RSS contos eroticos

Conto Erotico Minha irmã me mostrou a buceta

Ola pessoal, o relato que eu começo a contar agora começou a acontecer comigo a cerca de um mês, e desde então eu estou vivendo uma das melhores fases sexual de minha vida. o meu nome é paulo (19 anos) e eu moro em uma pequena casa no bairro de vila mariana com a minha mãe que se chama dora (38 anos), que é separada do meu pai já a três anos, e com minhas duas irmãs a daniela (20 anos) e a roberta (17 anos), nós éramos uma família muito unida, sempre que possível saíamos para passear, íamos muito a cinemas, costumávamos ir em algumas casas noturna para dançar a noite toda, até que a daniela conheceu o ricardo e a roberta o leandro e começaram a namorar, eu sempre ficava com uma garota e com outra mais nunca me amarrei de verdade por nenhuma. bem vamos a minha história: tudo começou em uma noite quando eu voltava da faculdade por volta das 23:00 hs. e notei que havia alguém dentro do carro do ricardo namorado da daniela eu cheguei perto rapidamente para brincar com eles, quando a daniela tomou o maior susto e eu percebi quando ela abaixou rapidamente a saia e deu o maior sorriso amarelo e disse: - nossa paulo que susto que você me deu. eu todo sem graça não sabia o que dizer e apenas falei: - desculpem-me eu não queria atrapalhar, e fui embora pensando:- será que ela estava mostrando a buceta para o ricardo? e aquilo não saia da minha cabeça, cheguei em casa e como de costume fui tomar uma ducha, e fiquei imaginando a minha irmã que é a menina mais linda do bairro mostrando a buceta pra para aquele babaca, fui pensando e ficando excitado, quando eu acabei a ducha eu fui para a sala pra assistir um pouco de tv e no multi-show estava passando um strip-tease de uma loira linda e como eu já estava excitado acabei colocando o pinto pra fora e comecei a tocar uma punhetinha de leve, quando de repente escuto a daniela entrando em casa, rapidamente eu troquei de canal e coloquei uma almofada sobre o colo pra esconder o danado, e como que se nada tivesse acontecido se sentou no sofá ao meu lado e perguntou: - o que você está assistindo maninho???  nada de interessante, só estou passando os canais  nossa hoje eu estou super cansada, acho que não vou conseguir nem subir as escadas pra dormir. ela disse isso e se atirou no sofá ao meu lado. então eu não sei de onde eu tirei coragem, perguntei: - daniela, porque você estava com a saia levantada lá no carro do ricardo??? ela arregalou os olhos de um enorme sorriso e respondeu: - o quê que tem eu mostrar o meu piercing novo pra ele, ele é meu namorado. ai fui eu que me assustei. - piercing novo, onde??? e ela na maior naturalidade do mundo respondeu: - no clitóris. eu arregalei os olhos e voltei a perguntar: - onde??? agora ela não respondeu, apenas apontou para o meio das pernas. e depois perguntou: - quer ver maninho??? - lógico que não, você é minha irmã, não é normal o irmão ficar vendo a buceta da irmã. - deixa de ser bobo, pode ver, só ver não arranca pedaço. - não daniela, de jeito nenhum, e vamos mudar de assunto. - eu vou tirar a calcinha, e se você quiser ver é só olhar, tá??? ela disse isso e já foi tirando a calcinha, eu fiquei como uma estátua, de pinto duro por baixo da almofada, e tentando me concentrar no que passava na tv, eu notava de rabo de olho que ela ficava balançando as pernas, feito borboleta, rápido no começo e depois foi diminuindo a velocidade gradativamente, quando ela parou com as pernas ligeiramente abertas, eu dei uma olhada e percebi que ela estava com os olhos fechados, não sei se realmente dormia mais eu tive uma visão maravilhosa, quase não acreditei, a minha irmã tinha uma buceta enorme, bem inchadinha e com o clitóris ligeiramente exposto, e o piercing era bem pequenininho com uma bolinha azul que realçava o enorme clitóris de minha querida maninha, eu não podia acreditar que a minha irmã estava ali do meu lado praticamente deitada, de pernas abertas, sem calcinha, com um puta bucetão gostoso a menos de um metro de mim, fingindo que dormia e louca pra levar rola, e eu com o pinto pra fora quase estourando de tão duro, não resisti, cheguei mais perto dela, já sem a almofada, e fui direto abrindo um dos botões da camisa dela, como ela não se mexeu eu abri os outros dois e coloquei pra fora aquele par de peitos maravilhosos, tamanho médio com umas aréolas saltadas e um bico pequenininho completamente duro de tanto tesão, eu olhava para o rosto dela e os olhos dela não tremiam, como é normal para quem esta fingindo que está dormindo, eu ali vendo minha irmã a minha disposição não agüentei e levantei completamente a saia dela, e fiquei olhando para aquele bucetão maravilhoso, fui chegando cada vez mais próximo, e quando eu ia tocar na buceta dela eu percebi que ela abriu os olhos, eu tentei disfarçar, mais era tarde demais, então ela perguntou: - o que você esta fazendo com o pinto pra fora das calças??? - nada não maninha!!! eu disse isto e tentei esconde-lo novamente. - nossa paulinho eu sempre achei que fosse grande, mais não tanto assim!!! - pára dani assim você me deixa com vergonha. - posso segurá-lo um pouco pra sentir a grossura??? eu que já estava completamente louco de tesão respondi: - pode, lógico!!! então ela esticou a mão e pegou nele que ficou pulsando em sua mão. - nossa que grossão heinnn!!!! então ela começou a punhetar bem de vagar, mais apertando forte. enquanto ela me punhetava