RSS contos eroticos

Conto Erotico Uma bucetinha novinha e quentinha.

Nos moravamos numa chácara no interior, sempre aos finais de semana recebiamos vizitas, as mais variadas, principalmente por termos uma piscina . Num desses dias apareceu um casal de compadres que há tempos não viamos, veio acompanhado com a nossa afilhada, menina de dez anos, muito bonita bem educada quase se tornando uma mocinha, seus peitinhos começavam aflorar. Com muito jeito pediu que tomassemos conta da afilhada pelos proximos quinze dias pois eles precisariam viajar e não tinham com quem deixar a pequena. Concordamos com o pedido e eles no final da tarde se foram, deixaram claro que a menina estava com a cabeça repleta de piolhos que pegou na escola e por isso precisava de uma atenção especial, principalmente na hora do banho. Pois bem no dia seguinte a minha esposa se encarregou de tomar conta da menina, deu-lhe o tal banho caprichado e deppis foi o momento de catar os piolhos, pente fino, lendias, veneno , enfim todo o cuidado necessario, por dois dias foi assim, mas no terceiro dia minha esposa teve que ir trabalhar e a tal tarefa ficou para mim, na hora do banho entrei no banheiro e a menina já estava nuazinha sob o chuveiro e passava sabonete pelo corpo, meu susto foi tamanho que fiquei paralizado com aquela visao estonteante as tetinhas pareciam duas azeitonas daquelas grandes bem marronzinhas, a xaninha tinha uma racha enorme que deixava aparecer os lábios da buceta, já com umas penugens para enfeitar, peguei o sabonete da sua mão e comecei passar pelo seu corpinho m,agramente delicioso, sua bundinha empinadinha mais ou menos 1,50cm era a altura dela, passava o sabonete no seu corpo e sentia um tesão inexplicavel a mão delizava por todos os cantos e ela nem ligava para a bolinação que inadivertidamente fazia, era algo tipo assim, involuntário tal qual a minha ereção, peguei o shampoo medicinal, passei em sua cabeça fazendo muita espuma teriamos que esperar uns minutos para retirar o produto e eu fiquei observando ela brincando peladinha com a agua caindo sobre seu corpo, aquilo me deixava cada vez mais tesudo, pois bem terminada essa parte ela veio e deitou sua cabeça sobre o meu colo para que eu fizesse mais aquela parte da higienização, colocou a cabeça bem sobre o meu pau que continuava duro, pois ela só vestiu uma calcinha, seus peitinhos continuavam me provocando eu catava o que dava pois num determinado momento ela perguntou:----Padrinho , o que voce tem no bolso?????? ----Nada filha...Ela levantou a cabeça e segurando meu pau por cima do short falou:----Isso aqui padrinho, o que é isso.???? Desconverssei , e pulamos para outro assunto... E no dia seguinte cedo ela veio e tomou café da manhã sentada no meu colo, não tive como escapar de outra ereção...----Padrinho, estou curiosa...----Diga!----Com esse negocio duro no seu bolso...Eu juro , estava na maior das inocencias, não havia maldade, havia sim um involuntariado que é coisa de instinto e nada mais não havia maldade. Mais uma vez consegui me desvencilhar da situação . Quatro dias se passaram e eu naquele sufoco, quando chegou no domingo ela pediu-me que fosse dar banho nela...----Mas hoje é a sua madrinha....Ela fez beicinho ameaçou um choro mas eu a tranquilizei...----Fica calminha filha, na segunda feira é minha vez, dai eu te dou o banho. Passaram o sábado e o domingo e ela não me largava, sempre que podia esta grudada em mim sobre meu colo agarrada ao meu pescoço. Na segunda cedo ela dormia tranquilamente quando eu fui ao banheiro tomar banho , e deixei a porta aberta como é de costume, quando ela entra no banheiro e dá de cara comigo me banhando pelado...