RSS contos eroticos

Conto Erotico Sozinho Com Meu Tio Foi Quando Dei Pela Primeira Vez

Me chamo Gustavo, tenho 20 anos. O que vou relatar agora ocorreu na noite de ano novo de 2012. Minha família estava reunida para comemorar no salão de festas do meu prédio que ficava no térreo, próximo ao playground. Uma ou duas horas depois de grandes celebrações e muita festa com a família, resolvi subir para meu apartamento, que ficava no 3º andar, para pegar algumas coisas e tomar um banho, mas todos ainda estavam reunidos lá no salão. Eu avisei que iria subir por alguns minutos e então um dos meus tios, que é casado e tem 38 anos me perguntou se poderia subir comigo para usar o notebook e dar uma olhada em alguns e-mails pois tava precisando, eu disse que sim. E então ele me acompanhou. Já em frente à porta de entrada, peguei a chave e a abri. Fui até a sala e meu tio me seguiu, como eu estava em casa fiquei bem à vontade e já fui tirando meu tênis e ficando descalço, pedi para que meu tio se sentasse e então fui buscar o computador no quarto, voltei e entreguei à ele, que estava sentado no sofá, me sentei em uma das poltronas da sala, um pouco distante dele e fui me preparando para entrar no banho.... tirei a camisa e depois a calça. Como meu tio era homem e da minha família e sempre fomos muito amigos, não me importei em ficar de cueca na frente dele, mas pude perceber que ele olhava muito para mim, até aí tudo bem. Antes de eu entrar no banheiro, ele me perguntou se podia ficar descalço também, eu respondi que sim, enquanto isso eu estava com meu celular na mão, respondendo algumas mensagens. Virei meu olhar para meu tio e vi que ele estava de pau duro, dava pra perceber pois ele estava com uma calça social e o volume era grande. Percebendo isso eu o deixei à vontade lá na sala e fui para o banheiro, mas não tranquei a porta, afinal, pensei que ele não me incomodaria, mas estava errado. Uns 5 minutos depois ele bate na porta e diz que estava apertado, eu disse que ele poderia entrar, era incrível como eu me sentia liberal com meu tio, eu estava de costas e ele entrou, foi até o vaso e se aliviou, virei um pouco a cabeça para poder olhar se eu estava bem na fita, mas o pau dele era bem maior que o meu. Depois ele saiu, eu terminei meu banho e só de cueca novamente fui até a sala, meu tio estava sentado no sofá e vendo um filme pornô na TV, na hora em que cheguei ele me perguntou se eu não queria me juntar à ele, fiquei meio desconfortável com aquilo tudo, já era meio diferente pra mim, mas mesmo assim não neguei, aceitei mas não o respondi, apenas sentei do lado dele. Pouco tempo depois ele começou a se masturbar de calça mesmo, colocou sua mão lá dentro e fazia os movimentos, com um olhar fixo na TV, disse que estava muito excitado, eu ri. De repente veio uma pergunta que me assustou: - E aí Gustavo, você já pegou em um pênis que não fosse o seu? - Tá me estranhando tio? Nunca! Ele sorriu, segurou minha mão e foi levando-a até seu pau que ainda estava coberto pela calça. E então me disse: - Abre o zíper. Tirei minha mão dali na hora, levantei do sofá, olhei pra ele e disse: - Você tá louco? Você é casado e eu tenho namorada, além do mais você é meu tio! Ele me respondeu: - Qual é? Eu sei que você curtiu a ideia, tenta pelo menos, vai que você goste, por favor, eu tô excitado e pelo volume na sua cueca posso ver que você também está então vem, não custa nada e ninguém vai precisar saber. O filho da mãe estava certo e me fez mudar de ideia depois que eu pensei um pouco, eu já tava até de pau duro mesmo com tudo aquilo. PORRA! Então sentei-me de novo ao lado dele, ele tirou sua calça, sua camisa e ficou de cueca assim como eu. E nossa, ele era bem bonito, tinha um corpo sarado e me deu tesão. Era