eu comecei a passar as mãos nas pernas dela, cada vez mais perto da buceta dela que estava até brilhando de tanto tesão, der repente eu me curvei e dei uma lambida bem na racha dela, dei uma olhada para o rosto dela , ela estava com os olhos fechados e com os lábios da boca tremendo, ai eu cai de boca de uma vez, ela abria as pernas e eu fiquei ali chupando bem forte aquela buceta maravilhosa, eu não acreditava que a buceta da minha irmã podia ser tão gostosa daquele jeito, eu estava me lambuzando todo, agora ela estava totalmente escancarada para mim, eu senti que ela colocou as mãos na minha cabeça, apertando bem forte e dizendo: - eu sabia que você não iria resistir, seu tarado gostosão, chupa, chuuupaa!!! - também com você se mostrando deste jeito, só se eu fosse viado para não querer meter num puta bucetão gostoso deste. falei isto e voltei a chupar bem forte. ela gemia forte e dizia: - puta que o pariu, nunca ninguém me chupou a buceta assim, você vai me matar de tanto tesão seu tarado, haaaaaiiiiiii, haaaaaaaaaiiiiiiiiiii, chupa, chupaaaaaa, que delicia. eu realmente estava alucinado, estava a maior delicia chupa-la daquela forma e sentir o piercing na ponta da língua. logo ela deu um grito longo, deu uma forte apertada nas pernas e disse: - paulinho, deita aqui você agora que eu vou te retribuir a altura!!! eu mais do que depressa troquei de lugar com ela e ela me ajudou a tirar as calças com a cueca junto e já foi caindo de boca, ela dava uma chupada bem forte na cabeça e depois ficava lambendo toda a extensão do meu pau, ela olhava no meu rosto e voltava a chupar, até que ela disse: - cacete, você com um puta pintão duro aqui dentro e eu lá fora perdendo o meu tempo com aquele moleque que nem sabe o que eu quero de verdade. ela disse isso e pegou no meu pau e ficou punhetando bem de vagar, ela o encostou no rosto e ficou esfregando no rosto e dando longos beijos nele. eu só olhava pra ela e dava umas risadinhas como que estava nervoso e morrendo de tesão. então ela começou a passar a cabeça pelos lábios como se fosse um enorme batom, até que ela abriu a boca e o enfiou até a garganta, chegando até a engasgar, depois ela ficou chupando bem rápido e forte. eu olhava pra ela e não acreditava que a minha linda irmã podia gostar tanto de chupar uma rola, e principalmente a minha. enquanto ela chupava ela ia levantando a minha camiseta, eu rapidamente tirei a peça, e ela foi tirando a própria saia, sem tirar o meu pinto da boca. então ela olhou nos meus olhos e perguntou: - e ai garanhão, quer estrear o meu piercing??? eu só fiz que sim com a cabeça, e fui puxando ela para cima de mim. o meu pau parecia que ia explodir de tanto tesão, eu tive que me concentrar muito para não gozar quando a minha maninha se virou com a bunda para o meu lado e abriu os lábios vaginais e encaixou a cabeça do meu pau bem no meio e deu a primeira baixada, como o meu pau é de um tamanho um pouco acima da média e tem um cabeça bem grande, ela dava umas reboladas e apertava, como que se estivesse com um pouco de medo de enfia-lo de uma vez. então eu a segurei pela bunda e dei uma levantada forte e fiz o meu pau entrar até a metade dentro dela. ela deu um gemido alto e começou a cavalgar, eu estava nas nuvens com aquela mulher maravilhosa que é a minha irmã, subindo e descendo na minha rola. eu a abracei, puxando-a para perto do meu peito, segurei nos dois seios dela e fiquei fazendo movimentos para cima e para baixo com o corpo dela, eu podia sentir a buceta dela apertando o meu pau. ela gemia muito e dava pequenos gritinhos que me deixava com mais tesão ainda, eu a segurava pela cintura e ficava levantando e abaixando-a cada vez mais rápido. der repente ela se levantou e disse: - vem, vamos fazer desse jeito que é mais gostoso!!! ela disse isto e ficou de quatro no tapete, colocando o rosto em uma pequena almofada que estava no chão e deixando aquela bunda maravilhosa para cima e a buceta toda melada exposta. eu não perdi tempo, me ajoelhei atrás dela e fiquei esfregando o meu cacete na bunda dela, então eu voltei a enfiar na buceta dela, eu nem precisava me mexer, ela ficava indo para frente e para trás e toda vez que ela vinha para trás me dava uma bundada bem forte, metendo o meu pau até o talo. então eu a segurei bem forte pela cintura e fiquei metendo bem forte, eu estava indo a loucura com aquela mulher maravilhosa de quatro, gemendo baixinho, eu podia sentir como que se fosse em câmara lenta as paredes da buceta dela apertando o meu pau, a visão da bunda dela bem redondinha indo para frente e para trás me deixava com mais tesão ainda, até que eu não consegui mais segurar e comecei e urrar mais alto e a socar com tudo nela, ela também começou a gemer alto, anunciando um orgasmo alucinante, eu como não sou bobo, tirei o meu pau de dentro dela e gozei, gozei como nunca havia gozado antes, era tanta porra que encheu toda a costa dela. eu não estava acreditando que não parava de sair porra do meu pau, eu batia o pau na bunda dela, e a cada batida ela dava um gritinho, a minha irmã sabia realmente como deixar um homem louco de tesão. depois de um tempo ela deu uma olhada para trás, olhou no meu rosto e disse: - até que enfim eu encontrei um homem de verdade que sabe como me fazer gozar, agora você vai ter que me comer todos os dias, viu seu tarado!!! então eu pensei: eu não posso me apaixonar por ela, ela é a minha própria irmã..........continua.