RSS contos eroticos

Conto Erotico MINHA MULHER, EU E MEU CONCUNHADO

Olá pessoal, meu nome é Ricardo, o fato que vou relatar, aconteceu realmente comigo a algum tempo atrás, quando ainda morava no interior do Paraná e ainda era casado, bem. vamos lá. Minha esposa e eu, sempre falávamos de fantasias, na teoria, éramos liberados pra fazer sexo com quem quiséssemos, desde de que fosse seguro, certo dia, numa festa na casa de uma das irmãs de minha esposa, bebi um pouco além da conta, minha cunhada, gentilmente me ofereceu a cama de um dos seus filhos, para que eu pudesse me deitar um pouco, aceitei a oferta, fui me deitar, acabei pegando no sono, depois de algum tempo, senti um arrepio no meu pau, acordei e dei de cara com um dos meus cunhados com meu pau inteiro dentro da boca, fiquei sem saber o que fazer, ele mamava tão gostoso, que resolvi fingir que ainda dormia, ele continuou me chupando, e sabia mesmo fazer aquilo, ele me chupou por vários minutos, até que não me aguentei mais e gozei em sua boca, ele não perdeu nenhuma gota, ainda deixou meu pau limpinho e guardado, saiu do quarto como se nada tivesse acontecido, continuei deitado por mais alguns minutos, com a cena na cabeça, me levantei e quase não consegui olhar pra ele, minha mulher percebeu, mas não me perguntou nada, terminada a festa, fomos pra casa, lá chegando, minha esposa já foi logo me perguntando: a chupeta foi boa ? levei um baita susto, então ela me disse que tinha assistido a tudo, pois tinha ido ao quarto pra ver se eu estava bem e se deparou com a cena e, me confessou que teria ficado com a calcinha ensopada de tanto tesão quando eu gozei na boca dele, metemos muito naquela noite fantasiando sobre o acontecido, no dia seguinte, ela me disse que queria que eu trepasse com ele outra vez, mas que desta vez estivesse bem acordado, relutei um pouco, mas depois fiz a minha proposta a ela, eu faço o que você me pediu, desde de que você participe, ela ficou meio indecisa, pois se tratava do marido de sua irmã, mas depois acabou concordando, demos início ao plano, fomos fazer uma visita ao cunhado, lá chegando, estava só o casal, eu tinha meus 35 anos, ele com uns 40, era um cara muito gente boa, nos convidaram a entrar e, logo vi que ela de nada sabia, tinham 3 filhos, eram casados a mais de 15 anos e viviam bem, por várias vezes pegeui ele me olhando, acho que pensando no dia anterior, depois de algumas horas, voltamos pra casa, é calro, deixamos o convite para irem a nossa casa, depois de alguns dias, num final de semana, ele me ligou perguntando se poderia almoçar conosco, pois teria ficado sozinho em casa, por conta de um passeio das criaças e de sua mulher, respondi que teríamos o maior prazer em recebe-lo, ele chegou rápido, trazendo algumas cervejas, começamos então a beber antes do almoço, minha mulher era uma mulher muito gostosa, tinha bunda e peitos de dar inveja na mulherada, e no dia, vestia um shortinho minúsculo e uma mini-blusa, sem nada por baixo, isso era de propósito, notei que ele por várias vezes olhava para a bunda dela e, ela sabia provocar, minha mulher sentada ao meu lado, cansou de esperar a coisa esquentar, tratou de acender o fogo, sentou-se em meu colo e começou a se esfregar em meu pau, com o olhos fixos nos dele, ele não conseguia meis disfarçar sua ereção, foi nesse momento que minha mulher saiu do me colo e se dirigiu até ele, perguntando se ele também deixaria ela se sentar em seu colo, ele nem respondeu nada, ela já foi logo sentando, pegou as mãos dele e dirigiu-as até seus seios por baixo da blusa. ela se encostou em seu peito e rebolando muito em seu pau, derrepente, ela saiu de cima dele, se ajoelhou em sua frente, arrancou-lha a bermuda e a cueca, seu pau pulou pra fora, estava duríssimo, era mais ou menos do tamanho do meu, uns 18 