RSS contos eroticos

Conto Erotico Todas as deflorações de juliana iii

Augusto diz a todos que acha melhor, se ele e o olavo, pai do falecido gil, que deixou gisele viúva, fossem dormir no apartamento que era agora somente de gisele. larissa, esposa de augusto está sentada no sofá consolando gisele.

- eu gostaria de ir com voce, papai! - exclama sua bela filha adolescente juliana, que horas atrás se submeteu aos caprichos sodomitas de olavo, um cinquentão bem apessoado. naquele mesmo dia, ele e juliana flagraram augusto e gisele, os dois irmãos, em pleno ato sexual!!

- tem certeza? não lhe assusta dormir num lugar que pertenceu a alguém que morreu e que voce conhecia?

- não, não me assusta. além disso voces dois estarão lá, não é?!

de madrugada, augusto se levanta sonolento para ir até o banheiro. olha para cama ao seu lado e não vê a filha. "deve estar no banheiro" - pensa ele. a porta do banheiro está encostada, mas ele não vê sinal de luz por baixo da porta. mesmo assim bate levemente, pois a ju poderia estar fazendo xixi no escuro. nada de resposta. ele abre a porta, não encontra a filha. faz as suas necessidades e imagina que ela poderia estar na cozinha. ao passar na sala que dá acesso a cozinha também a vê as escuras. augusto começa a ficar preocupado. vai até o quarto onde olavo está dormindo para pedir-lhe que ajude a procurar pela filha. nada! "deus do céu!! onde eles estão??". augusto liga pra portaria perguntando pela dupla. lhe respondem que nenhum dos dois passaram por ali. quando pergunta se sairam pela garagem, o porteiro olha pela sistema de circuito interno e lhe diz que o carro dele está lá estacionado!

augusto está quase chegando ao desespero. decide ir até sua própria casa para depois procurar a policia. coloca um tenis e uma camisa polo, pega as chaves e se dirige à garagem.

- que qu´é iiiissoo!! - um estupefato pai flagra sua inocente filhinha ajoelhada entre as pernas de um homem em seus cincoenta anos chupando avidamente seu enorme pênis...e com desenvoltura!!

augusto abre a porta trazeira de sua belina, pega ju pelo braço e apuxa pra fora do carro. em seguida parte pra cima de olavo, que ao se defender lhe dá um pontapé nos culhões!! augusto urrando de dor se contorce e cai no piso da garagem. ju fica olhando sem saber o que fazer. olavo sai do carro, se recompõe, pondo sua imensa rola pra dentro do pijama e olhando pra ju, ordena!

- vamos subir, minha putinha!! numa cama é mais confortável!! especialmente a que este pai de merda comeu a própria irmã!!

augusto arregala os olhos de surpresa e de vergonha por terem descoberto o segredo dele! agora ela não sabe o que dói mais, a dor física ou da humilhação de ter de permitir que sua filhinha seja usada sexualmente pelo sogro de sua irmã!!

- espere! não é...simplesmente sexo que existe...entre...uii...nós. a ju é ainda muito...aiai...uiuuui... inocente pra voce...ter sua vingança!! eu deixo...eu deixo...aiaiai...voce ficar com minha...mulher!! ou até...mesmo minha irmã!! mas...por favor...a juliana, não!

- deixa de escrotice!! aquelas duas nada têm a aprender! voce viu como a ju mama gostosinho, não viu? pois é, eu que a ensinei, babacão!! e voce gosta de mamar minha rola, não é queridinha!?

ju nada responde. tezão e medo se misturam na cabecinha da bela adolescente de quatorze aninhos. porém ela sabe que perante o código civil olavo está errado. pior ainda é seu pai!! como pôde ele fazer com a própria irmã, sua tia gisele?! assim, ainda calada, ela decide tomar partido de olavo! medo e o susto desapareceram e só a tezão ficou!

augusto não tem forças para impedir das lágrimas correrem de seus olhos.