----Nossa.... desculpe padrinho nem percebi, é que estava louca para fazer xixi, mas vou aproveitar e tomo banho agora junto com voce, pode né? O pau estava mole e pouco chamava asua atençaõ, mas quando ela tirou a roupa e entrou embaixo do chuveiro, o calor do seu corpinho encostado ao meu o danado começou endurecer e foi crescendo e ficando em pé que ela estranhou...----Nossa esse negocio cresce hein...o do meu pai é bem menor que esse, nos tomamos banho juntos ...---É melhor do que o meu banho...?----Não, o seu é mais gostoso, dá uma coceguinha aqui na periquita, nem o da madrinha não é assim... chego ficar bobinha, voce nunca percebeu?----Não!----Posso passar sabonete no sr.padrinho, eu passo no meu pai...---Então pode...mas não pode é contar isso tudo...----Porque? ---Porque é pecado, ai vamos ser castigados. Ela pegou o sabonete e começou passar no meu pau, começou logo por lá, e espertinha, meu compadre, seu pai, havia ensinado direitinho o trabalho...---Agora é sua vez passa em mim, na minha periquitinha, igual voce faz todo dia, e eu fico esfregando o seu grandão, deixa eu ver se ficou cheiroso.E chegou o nariz bem perto e cheirou meu pau , descobrindo a cabeça e voltando ao normal, ---Ai, é tão gostoso do jeito que voce esfrega a minha xaninha, ---Porque voce acha gostoso?----Porque é ué, da uma coceguinha , um calorzinho gostoso. Deixa eu passar mais sabonete nele...olha não dá nem para os dedos se encontrarem do outro lado, o do meu pai dá, e para cobrir ela só se eu tivesse tres mãos, o do meu pai duas dá e sobra e esse é mais bonito, vermelhão, a ponta é bonita e é peladinho, o do meu pai é peludão.---Olha menina, ninguem pode saber disso, ninguem.----Eu sei já combinamos. Terminamos o banho depois de muitas brincadeiras e fomos para o final da higienização dos cabelos agora sim seria casa pensado, fomos para o sofá, os dois peladinhos, ela debruçou-se sobre meu colo com meu pau sob seu rosto...----Gostoso brincar com o seu saquinho, tem duas bolinhas né?----Tem, mas não pode apertar, que dói muito...----Eu sei, meu pai já falou...., ele só não falou que não podia contar pra ninguem, mas voce não vai falar pra ele que eu te falei né padrinho?----Claro que não...----Hum, tá tão cheirozinho, lizinho...posso dar um beijinho nele?----Claro que pode...----Hum parece um sorvete....posso por na boca...---Cuidado pra não engasgar....Ela começou a chupar meu pau de um jeito fantastico, como nunca ninguem tinha feito, talvez pela inesperiencia, eu comecei passar o dedo em sua rachinha que estava completamente melecada...seu buraquinho não cabia nem o dedo mindinho, mas seu grelinho era bem avantajado, eu estava prestes a gozar e pedi a ela que parasse deitei-a de frente para mim e ajoelhei no chão e levei a boca na sua xaninha e comecei lamber e chupar dando mordidinhas de leve e ela foi ficando cada vez mais eufórica que sem que eu esperasse mijou-se toca, seu mijo foi para meu corpo, prochão, minha boca e eu continuei chupando e ela mijando, e gemia alto e rebolava, sem saber o que estava fazendo, , e gemia mais alto ....Ai padrinho, morde, chupa forte,....isso assim que gostoso, ai padrinho, ai como é bom. Ela terminou de gozar e ficou mei que desfalecida, enquanto eu limpava a sujeira que fizemos. Ficamos muito inibidos e no resto da semana não fizemos mais nada nesse sentido, seus peis chegaram, os piolhos tinham sumido e no fim da tarde de domingo ela se foi, prometendo que logo voltaria, voltou mas essa é outra história.



Gostou? Então Compartilhe!