RSS contos eroticos

Conto Erotico Thais, viajando com o papai - 2

Para que acompanhem a história, leiam Thais, doce Thais 1,2 e 3. Quando parei o carro comecei a abrir o vestidinho de Thais, elaestava no meu colo então, joguei o vestido dela no outro banco, pedi para ela levantar um pouco o corto e segurar no volante. Fiquei olhando para a bundinha dela, abri bem e enfiei um dedo no cuzinho dela, enfiei de uma vez, estava bem mais aberto do que da primeira vez. peguei o óleo que estava na bolsinha dela e melei bem meus dois dedos, ela não falava nada. Enfiei os dois dedos que com o óleo entraram facinho. Comecei a meter de leve e tirar, depois aumentei o ritmo e a força, elaagora mexia a bunda e apertava meus dedos, sua bucetinha não parava de babar. Com uma mão eu mexia no seu grelinho e com a outra eu metia dois dedos no seu cuzinho. _Se prepara, filhinha, que vou comer seu cuzinho. _Dói, papai... _Não vai doer, e se doer não grita que é para não chamar a atenção. _Tá... Baixei as calças e meu pau surgiu, duro como pedra, pulsando e quente. Doido para meter bronca no cuzinho apertadinho de Thais. Lambuzei ele todo de óleo e posicionei na mira do cuzinho de Thais. Segurei suas coxas e comecei a puxar para meu pau, ela começou a chorar, mas eu não estava escutando, eu estava gemendo alto, vendo meu pau entrando no cuzinho de Thais. Aquilo me deixava louco, entrou até a metade e eu deixei parado um pouco para ela se acostumar com a grossura. Mais ou menos um minuto se passou e eu vi que Thais parou de chorar e estava descendo mais , sentando no meu pau. Comecei a empurrá-la e apuxar ela para cima e para baixo, com as mãos nos seus peitinhos, ela segurava forte no volante do carro. Apertava seus peitinhos enquanto ela subia e descia no meu pau. _Vai filha, pula no colinho do papai, pula! vai cachorrinha do papai, engole o pau do papai, engole. Coloca todinho no seu cuzinho!!Está gostoso, Thais? _Tá...Arhhh, arhhh... Ela falava gemendo e pulando, meu pau estava quase todo dentro, quando eu puxei ela pra encostar em mim e o pau entrou todinho. ela gemeu alto, deve ter doido. Mas não protestou, comecei a puxar seu corpo para cima e para baixo com força, estocava mesmo, sentia minhas bolas batendo em sua bucetinha, fazia até barulho, pra cima ia devagar e para baixo eu puxava com força. Ela gemia tão gostoso, eu sabia que meu gozo estava vindo e fui diminuindo o rítimo, mas ela, como da outra vez, começou a rebolar por si mesma e a subir e descer. Suas perninhas tremiam e ela ficava de ponta de pé. Então continuei a estocar com força. Ah, ela me levava ao delírio. apertava sua bundinha, passava as mãos por suas coxas, apertava, beliscava os bicos dos seus peitinhos. dava chupões na sua orelha, lambia seu pescoço. Estava ficando maluco. Sem pudor algum com minha filha de apenas 7 anos. Agora meu gozo estava chegando e eu queria lambuzar seu rostinho e sua boquinha com minha porra. então tirei ela de cima do pau e puxei seu cabelo até que sua boca estivesse com meu pau dentro, ela começou a chupar com vontade, estava toda suada. Com uma mão eu empurrava sua cabecinha para engolir meu pau até onde desse e com a outra mão eu bolinava sua bucetinha que estava bem meladinha, não me contive e enfiei o dedo mindinho até a metade em sua bucetinha, entrou facinho e para minha surpresa ela gostou e começou a rebolar então enfiei o dedo mindinho até o talo e comecei a mexer de um lado para o outro, foi aí que comecei a gozar com vontade na boca dela, puxei seu cabelo para que o gozo melasse seu rostinho também, os jatos de porra batiam em seus lábios, seu nariz, seu queixo, suas bochechas. Ela estava vermelha e ainda gemia muito, então eu deitei seu corpo no banco do carona e comecei a chupar seus peitinhos, dessa vez enfiei o dedo indicador na sua bucetinha que estava muito melada e por isso escorregava para dentro, sentia as contrações no meu dedo, ela apertava meu dedo com a buceta. Parei de chupar seus peitos e desci mordendo sua barriga, lambendo seu umbigo até que cheguei no seu grelinho que estava inchado de tanto tesão, comecei a chupar e a morder, lambia sua buceta e cuspia nela para ver o cuspe escorrendo pela bucetinha dela, era gostoso ver, comecei a empurrar o dedo mais rápido e com mais força, estava fudendo a bucetinha da minha filha com o dedo e chupando seu grelinho com força. Ela gemia alto, quase gritava e por isso tampei sua boca, ela começou a lamber minha mão. Era uma cachorrinha mesmo, desde pequena. Fodia melhor que sua mãe. Ela começou a gozar, se tremia toda, abriu mais as pernas e agarrou-as em mim. fiquei todo lambuzado se seu gozo, nossa que gozo gostoso, retirei o dedo de sua bucetinha e enfiei na sua boca, ela lambeu e levou meu dedo novamente para sua bucetinha, depois lambeu denovo. Meu pau já estava dando sinal de vida novamente. Mas eu tinha que parar, já passava das dez da noite e eu tinha que chegar no sítio antes de meu pai dormir. Então eu peguei uma toalha na minha bolsa e dei para ela limpar o rosto. Depois eu me limpei e vesti a calça, ela vestiu o vestido e seguimos viajem para a casa do vovô.