RSS contos eroticos

Conto Erotico Strip-poquer com a irmã

Era uma sexta-feira a noite e estava rolando um churrasquinho em casa com o pessoal do escritório e mais alguns amigos. minha irmã, uma bela morena, estava participando e seu namorado estava junto, além disso, ela havia chamado mais duas amigas que estavam a fim de alguns amigos meus. a coisa estava meio que sem graça, mas começou a melhorar quando os casados começaram a ir embora e ai uma das amigas da minha irmã veio propor um joguinho de cartas. começamos a jogar um poquerzinho onde apostavamos doses de whisky e vodka e quem ia perdendo ia tomando. depois da quinta rodada as meninas já estavam meio que loucas de tanto tomar e o namorado da minha irmã começou a invocar até que finalmente o mala foi embora e ai sugeri que fizéssemos um strip-poquer, já que o calor era muito e também para ver a mulherada sem nada. nessa hora estava em casa eu e mais três amigos, minha irmã e suas duas amigas (silvia, peituda e que gostava de uma boa chupada na boceta; e sabrina, uma loirinha mignon e que quando tomava um pouco se transformava em outra mulher). o jogo começou e confesso que estava de olho em silvia, mas ela era esperta e quem começou a tirar a roupa foi paulo, depois eu e em seguida zé. a coisa começou a mudar quando nos concentramos e ai quem teve que tirar a blusinha foi minha irmã e ai tensão total, já que ela estava sem nada por baixo e mesmo assim tirou a blusa deixando amostra aqueles peitos do tamanho de dois melões, com bicos pontudos e com marquinha de bíquini. nessa hora me desconcentrei e ai tive que tirar mais uma peça de roupa ficando apenas de cueca, e com o pau duro só pela visão dos peitos de minha irmã e estava difícil concentrar no jogo. a coisa foi esquentando e logo conseguimos fazer com que sabrina ficasse nuazinha e como é gostosa essa loirinha, com peitinho rosados e uma xoxotinha com um pouco de pelo e uma bundinha arrebitadinha. silvia estava com os peitos para fora e realmente era majestoso aqueles peitões. ricardo era o único que ainda mantinha-se vestido, mas logo foi perdendo e de último vestido passou a ser o primeiro a ficar pelado entre os homens e a mulherada logo bateu o olho em seu pau e ele já bêbado fazia questão de deixar duro. minha irmã não tirava os olhos dele e quis sentar-se ao seu lado e quando conseguiu percebi que ela passava mais tempo com a mão embaixo da mesa do que em cima, porém ela teve que dar um tempo e subir na cadeira para tirar sua tanguinha e ai foi delírio só. pernas bem torneadas e uma bunda grande e com pelos vastos. eu fiquei louco e duas rodadas depois eu tirei a cueca e passei a assediar silvia, enquanto paulo tentava algo com minha irmã e zé cantava sabrina. minha foi a primeira a ir para dentro de seu quarto e junto com ela seguiu ricardo e paulo, e eu vendo ela ir junto com os dois fiquei com mais tesão ainda e ai levei silvia para dentro também. a porta do quarto de minha irmã estava aberta, mas não tive tempo de olhar e fui para o meu e joquei silvia na poltrona e fui caindo de boca em sua xoxotinha e passei a lambe-ma e dar mordidinhas nela e com isso ela ia loucura. quando percebi seus bico durinhos deixei sua xoxotinha para minha mão massagea-la e cai de boca nos peitos dela. era uma delícia e eu já com meu pau latejando de duro não me continha mais e tive que meter fundo nela, fazendo ela gritar. talvez pelo efeito da bebida eu demorei a gozar e com isso silvia adorou e me agarra e beijava enlouquecida, mas eu estava meio que desconcentrando com os gemidos vindo do quarto de minha irmã. assim que acabei com silvia inventei que tinha que ir no banheiro e fui espiar no quarto ao lado e lá estava minha irmã sentada no pau de ricardo rebolando com uma profissional com o pau de paulo na boca. não aguentei e fui me aproximando e ai passei a alisar seu corpo até tomar coragem e passar a chupar seu peito. meu pau voltou a ficar duro na hora e minha irmã sedenta por sexo pedia para que eu chupasse mais e mais. paulo percebendo que perderia a vez foi para o meu quarto para pegar a silvia. com paulo fora, a vez de receber um boquete foi minha e minha irmã chupava com vontade, colocando meu pau todo em sua boca e chegando a chupar até minhas bolas. ricardo vendo aquilo não aguentou e gozou, mas minha irmã ainda queria mais, então pedi para que ele se ajeitasse na cama e que ela virasse para mim sua bunda magistral. quando estávamos no jeito ela passou a chupar o pau de ricardo, meio mole depois da gozada, e seu bundão ficou na minha cara e sua boceta estava ali