RSS contos eroticos

Conto Erotico Transando com a sobrinha

Como a vida nos prega peças né?

minha esposa tem uma sobrinha que eu vi crescer desde criança, nunca tive segundas intenções com ela.
hoje ela tem 18 anos e embora seja uma garota de pequena estatura, tem um corpo muito bacana.
mas mesmo com isso eu não via ela como mulher, até que um dia eu estava na net e minha esposa foi tomar banho quando de repente a sobrinha entrou no quarto, perguntou pela tia e eu disse que estava tomando banho, neste momento me deu vontade de tomar um cafezinho e levantei para ir até a cozinha, para sair do quarto tinha que passar onde ela estava, em pé imóvel olhando para a tv, ao passar por ela ainda sem nenhuma intenção, eu parei em sua frente e olhando para o rosto dela não sei o que me deu, mas eu segurei o rosto dela e dei um beijão em sua boca.
no inicio ela teve uma certa recusa ( acho que até mesmo de susto ) pois não esperava que isso fosse acontecer, mas rapidamente eu apertei o corpo dela junto ao meu e ela retribuiu o beijo com muito gosto.
após alguns instantes paramos e quando a deixei ela disse:
- você é doido?
respondi:
não porque?
minha tia esta no banheiro ela disse.
ai respondi.
ela não viu nada
quando já estava na cozinha ela veio e disse que ia embora.
não vai esperar sua tia sair do banho?
ela respondeu, depois eu volto, e saiu
os dias se passaram , na semana seguinte como chego do trabalho as 14 hs e estou sempre a tarde em casa, ela sempre vem em casa e pede para que eu faça algo pra ela na net.
eu sempre deixo ela navegando e vou fazer alguma coisa.
um destes dias fui tomar banho e sai de roupão, ela estava sentada em frente o micro e cheguei atrás dela e dei uma passadinha de língua em sua orelha.
ela disse:
já vem o pervertido
você não gosta de pervertido eu disse
ela respondeu:
gosto , mas você é casado e com a minha tia.
fiquei sentado na cama e deixei de propósito que o roupão abrisse e deixasse minas coxas descoberta e também
apareceu meu pênis que não me preocupei em esconder e ainda fiz melhor, disse a ela olha como ele fica só de ver você ai.
ela olhou pra ele e disse
nossa ta a perigo heim!
e você é a culpada por isso
ela voltou a olhar para o monitor e nada disse, eu também não disse mais nada, daí ela disse que já iria embora eu não me movi ai ela ficou em minha frente e colocou as duas mãos acima do meu joelho e foi subindo até as coxas, e disse:
que gostoso você é tio, dando uma de lurdinha.
ai saiu e foi embora.
uma semana depois ela apareceu em casa e após se certificar que eu estava sozinho ela disse:
vim aqui para te mostrar uma coisa
o que é ?
ela disse venha até o quarto.
quando entrei no quarto ela levantou a saia e me mostrou uma linda tanquinha transparente, ai não me contive, comecei a chupá-la e em seguida coloquei ela na cama e com uma das mãos puxei a calcinha de lado e quando ia penetrar ela pegou meu cacete e colocou na entrada de sua linda xaninha.
dei umas quatro estocadas e ela começou a gemer alto, ai eu parei pois a qualquer momento alguém podia entrar ali.
mas fiquei diodo para terminar aquilo.
uns dias depois quando todos sairão tanto da minha casa como da dela, o fone tocou
quando atendi ela disse?
oi tio, estou sozinha aqui e você também parece estar só ai não é?
eu disse que sim, ai ela disse:
venha pra cá pra gente terminar o que começamos outro dia, não pensei duas vezes, pulei o muro e rapidamente estava na sala dela, ela se sentou no sofá e me puxou, baixou minha bermuda e abocanhou meu cacete com muita vontade, eu estava trêmulo pois aquilo me dava um tesão e medo pois imagine se o pai dela chegasse ali.
ai ela me tranqüilizou dizendo que ele a sua mãe tinham ido a missa, e como demoraria mais ou menos uma hora eu relaxei um pouco mais.
dali apouco ela parou de chupar tirou a roupa e ficou de quatro no sofá, rapidamente eu a penetrei por trás, que bocetinha gostosa, confesso que nunca tinha penetrado numa coisinha tão gostosinha, fiquei com mais tesão quando ela começou a dizer:
você não queria me foder?
então fode sua sobrinha tio fode!
então fodi bem gostoso e quando terminamos ela ao sair para ir ao banheiro parou na minha frente assim como eu tinha feito na primeira vez que a beijei, me deu um beijo bem gostoso e disse:
você é tudo de bom
foi a melhor foda que já dei até hoje
depois disso fui buscá-la algumas vezes no colégio e no caminho ela vinha me chupando pois disse a ela que minha fantasia era dirigir com alguém me chupando, mas nunca mais transamos embora ela tivesse me dito que quando completasse dezoito anos queria que eu a levasse no motel, ela completou e apesar de eu cobrar a promessa ela enrolou e não fomos, mas não perdi a esperança e se chegarmos a ir vou realizar todas as fantasias que ela tiver e vou transar muito gostoso e sem a pressa da ultima vez