x 4, ela caiu de boca no pau dele, enfiava tudo na boca, ele gemia de tesão, eu estava com meu pau na mão, duro como ferro, então resolvi entrar na farra, tirei a minha roupa e me dirigi até eles, primeiro tirei a roupa de minha mulher, depois dei umas lambidinhas em seu cuzinho, depois, levei meu pau duro em direção a boca dele, que não se fez de rogado e, foi logo mamando, minha mulher, ao ver a cena, se levantou e foi logo sentando no pau dele, com o pau enterrado na bucetinha, começou a chupar as minhas bolas, aquilo era uma delícia, ver minha mulher dividindo meu pau com seu cunhado, depois de algum tempo nessa posição, minha mulher se virou, ficando de costas para o cunhado, mas com o cassete dele dentro da bucetinha, me pediu para chupar seu grelo, claro, atendi seu pedido, mas não sabia da intenção dela, comecei a chupar o greliho dela, estava uma delícia, foi quando ela me segurou pelos cabelos e me empurrou pra baixo, fazendo minha boca chegar ao pau de cunhado, que entrava e saía da bucetinha dela, tentei me recusar, mas ela me segurou, começou a mexer com minha cabeça, afim de que eu esfregasse a boca no pau dele, confessoa que aquilo me deu muito tesão, então resolvi entrar no jogo, acompanhando o sobe e desce do quadril da minha mulher, fui passando a boca no pau dele, de vez em quando, dava uma lambida nas bolas dele, foi quando minha mulher, sem sair de cima dele, tirou o seu cassete da bucetinha, e fez com que eu chupasse o cassete dele, movimentando minha caça pra cima e pra baixo, seu quisesse, teria saído fora daquilo, mas na verdade, eu não queria, estava muito gostoso aquele cassete na minha boca, minha mulher ficou de pé e, colocou a bucetinha na cara dele, que foi logo metendo a lígua pra dentro, ela gozou várias vezes me vendo mamar um cassete, eu tinha a certeza de que havia muita coisa por vir ainda, mas eu estava preparado, como meu maxilar já estava doendo de tanto chupar o pau dele, deixei os dois no 69 e, fui até o quarto, voltei trazendo um ky, lambuzei meu pau, em seguida melequei o rabo do cunhado, enfiando um dedo, depois dois, tres, minha mulher, quando viu que a coisa iria pegar fogo, saiu de cima dele, pedindo-lhe que ficasse de quatro, ele atendeu prontamente o epdido dela, se colocou ajoelhado no sofá e com os braços apoiados no encosto, minha mulher montou nele, como se montasse um cavalo, só que virada pra trás, com as duas mãos, abriu as nádegas dele, e me mandou meter, encostei meu pau na entrada de seu cuzinho e fui empurrando de vagar, o cara gemia muito, o pau foi escorregando pra dentro e, num piscar de olhos estava todo dentro do rabo dele, então, comecei os movimentos de vai-e-vem, ele empinava a bunda pra que meu pau entrasse todo dentro dele, minha mulher se masturbava num delírio muito louco, gozou aos gritos vendo a cena, confesso que o cara tinha um cuzinho delicioso, ele começou a jogar o corpo pra tráz, parecendo que queria que meu saco entrasse também, minha mulher percebeu que ele estava pra gozar, tratou logo de ir pra debaixo dele, e já foi colocando seu pau na boca, coloquei a mão pra sentir o que ela estava fazendo, notei que o cassete do cara estava muito duro. foi quando senti seu cuzinho piscando, ele soltou um gemido alto, então percebi que ele estava gozando, na boca da minha mulher, não aguentei tanto tesão, gozando também, enchi o cuzinho do cunhado de porra quente, o almoço foi esquecido, ficamos ali deitados por algum tempo, fomos tomar um banho, a farra continuou pelo resto do dia, foi muito gostoso, continuamos transando juntos por alguns anos, eu também experimentei o outro lado, foi uma louca delícia, mas isso eu conto na próxima vez, espero que tenham gostado, se alguém quiser fazer contato chevetti1989@gmail.com um abaço a todos.



Gostou? Então Compartilhe!