RSS contos eroticos

Conto Erotico Monstrando ao papai

A historia que vou contar é de fato real,tenho 18 anos sou gaucha mas moro em recife a 10 anos,vim morar com meu pai e madrasta com 8 anos e é quando minha historia começa a acontecer.sou louca pelo meu pai,sempre fui e morando na mesma casa pude extravasar esse sentimento,sou loira 1.70 alt. olhos cast. e corpo esbelto,sou normal,não me acho feia,com 12 anos ja tinha 1.63 de alt,ja sonhava em se a mulher do meu pai desde que vim morar aqui,adorava sentar no colo dele ou ficar brincando com ele,era uma delicia!sempre ia tomar banho com ele e me grudava nele constatimente,sempre iamos a praia e toda oportunidade que aparecia la tava eu colada a ele,com 12 meus seio ja tavam pontiagudos e ja ficava molhada quando ele me abraçava apertado e mordia meu pescoço,ele tinha o maior ciume de mim e eu dele,notei que ele começou a olhar sempre para meu seio eu ainda não usava sutia,ele pra fugir da tentação me deu alguns que eu não fazia questão de usar,minha madrasta teria que passar 1 mes inteiro com a mae no interior por motivos de doença,fiquei maravilhada com a situação!ia passar o mes todo com papai so pra mim,ia fazer de conta que eu era a mulher dele,assim que a minha madrasta viajou começei a me comportar com a dona da casa,meu pai sedivertia com a situação me vendo da ordens na empregada e providenciar as refeições dele ja que ele tirou uns dias de folga do trabalho,a noite ficavamos vendo filmes em dvd,ele sempre pegava comedias e riamos muito,fui dormir e acordei de madrugada com sede e quando estava indo pra cozinha vi que a televisão estava ligada papai estava assistindo um filme porno e se mastubando,fiquei maluca ao ver pela primeira vez o pau de papai,me arrepiei inteira,não sabia o que fazer,coloquei a mão dentro da minha calcinha e minha bucetinha ja tava molhada,notei que o filme era com ninfetas e meu pai gemia muito quando uma em especial aparecia abrindo-se toda,ele gozou e logo corri pro meu quarto pra acabar de me mastubar tambem,passei a noite toda pensando no que poderia fazer pra ser penetrada pelo meu pai,e cheguei a conclusão que a melhor forma era provoca-lo o maximo possivel.pela manha levantei e fui tomar cafe de camisolinha bem curtinha ao chegar na cozinha ele fica olhando para meu corpo disfarcadamente,fico fazendo charme me movimentando pela cozinha para ele ver todo meu corpo, no outro dia invento de arrumar a sala quando ele esta no telefone,visto uma saia bem curta e me abaixo sem me dobrar,noto que ele não consegui tirar os olhos,corro po quarto e me masturbo violetamente pensando no meu paizinho,a noite saiu com minhas amigas para um aniversario,danço com um menino da minha idade que me beija e depois vamos pra varanda e la ele tenta colocar o dedo na minha bucetinha com violecia,grito de dor e vergonha saiu correndo da festa e chego em casa muito triste,meu pai pergunta o que ouve comigo e tenho vergonha de falar para ele,ele me faz muito carinho e pede pra mim não ter vergonha com ele,conto o que ouve e ele fica furioso,quer ir tomar satisfação com o menino mas peço que não porque todos saberiam,a contragosto ele concorda e pergunta se ele fez mais alguma coisa,falo que não,mas ele não acredita muito,ele ficame olhando de um jeito estranho e pergunta se pode ver se ele me fez mas algum mal,falo que sim,e ele pedi pra mim tirar o vestido que estou usando,tiro o vestido e ele que ate então estava sentado ao meu lado no sofa vai para o chão e começa a tirar minha calcinha,a respiração dele fica rapida a medida que tirar a minha calcinha,ele diz que ainda não tenho pelinhos e passa o dedo na abertura da minha bucetinha,solto um suspiro profundo,ele diz que o melhor a fazer é ver se ele me feriu com o dedo e pede pra mim colocar os pes no sofa, coloquei e quase fiquei de cocoras no sofa,minha bucetinha ficou muito exporta e ele disse nossa filha vc so tem 12 anos mas tem um bucetão falou sem parar de passar o dedo,me pediu para colocar a cabeça no encosto do sofa e fechar os olhos,fiz o que ele pediu e comecei a ouvir um barulho,abrir um pouco os olhos e ele estava se mastubando,ele não parava de elogiar minha buceta,e esfregava o dedo no meu clitores,tava muito gostoso e perguntei se ele queria que eu abrisse mais a minha bucetinha,ele disse abre filhinha e com meus dedos abrir ele gozou violentamente dizendo que filha mais bucetuda eu tenho ao ouvir aquilo gozei como louca tambem,apos isso ele fez de conta que nada tinha acontecido e falou que felizmente o menino não tinha feito coisa pior,me pediu para me recompor e foi para o seu quarto,não sem antes dizer que era melhor não contar nada do que tinha contecido,pois se eu contasse minha madrasta não iria me deixar sair para outras festinhas e assim fiz,quando ela chegou de viagem,nem para minha mãe que mora em poa,depois relato outras situações com meu paizinho