RSS contos eroticos

Conto Erotico Viagem a negocio com a irma

Meu conto é veridico, sou juca tenho 27 anos e trabalho com ramo textil venda de tecidos, tenho uma sociedade com minha irmã a marta por sinal uma delicia de mulher , ela tem 35 anos e esta em plena forma sua bunda e suas pernas são lindas, tudo começou quando saimos de são paulo para belo horizonto para fazermos algumas vendas, a viagem foi bem cansativa, nao viámos a hora de chegar num hotel para tomarmos banho e descançar.chegando em bh perto das 18.00 horas, fomos procurar um hotel, minha imaginação ja era pensar em ver minha irmã pelada durmindo ,nossa so de pensar meu pau foi duro a viagem inteira.
procuramos varios hoteis mas estava quase todos cheios, perto da 20;00 achamos um hotel meio boqueta bem ruim mas pela canseira q estavamos resolvemos durmi nele mesmo, pedimos o quarto pela minha surpresa so tinha um quarto e so com cama de casal, nossa minha empolgação e meu tesão foi a mil, imaginava durmi do lado daquela delicia.
chegamos no quarto e minha irma disse que iria tomar banho então concordei dela ir primeiro, fui ligando a tv e percebi que tinha um canal erotico aquilo foi um grande passo para minha conquista.
minha irma entro no banheiro e logo fui olhar pelo buraquinho da fechadura, ela estava tirando toda roupa , ficou peladinha ligando o chuveiro deu pra ver aqueles seios maravilhos e sua bunda deliciosa e a mais linda bucetinha que ja tinha visto no mundo, nossa meu pau quase estourou dentro da calça, fiquei observado minha irma quando ela terminou e para minha surpresa ela foi chegando perto da porta e eu fui direto para a cama que era do lado, ela abriu a porta e me pediu a toalha atras da porta, atendi seu pedido e a entreguei, ela saiu do banheiro e rapidamente entreipq meu pau estava mais duro na calça do que uma pedra.
fiquei a observa ela novamente mas agora de dentro do banheiro, ela logo confirmo se eu tinha fechado a porta do banheiro, eu muito inteligente liguei ate o chuveiro, fiquei a observa e ela pegou um creme na mala e começou a passar nas pernas sentada na cama peladinha, aquela visão de sua buceta fez eu bater uma punheta no banheiro,pela minha surpresa ela pegou o controle da tv e começou a mudar de canal até chegar no erotico, ela ficou tbem surpresa no que viu mas acabou gostando, direto ela olhava para a porta do banheiro para ver se eu não saia , foi quando ela começou a passar a mão na sua xaninha aquilo me deixou eu louco então entrei no banho so dei uma ducha por cima do corpo e deixei o chuveiro ligado e dei mais uma olhadinha e ela estava na maior ciririca na cama , pensei em abrir a porta tbem para pedir a toalha igual ela tinha feito, tomei coragem e abri aporta ela levou maior susto e morreu de vergonha a hora que me viu.disse para ela:
- maninha vc estava batendo uma ciririca , uma mulher casada fazendo isso.
então ela me pediu desculpa e pegou a toalha pra mim sai do banheiro so de cueca ela ja de pijaminha na cama mas não conseguia esquecer da cena e meu logo cresceu novamente, então falei mana não aguento não sou de ferro foi muito pra mim então ela dava gargalhadas, e perguntou se poderia ajudar com alguma coisa eu nada bobo disse q sim, pelo menos bate uma punhetinha, ela disse pra eu não contar pra ninguem e concordou com a ideia, começou uma punheta deliciosaum vai e vem rapido, pedi pra ela guspir na cabeça do menino e ela concordo deu 2 guspida e na 3 caiu de boca chupava feita uma louca não demorou muito gozei tudo na sua boca
ela foi lavar e disse q agora era minha vez de chupar sua xana então cai com a lingua chupava a xana e seu cuzinho nossa ela gozou feito uma egua , foi quando a coloquei a de quatro e mandei ver na sua buceta comi muito minha irma comecei a enfiar meu dedo no seu cuzinho para larguiar e depois mandei ver minha vara no seu rabo ela critava e gozava no mesmo tempo minha irma era a mais rampeira que ja tinha comido ate hj, logo gozei novamente no seu cuzinho, acabamos durmindo e pela amaha fizemos novamente agora toda viagem ela sede todo seu corpinho para mim um segredo so noss0.