toda aberta só esperando para ser penetrada. passei a chupar ela, dando alguns beijinhos em seu cuzinho vermelhinho. fiquei chupando ela por dois, três minutos e ela implorando para que eu metesse a vara nela e ai não teve jeito e me posicionei atrás dela e coloquei naquela boceta carnuda e cabeluda. ela já estava bem lubrificada e meu pau entrava fácil nela. eu ia alterando bombadas leves e outras vezes mais fortes e era nas fortes que ela pediu mais e mais. ricardo não estava acreditando que eu estava metendo em minha própria irmã voltou a gozar, só que dessa vez na boca dela e ela engoliu tudo. logo após vê-la se deliciar com a porra dele foi a minha vez de gozar em sua boceta. gozei tanto que chegou a escorrer por suas pernas torneadas. ficamos os três deitados na cama por uns cinco minutos, sendo que ricardo e eu mamávamos cada um em um dos peitos de minha irmã. fomos interrompidos com silvia e paulo nos chamando para voltarmos para os fundos. zé e sabrina estavam sentados conversando, mas interrompemos a conversa e propussemos que as sentaríamos os três enfileirados e as três iriam nos chupar, revezando de pau em pau. comecei com sabrina, depois silvia, mas a melhor boqueteira era minha irmã e elegemos ela para o prêmio especial, que na hora decidimos que seria nós quatro iríamos para o quarto com ela, enquanto silvia e sabrina deveriam ficar olhando. fomos para a sala onde havia uma mesinha que cabia minha irmã deitada e ali ela ficou. como zé era o único que não tinha tido o prazer de chupar minha irmã foi o primeiro a chupar sua boceta. mas segundos depois paulo e eu caímos de boca em seus peitos enquanto ricardo fazia ela chupar seu saco. passamos a nos revezar até sentarmos em fila e fazer minha irmã sentar no pau de cada um. sabrina e silvia não aguentando passaram a se chupar e minha irmã vendo que poderia perder alguns de nós para elas passou a se esforçar mais e cada sentada dela em um de nós era uma experiência única. eu fui o primeiro a sair da fila e fui pegar sabrina e logo de cara fui metendo em sua bocetinha. ricardo foi o segundo a sair da fila para pegar silvia, assim praticamente voltavamos a situação inicial, porém minha irmã me surpreendia a cada hora e enquanto recebia o pau de paulo em sua boceta, pediu para zé colocar em seu cuzinho. zé tentou colocar no rabinho dela, mas era muito apertadinho e ele negou fogo, percebendo que aquela era uma chance única chamei zé para continuar com sabrina e fui para trás de minha irmã. ela ainda achava que era o zé, mas quando deu uma lambidinha em seu rabo ela percebeu que era eu e pediu apenas para colocar devagar. segurei meu pau com a mão direita e coloquei ele na entradinha de seu rabo e com a esquerda tentava separas sua nádegas. fui colocando a cabeça de meu pau e nessa hora minha irmã para de rebolar no pau de paulo e espera que eu coloque nela. a medida que vou colocando ela vai gemendo mais e mais e depois de umas cinco bombadas ela pede para ir com força e para que paulo me acompanhe. estavamos fudendo ela com vontade e ela não aguentando mais pediu para parar, mas não fizemos isso e metemos até gozarmos. ela exausta cai de joelhos no tapete e eu sentado na mesa de centro. paulo apenas sorria com a cena, enquanto os outros já estavam nos quartos. ajoelhei atrás de minha irmã e passei a beijar seu pescocinho e a apalpar seu peito, ela apenas dizia que queria tomar um banho, então paulo e eu a pegamos e fomos para o banheiro e dentro do box fizemos um sanduíche nela, mas sem penetra-la. sua boceta estava inchada de tanto meter e seu cuzinho estava arrombado. eu também estava exausto e os outros já estavam sem o mesmo ritmo e o sol já começava a dar as caras. dormimos até a 13:00hs e quase todos foram embora, ficando apenas eu, ricardo e minha irmã na casa. fizemos um lanche leve e a tarde ricardo vai até o quarto de minha irmã e coloca seu pau na cara dela e a faz chupar. ela estava vestindo apenas uma camisetinha, mas que logo foi arrancada de seu corpo. eu entro no quarto e minha irmã reluta um pouco, afinal estava sóbria e ai veio com a história que eu era seu irmão, mas ricardo escancarou e disse que ela não tinha falado isso quando eu metia em seu cuzinho e ai ela relaxou e passou a mamar em meu pau também. ela estava com a boceta ardendo por causa da farra de madrugada e por toda a tarde ficamos apenas nos acariciando. por volta das 20:00hs ricardo foi embora e deixei que ele desse uma sozinho com ela, já que eu teria o final da noite de sábado e parte do domingo para aproveitar bem daquele belo corpo.