RSS contos eroticos

Conto Erotico Uma aventura, duas mulheres





neste conto existe verdades e ficções, algumas coisas foram contadas por minha amiga e outras estou acrescentando ao leitor pois conto sem fantasia não é conto não é verdade?
os nomes que irei citar aqui são nomes falsos, para preservar as pessoas envolvidas.
eli uma mulher, que não é bonita, mas ela contamina por onde passa com sua alegria e descontração, sua capacidade de encantar é grande. pois bem ela trabalhava, estudava, uma menina do bem, vamos dizer assim. só que eli tinha um grande problema quando ela bebe ela perde a noção do certo do errado e foi numa dessas que eli provou algo que prá ela foi inexquecivel.
agora vou falar um pouco de sandra, uma mulher louca que vive em bares e que está acostumada a todos os tipos de aventuras possiveis e alem de tudo isso é bisexual.
eli estava intediada de todos os dias vir para casa, do trabalho pra escola, dormi acordar, trabalhar, e foi numa destes bares da vida que eli encontrou com sandra. estava eli tomando sua cervejinha em um barsinho, sandra ao ve-la perguntou se podia sentar do seu lado. eli educadamente sem protestar concordou prontamente pediram outra bebida e tomaram as duas e foram mais e mais com as bebidas já era tarde, sandra prontamente se ofereceu em levar eli para o ponto do onibus, ao chegar em um lugar esmo e escuro sandra começou a beijar eli e enfiar a mão na buceta da mulher que nas alturas do campeonato estava pra la de bagda. eli não entendia mais nada estava totalmente drogue e aceitou os beijos quentes daquela mulher que queria possuir a mulher de qualquer jeito, beijos quentes, lambidas exitantes.
sandra arrancou a blusa de eli e começou a mamar seus seios e que ficaram ali se deliciando ao sabor daqueles labios sedentos em chamas, e com uma rapidez tão rapida sandra inceriu seu dedo dentro da buceta dela e começou a masturba-la sem dó. eli já respirava ofegantemente e pedia para sandra não parar, implorando mais e mais e sandra não parava mesmo, queria era fuder eli ali na rua mesmo, sem censura afinal o mundo era delas. sandra conseguiu levar eli ao orgasmo, pegaram o onibus juntas e sandra levou eli para sua casa e lá. levou a mulher para seu quarto eli tomou um banho e deitou-se pelada, mais que rapido sandra pegou um penis proprio para lesbicas que tem suas definições dos dois lados e começou a lançar naquela mulher e sandra gritava por ver sua querida vitima sentir prazer com ela, e pediu para que ela lambesse sua buceta carnuda e eli sem pensar duas vezes meteu a boca e começou a lamber aquela mulher que mais do que rapido começou a gozar compulsivamente as duas dormiram abraçadas. ao raiar do dia, eli percebe o que tinha feito, havia gostado no entanto não se achava naquele espaço. sandra beijou eli na boca e perguntou se ela havia gostado, o que eli poderia responder alem de que tinha gostado bastante, ficaram de se encontra, porem nunca mais se viram.
e esse é o fim de uma historia de uma mulher que descobriu como é ser lesbica, atravez da bebida.
beijos, para todos voces que leem meus contos.