RSS contos eroticos

Conto Erotico Minha irmã dopada


minha irmã dopada

tenho uma irmã de 27 anos, corpo bem definido, branquinha e com uns peitões que deixariam qualquer um de água na boca, só usa shortinhos bem pequenininhos e bem colados, da para ver o formato da xota dela, um verdadeiro cpu de fusca.
desde de que ela começou a ficar mocinha (11 anos ) eu ficava admirando o seu corpo, vigiava pelo buraco da fechadura quando ela saia do banheiro, fui o primeiro a ver os peitinhos nascendo e também os cabelinhos da xoxotinha, ela nunca desconfiou e fiquei nessa observação durante muito tempo, e vendo as transformações maravilhosas que o tempo fazia.
o tempo foi passando e ela ficando cada vez mais gostosa e descuidada com as roupas que usa ( moro com ela , minha mãe e meu pai), geralmente quando tomava banho a noite após vir da escola ela colocava um short bem folgado para dormir, sentava geralmente de qualquer jeito e eu podia ver a buceta quase toda de fora, linda, toda raspadinha, ela nunca gostou de usar pelos. eu ficava com o pau quase estourando dentro da cueca e quando ia deitar batia várias punhetas pensando naquela buceta toda raspada e com o grelo bem saltado para fora.
eu já estava cansado de ficar apenas observando aquela delicia sem poder fazer nada, resolvi que estava na hora de sentir o cheiro e o gosto daquela bucetona.
minha oportunidade tão esperada chegou num dia em que o meus pais foram para a casa de uma tia que mora no interior e só chegariam no outro dia, fiquei em casa e por volta de 10 e meia minha irmã chegou, estava transtornada e chorava muito, tentei conversar com ela mais ela não quis papo, foi para o banheiro tomou um banho bem demorado e voltou enrolada na toalha , sentou no sofá do jeito que estava e eu pude me maravilhar com a visão da sua buceta arreganhada, pelo modo que ela sentou.
puxei conversa e ela começou a contar que tinha pego o namorado transando no apartamento dele com a melhor amiga dela, dito isso começou a chorar e ficar descontrolada ,perguntei se ela queria um copo de água com açúcar e lea me pediu para pegar um calmante que estava no quarto dela, peguei e entreguei os comprimidos, ela tomou três de vez, perguntei se não iria fazer mal e ela disse que era a única maneira de conseguir dormir.
ficamamos mais ou menos meia hora conversando e percebi que ela estava ficando com sono, pensei comigo : hoje eu vou poder realizar meu sonho, esperei mais um tempo e percebi que ela estava dormindo, cheguei bem pertinho e com bastante cuidado ajeitei ela no sofá de maneira que ficasse de barriga para cima e com possibilidades de eu abrir bem as sua pernas, ela não fez nenhum movimento e nesse momento o meu pau quase furava a cueca de tão duro, com muito cuidado comecei a desenrolar atoalha e quase tive um treco, vi bem de perto aqueles peitoes bem duros e com os bicos grandes e bem rosados, me aproximei e comecei a mamar naquelas tetas maravilhosas, ela nem se mexia.
mamava um de cada vez e mordiscava bem de levinho os biquinhos, fui descendo beijando a sua barriga e finalmente cheguei naquela delicia, pela qual tantas vezes tinha batido punhetas, senti o cheiro maravilhoso daquela flor sem nenhum pelinho, o cheiro mais maravilhoso que senti até hoje, já nem me incomodava se ela poderia acordar, ajeitei-a bem no sofá e abri o máximo que pude as suas perna, uma visão maravilhosa , que buceta grande, que grelão, comecei a chupar o grelo com carinho e depois já estava quase mordendo tal era o tesão, continuei chupando e sentido o gosta do mel que sai daquela gruta de prazer, comei a enfiar um dedo, dois, sem parar de mamar no grelo, ela apenas ressonava, efeito dos calmantes, toquei uma siririca maravilhosa e lambia os dedos sentindo o meu da sua buceta , comecei a passar alingua no seu cuzinho bem custuradinho e marronzinho, ela apenas ressonava , lubrifiquei bem e comecei a enfia um dedo e depois dois enquanto enfiava e tirava com facilidade os dedos do seu cu( minha irmã tem uma vida sexual bem intensa) mamava no grelo.
coloquei o meu pau para fora da cueca e comecei a esfregar na sua cara e na boca, lambuzei a cara dela com a lubrificação da vara, não estava mais agüentando e resolvi comer a xoxota, fui enfiando devagarinho e ela começou a se mexer, dei um tempo com a vara toda atolada, ela ficou quieta e comecei a bombar forte dentro daquela gruta maravilhosa, apesar da vida sexual intensa, era bem apertadinha, gozei bem fundo naquela delicia e tirei o pau todo melado, vireia minha irmã no sofá coloquei umas almofadas por baixo dela de maneira que ela ficasse de quatro, que visão maravilhosa, a beceta ainda toda arreganhada e o cuzinho bem pequenininho, enfiei a língua para lubrificar enfiei dois dedos e comecei um vai e vem para alargar o buraquinho, tirei os dedos e observei que já estava bem alargado, dei mais uma lubrificada com a saliva e fui enfiando bem devagarinho, ela se mexeu e aguardei um pouco com metade da vara enterrada no seu cu, tudo calmo enterrei tudo e bombei devagar e fui aumentando a as estocas, creio que fiquei uns 15 minuto comendo aquele buraco,não agüentando mais aumentei a velocidade e gozei bem fundo dentro, deixei amolecer o pau dentro dela, quando tirei a porra começou a escorre, limpei tudo direitinho dei mais uma dedada e uma chupada na bucetona dela, ajeitei ela no sofá, enrolei a toalha acomodei-a com uma almofada, coloquei um lençol e fui para o meu quarto, e dormi feliz da vida, no outro dia ela acordou por volta do meio dia, conversamos um pouco, ela foi pra a praia e senti que não tinha percebido nada.

essa foi uma história real , espero que tenham gostado.