RSS contos eroticos

Conto Erotico Churrasco da putaria

     Minha esposa chama Flor, 40 anos, morena clara magra, peitinhos durinhos, bunda firminha e cabelos lisos na altura das costas. sem filhos, uma mulher deliciosa, tudo em cima, gostosissima, multi orgasmica, e, uma verdadeira puta na cama, topa tudo o que é putaria, sempre foi piranha, mesmo quando pequena, ela conta que não lembra das primeiras sacanagens, tipo brincar de medico e deixar que o doutor lhe passe a mão, etc, ela conta que dava pra gurizada da rua e da escola, foi crescendo nesse esquema, sempre safadinha, muito namoradeira, e as vezes namorava mais de um na mesma época, ou seja, chifrava desde adolecente.      Eu sempre tive tendencias a corno e viadinho, quando criança eu ia fazer troca-troca com os colegas, mas só eu que dava, na minha vez os amigos saiam correndo e eu nem ligava, no outro dia estava eu querendo fazer troca-troca de novo, já estava falado na escola, fui crescendo e sempre gostava de namorar aquelas meninas mais safadas, que me humilhavam, paqueravam outros homens na minha frente etc...      Conheci minha esposa e foi amor a primeira vista, namoramos algum tempo e casamos, depois vim saber que quando namoravamos ela era amante de um homem casado. quando casamos ela tentou mudar, mas não foi por muito tempo, porque eu estava afim de levar chifres, comentei com ela, e, ela ficou desconfiada no inicio achando que eu estava testando ela, mas depois ganhou confiança e se soltou.       Já são muitos anos de putaria, e quanto mais o tempo passa, mais nos amamos, sou apaixonado por ela, e ela por mim, vivemos maravilhosamente bem,       Hoje vou contar de um churrasco que fizemos aqui em casa dias atraz, convidamos dois amigos nossos em que já tinhamos saido outras vezes, o Rogério ( meu xara ) e o Marcos. ambos garanhoes fodedores e experientes com casais.       Antes deles chegarem deixei tudo preparado, para não perder muito tempo, carne facil de assar, alguns tira gosto, cerveja gelada e caipirinha, tudo pronto e minha amada com aquele minusculo shortinho cinza claro e uma camiseta branca amarrada na barriga, sem nada por baixo.      Quando chegaram eu fui recebe-los no portão, comprimentamos e encaminhamos para os fundos de casa, onde fica a churrasqueira, quando viram minha esposa ficaram tarados, Rogério já foi logo beijando na boca e passando a mão na bunda, eu falei pra comermos primeiro que já estava tudo pronto, eles concordaram e fomos pra mesa, enquando eu terminava de passar as carnes minha esposa ficava na esfregação nos garanhoes, Marcos tirou a roupa e ficou só de sunga, Rogério tirou a camisa e ficou de calça, começamos a comer alguma coisa mas não teve jeito, o clima de putaria estava muito forte e já começamos a festinha, Rogério pediu pra minha esposa sentar no colo dele e começou a acariciar os peitos dela enquanto ela ia rebolando suavemente no seu pau, depois ela virou e começaram a beijar, com ele passando a mão na bunda dela, eu tratei logo de limpar a mesa pois sabia que o almoço tinha acabado, mas que tinha muita comida aida pela frente.       Marcos aproximou deles e tambem foi acariciar a minha esposa, ela virou-se e tirou a sunga dele, saltou um lindo caralho, semi duro, que minha esposa tratou de engolir,   Rogério tambem tirou a roupa e deu o pau pra minha esposa chupar, ela mamava os dois, ora um, ora outro, eles estavam encostados na mesa e minha amada de joelhos, eu cheguei por traz do meu amor e comecei a tirar sua camiseta, ela beijou-me e disse:      - Sente amor o gosto das picas que vai me foder.      Eles colocaram ela deitada no canto da mesa e enquanto um chupava sua bocetinha o outro dava o pau pra ela mamar, ela gemia muito de tanto prazer,quando Rogerio olhou pra mim e disse:       - Vem colocar o meu pau na boceta da sua mulher.       Eu peguei aquela rola, dei uma guspidinha na cabeçona e encostei na entradinha da chaninha da minha esposa, ele foi empurrando e eu fui lamber o grelinho dela, ela delirava de prazer.      - Aiiii amor, que pau gostoso que ele tem, chupa meu grelinho que tá inchado de tanto tesão, manda ele socar com força na buceta da tua esposa, vai amor, manda.      - Fode, fode essa cadelinha, ela quer muita pica, fode essa bucetinha, fode.       Marcos continuava dando o pau pra ela mamar, e eu ficava passeando com a boca pelo corpo da minha esposa, ia do grelinho subindo na barriga, nos peitos e na boca, beijava seu rosto com a pica do marcos na boca, Quando Marcos disse:       - Vai corninho, esperimenta o pau que vai comer tua esposa, deixa ele bem duro pra ela gozar bastante.  Mamei gostoso, dividia com ela a pica do macho. depois eles trocaram e o Marcos foi foder enquanto o Rogério dava o pau pra nos chupar. Ficamos naquela putaria por algum tempo depois mudamos de posição, o Marcos deitou e minha esposa sentou no pau dele, empinou a bunda pra mim deu um tapa nela e falou:       - Vem amor, prepara o meu cuzinho pra eles, deixa ele bem laceadinho.        Como de costume, enquanto o macho fode sua buceta eu fico lambendo sua bunda e cu, chego com a lingua bem pertinho da buceta que esta sendo fodida. enfio um dedo no cuzinho dela e ela geme, Rogério encostou o pau no cuzinho da minha amada e enfiou, ela gritou mas não tinha mais jeito, a cabeça da rola já tava lá dentro, eu beijava a bunda dela e dizia:       - Tá gostoso amor, dois pau te comendo, duas rolas duras te penetrando, goza no pau deles.      Ela rebolava muito, o que fazia que escapava muito os cacetes, e era eu que colocava de volta nos seus buracos, depois Rogério deu o pau pra ela mamar e Marcos aproveitou que o cu estava desocupado e socou lá, ela sentada no pau de Marcos e mamando o Rogério.       Rogério anunciou o gozo, tirou a pica da boca da minha esposa e punhetou, minha amada ficou de linguinha pra fora esperando o leitinho que não demorou a chegar, em grande quantidade, o que ela não conseguiu engolir esparramou pelo seu rosto, caindo até nos seios, eu estava presente e ajudei minha esposa a engolir toda aquela porra.       Marcos colocou ela de quatro pra poder gozar em seu rabo, bombou um pouco e gozou na bunda da minha esposa, melou toda aquela região depois ainda colocou mais um pouquinho no cu dela, enquanto ele bombava eu beijava a bunda, ele tirou o pau do cu da minha esposa e mandou eu limpar, enfiando na minha boca, deixei limpinho depois lambi a porra que estava na minha esposa tambem, eles sentaram na cadeira e pediram cerveja enquanto esperaria o segundo tempo.       Busquei cerveja e mais carne enquanto meu amor tomava um delicioso banho de mangueira, eles não aguentaram e foram banhar com ela, mas essa é pra uma outra ocasião, naquela tarde fodemos muito e eles só foram embora na segunda cedo.       Amigos, é assim que vivemos e somos felizes, amo minha esposa e ela me ama, conosco não tem traição, é tudo liberado.