- filhinha, ajude aqui o seu pai!! não suba...com esse...pervertido!!

ju o encara fixamente. todas as memórias de sua ainda jovem vida lhe vêm a cabeça. todas as negativas sem sentido e todas as ausencias dele!! então sua resposta foi se aproximar de olavo, sem deixar de olhar seu pai dentro dos olhos, por as duas mãos de cada lado da cintura do pijama de olavo e se abaixando a medida que o pijama desce e a vigorosa pica dele se mostra em quase total ereção!! ainda fixando o sofrido rosto de seu pai, ju faz um grande "o" com a boca e engole toda a cabeçorra!! em segundos o pau de olavo está totalmente ereto com metade dele dentro da boquinha de ju, que só para de olhar o pai quando pisca!

- não! não! minha filhinha, não faça isso!! esse canalha não pode ter lhe ensinado isso!! voce, uma criança ainda!! oh não! meu deus!! me ajuda!! ajuda minha filha!! faça com que ela pare com isso!!

- já chega! vamos subir...que ainda tenho um cabacinho pra ser deflorado! - juliana se ergue enquanto fala e pegando a rolona de olavo com o mão o puxa para os elevadores!!

- voce vai ficar aí ou quer assistir!?

-não faça isso comigo! tenha píedade! ela é só uma criança!! pense na proposta que lhe falei. lhe dou dinheiro também...

- sabe de uma coisa?...vou te levar lá pra cima, sim! voce é um canalha! muito mais do que eu!! vendendo todas as suas mulheres...e ainda pagando por isso!! vem cá!!...- olavo suspende augusto por baixo de um dos ombros e o arrasta até o elevador. lá o deixa cair no chão.

augusto agora está amarrado a uma cadeira com fita adesiva. a dor persiste, mas já não é tão forte. ele assiste sua filhinha mostrar seu belo corpinho juvenil enquanto lhe chupa a xaninha rosada!! depois ela fica de quatro e olavo lhe possue o anus com a língua! augusto nota que o anus de sua filhinha está com uma cor mais pra vermelha do que rosa!!

- este cusinho foi descabaçado ontem à tarde, na mesma cama que voce e sua irmã trairam meu filho!!

olavo não perde mais tempo. se levanta da posição que estava e direciona sua robusta tora para o convidativo anus de juliana!! augusto não quer assistir, tenta fechar os olhos, virar a cara, mas a visão do que está acontecendo a sua frente é muito forte! logo ele está também com uma ereção!! ele vê sua filhinha fazendo uma carinha de dor ao inicio da penetração pra logo em seguida rosronar feito uma gatinha enquanto a verga de olavo entra e sai suavemente de seu cusinho!!

em minutos olavo goza inundando o todo o tubinho anal de juliana! os dois saem da cama para o banheiro. ao passarem por augusto, olavo pára ao seu lado eapalpando uma das nádegas de juliana, lhe pede:

- ju, minha querida, mostra o doi-doi que ficou seu cusinho pra ele, mostra!!

juliana com um sorriso maroto e ao mesmo tempo sarcástico, apalpa a outra nádega e a puxa até o brilhante olhinho de seu cu aparecer aos olhos estarrecidos de seu paizinho!! esperma ainda flui de dentro escorrendo por entre as roliças coxas dela!

- por que voce não beija o doi-doi pra passar a dorzinha da sua filhinha?!

tanto augusto quanto juliana se surpreendem com a sugestão de olavo. para juliana significa uma simples vingança de adolescente. para augusto, a questão é mais ampla! ele está com uma tremenda tezão, mas ela é sua filha! ainda por cima, é bastante erótica a visão de um cusinho recém-desvirginado com esperma escorrendo para fora! mas é o cusinho de sua filha! sim, ele sente que gostaria de cair de boca, como ele sempre faz com sua irmã gisele! mas não com sua filhinha!! mas a tezão é enorme!! porém há a questão do esperma!! "mas aquele cusinho recém-deflorado é tão bonitinho..." - capitula augusto e balança a cabeça afirmativamente ao mesmo tempo que torce o pescoço para alcançar o centro de seu objeto de desejo, o cusinho deflorado de sua filha ju!!

- vem aqui, princesa! deixa eu te levantar pra colocar tua bundinha direto na cara dele!

juliana agarrada ao pescoço de olavo e olhando para baixo por cima do ombro, se vê sendo levada para perto de seu pai imóvel sentado na cadeira. olavo pára a poucos centimetros do rosto de augusto, e deixa que ele se esforce para se chegar até entre as polpas da bunda filha pra lá tomar o leitinho do prazer!!