RSS contos eroticos

Conto Erotico Sogra carente gostosona

Olá pessoal, vou contar algo que aconteceu comigo e as vezes ainda acontecem entre eu e minha sogra. mas primeiro tenho que explicar tudo desde o início. por medida de segurança vou adotar nomes fictícios tanto para mim quanto para minha sogra. me denominarei como fernando e minha sogra como avani. pois bem vamos lá.
trabalho em uma empresa de grande porte a 5 anos, sou um rapaz de 1,78 m, 85 kg, cabelos lisos e olhos castanhos.
no incio do ano de 2003, a empresa fez a contratação de vários funcionários novos, e para o setor em que eu trabalhava viriam 5 pessoas novas. no primeiro dia dessas pessoas, eu conheci a mulher mais lida do mundo. cabelos negros, pele bem branquinha, sorriso lindo, seios maravilhosos grandes e impinados, bunda grande e durinha, coxa grossas, uma princesa. foi amor a primeira vista. tratei logo de me aproximar, o nome dela era bruna (fictício), e não demorou muito tempo para começarmos a namorar. ela era filha única, e morava apenas com sua mãe pois seu pai havia morrido a dois anos. depois de 2 meses de namoro, bruna falou que estava na hora de conhecer sua mãe, e preparou um jantar em sua casa para isto. chegando em sua casa tive outra surpresa maravilhosa. sua mãe era linda. cabelos lisos na altura do ombros, seios grandes e impinados, bunda grande e durinha, coxas grossas, 59 anos, um tesão de mulher. mãe e filha muito parecidas, parecia xerox uma da outra. foi tesão a primeira vista. nem parecia que tinha 59 anos, aparentava 40, 45 no maximo. jantamos, conversamos bastante, era uma mulher muito inteligente e bem tradicional. naquela noite fui para casa amando minha namorada e apaixonado pela minha sogra. depois disso em 5 meses eu e bruna nos casamos. alugamos um apartamento e nos casamos. tivemos uma lua de mel ma ra vi lho sa. eu com uma mulher linda, gostosa, fogosa, companheira e muito boa de cama. voltando da lua de mel, bruna quis passar primeiro na casa de sua mãe. chegamos bem na hora do almoço. almoçamos e ficamos conversando sobre a viagem. percebi que minha sogra me olhava de maneira diferente. olhava, sorria e quando eu olhava para ela, rapidamente ela desviava seu olhar. fui para casa aquele dia muito encucado com aquilo. eu e bruna voltamos a trabalhar, agora em setores diferentes por termos casado. visitáva-mos minha sogra de 2 a 3 três vezes por semana. e com o tempo percebi que ela realmente me secava dos pés a cabeça. e esse olhares foram se intencificando cada vez mais, chegou ao pontos de ela não desviar mais o olhar. ela notava que eu percebia que ela esta olhando e não desviava mais o olhar. ficava-mos trocando olhares sem que a bruna percebece. aquela situação me deixava cada vez mais excitado, pois eu sabia que a primeira oportunidade que eu tivesse de ficar sozinho com minha sogra, iria rolar algo entre nós. como eu e bruna não trabalhava-mos mais no mesmo setor, e eu fazia muitas horas extras, a empresa então resolveu me dar um dia de folga. logo pensei em minha sogra. não tive trabalho algum em inventar algo para ir na casa de minha sogra, minha esposa sabendo de minha folga disse para eu ir almoçar com sua mãe. pronto estava tudo certo. no dia, acordamos cedo tomamos banho, e bruna me levou até a casa de sua mãe. dissa a ela que poderia ir trabalhar de carro e depois passaria para me apanhar na casa de sua mãe. o horario de trabalho é das 8 as 18 com refeição no local. então eu teria o dia inteiro para ficar sozinho com minha sogra. eu e minha sogra ficamos na janela da sala nos despedindo de bruna, que entrou em nosso carro e foi para o trabalho. minha sogra fechou a janela e as cortinas e disse:
- vou fazer um café para nós. - eu disse que tudo bem.