a primeira vez que senti tesão por um homem! Ficamos alguns segundos assistindo o filme, até que sinto a mão dele tirando meu pau pra fora da cueca, meu pau que já estava duro que nem pedra e latejando, ele começou a me punhetar, eu nunca tinha sentido a mão de outro homem na minha rola, então não aguentei muito e disse pra ele que ia gozar, ele parou e ficou olhando pra mim, como se tivesse esperando algo. Então fui até a rola dele e fiz o mesmo, tirei ela pra fora todinha e nossa, que rola linda, era grande, grossa, rosinha... perfeita! Masturbei ele um pouco e depois ele foi empurrando minha cabeça devagar ao encontro do pinto dele, como se quisesse que eu fizesse um boquete e mesmo com nojo o tesão era maior, então caí de boca naquela pica, fiquei chupando ela todinha e fazia que nem as putinhas dos filmes pornôs que eu já tinha visto, ele começou a bombar dentro da minha boca, eu tirei a rola enorme dele de dentro e só via baba escorrendo, punhetei ele um pouco e ele já estava louco de tesão. Fui até a porta e me certifiquei de que ela estava trancada e voltei para ele, dessa vez completamente nú, fui levando meu pau na direção da boca dele e nossa, a cabecinha foi entrando e alguns segundos depois meu pau já tava todo na boca dele, que delícia era aquilo! Tirei minha rola toda babada da boca dele e fiquei ali em pé, observando o que iríamos fazer agora, ele me pediu que eu sentasse novamente, assim fiz. Sentei-me na poltrona que ficava um pouco distante e olhei para ele, tomei um grande susto pois ele estava se contorcendo todo e chupando seu próprio pau! Nossa, aquilo me deixou louco! Depois de terminar ele veio até à mim, me pôs de frango e começou a lamber meu cú, que até esse dia estava trancado. Ele enfiou um de seus dedos para preparar a entrada. Nessa hora eu levantei e reclamei: - Ôpa, peraí! Agora você já quer demais né tio? - Prometo enfiar com cuidado, vai, deixa.... Ao dizer isso ele ficou me olhando com cara de pidão e eu já tinha feito tudo aquilo com ele então deixei, meio cismado, mas deixei. Ele queria me comer de ladinho, então deitamos no chão e ele veio com cuidado. Comecei a sentir a cabeça da sua pica na portinha do meu cú e ela estava entrando devagarinho, mas mesmo assim senti um pouco de dor, depois ela já tava toda dentro de mim e eu completamente tomado pelo prazer, não senti mais nada à não ser muito tesão. Ele começou a enfiar mais rápido, metia com força e então já comecei a gemer mais alto, até um ponto em que pedi pra ele parar. - Tá doendo, não exagera! Ele me pediu desculpas e foi até o meu quarto, eu o segui e quando entrei ele estava totalmente nú deitado em minha cama, nessa hora fiquei mais louco ainda, corri pra cima dele, ele enfiou com cuidado sua rola no meu rabo e comecei a cavalgar bastante naquela pica deliciosa. Foi quando ele anúnciou que ia gozar, saí de cima dele, me deitei do lado dele e começamos a punhetar um do lado do outro, ele gemeu alto, fechou os olhos, passou seu braço pela minha nuca , segurou em meu ombro, mordeu os lábios e quando olhei pra sua rola, os jatos de porra estavam saindo, foram 9 jatos ao total, foram pra todos os lados, ele gozou na própria cara de tão longe que sua porra conseguiu atingir, alguns pingos voaram até meu olho e com tudo aquilo eu gritei e gozei, eu até tremi e me contorci, esporrei minha barriga inteirinha e a dele também. Foi uma foda maravilhosa. Depois tomamos banho juntos, fiz uma chupetinha nele e ele em mim, gozamos debaixo do chuveiro um no outro, ele lambuzou minha cara inteirinha com seu estoque de esperma que parecia nunca acabar. Depois saímos, nos vestimos e descemos novamente para o salão como se nada tivesse acontecido.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.