ela foi andando e eu olhando para aquela bunda deliciosa. depois de alguns passoa ela parou virou-se e viu que eu olhava para o seu rabão delicioso. ficamos alguns segundos nos olhado, me aproximei dela lentamente, e lentamente fui levando minhas mãos em direção de seu seios deliciosos e por cima da roupa comecei a apalpar seu seios. nenhum de nós falou nada, simplismente agimos. levantei sua camisa e continuei apalpando seu seios por cima do sutiã. então ela disse:
- vamos la para o quarto.
fomos para o quarto e ela tirou sua roupa ficando apenas de calcinha (meio grandona) e sutiã. rapidamente tirei toda minha roupa ficando somente de cueca. eu não estava acreditando mas estava prestes a comer a minha sogra. então ela tirou o sutiã. comecei a apalpar e chupar aqueles seios lindos e enormes, chupei e apalpei muito aqueles seios. ela então sentou na cama. tirei minha cueca e me aproximei dela, meu pau estava uma rocha de tesão. então ela segurou firme no meu cacete, tocou uma punheta bem gostosa e cai de boca, chupando como uma louca. nunca mulher nenhuma fez o que minha sogra vez, colocou meu pau inteiro na boca (17cm). eu sentia a cabeça do meu pau em sua garganta. chupava vorazmente, chupava muito bem. depois de mais de 10 minutos de uma peta muito gostosa, ela levantou da cama tirou a calcinha e eu dise:
-deita e abre as pernas dona avani.
ela deitou, abriu as pernas revelando uma buceta de li ci o sa, onde cai de boca lambendo com muito gosto. lambi, lambi, lambi muito aquela bucetona gostosa. ela gemia baixo e se contorcia toda. ela me puxou, e lentamente subi lambendo sua barriga até chegar em seus seios, onde chupei muito também. ela olhou dentro de meus olhos e disse:
- me beija meu genro gostoso. e nos beijamos ardentemente. um beijo de ligua muito gostoso. encostei meu pau em sua bucetona e soquei todo ele. ela gemia e me beijava. parecia euforica. gemia cada vez mais auto e me disse:
- me faz gozar, me faz gozar. desde que meu marido morreu, nunca mais eu me deitei com ninguém.
e quando escutei aquilo soquei mais gosotso ainda, um vai e vem alucinante. gozamos juntos. deitei a seu lado e ela disse:
-a tanto tempo não sentia o que eu senti hoje. meu marido foi o único homem que tive. e agora tenho você.
então ela levantou e me chamou para tomar um banho com ela. tomamos um banho gostoso e aproveitamos para conversar um pouco. perguntei se poderia fazer uma pergunta, ela disse que sim. e eu perguntei:
- dona avani, eu gostaria muito de fazer sexo anal com a senhora. a senhora aceitaría ?
ela abriu um sorriso e disse:
- eu sempre tive vontade de dar meu cuzinho, mas tinha vergonha de oferecer ao meu marido, e ele nunca me pediu também. então eu nunca fiz sexo anal. mas aceito sim. realiza esse mei desejo.
aquilo era demais, eu esta prestes a tirar a virgindade do cuzinha da minha sogra de 59 anos. saimos do banho e fomos direto para cama. fizemos um 69 enlouquecedor e ela veio por cima cavalgando em meu cacete. gozou como uma gata no cio. então saiu de cima, ficou de quatro e me pediu para realizar seu desejo. lambi muito aquele cu gostoso deixando bem lubrificado, e a penetrei bem vagarozamente.
que cu gostoso, apertadinho, molhadinho. quase enlouquci no vai e vem. então ela pediu para eu gozar dentro do seu cu. atendendo seu pedido gozei muito gostoso naquele rabão. fomos novamente para o banho, onde no beijamos muito. ela me agradeçeu por ter realizado o desejo dela, e eu agradeci por ter sido o felizardo por ter comido aquel cu gostoso. naquele dia ficamos transando o dia todo até as 18:00, foi muito gostoso. e até hoje, sempre que temos uma oportunidade de ficarmos sozinhos, nos amamos loucamente.

valeu galera, em breve relato novos encontros com minha sogra. até mais.