RSS contos eroticos

Conto Erotico Depois do Forró, 6 picas em mim

Meus safadinhos!! Hoje vou contar a vcs mais uma aventura do meu namorado e eu, após saímos de um forró aqui em Fortaleza!! Espero que eu deixe vcs com as mãos ocupadas enquanto leem... Conforme falei no meu primeiro conto, meu namorado adora me comer na companhia dos amigos e dos primos dele, e além de satisfazer ele, eu também me satisfaço com isso. Pois bem, depois que foi o sucesso da nossa primeira trepada coletiva, ficamos aguardando uma segunda oportunidade, e ela veio melhor que a encomenda. Uma sexta-feira, combinamos de ir a uma tradicional casa de forró aqui em Fortaleza, chamada Kangalha. Íamos apenas eu, meu namorado Giba e o primo dele, Diego. Antes de chegar ao Kangalha, paramos em um posto de combustível para bebermos umas long-neck e acabamos relembrando da transa que tivemos anteriormente com o Diego e também com os outros primos dele. Entramos num consenso que repetiríamos naquela noite após chegar do forró, mas dessa vez apenas nós três, pois os demais que participaram da primeira vez não haviam saído conosco este dia. Chegamos no Kangalha, pegamos uma mesa, uma garrafa de vodka e e começamos a dançar Forró. Na mesa ao lado, haviam 4 rapazes bebendo e coincidentemente, um deles era conhecido do Diego. Ele foi la, conversou com ele, mas ate aí nada demais. Continuei bebendo e dançando com o Giba. O Diego ficava hora na nossa mesa, hora na mesa do conhecido dele, e acabou se enturmando com os demais. O Giba já estava no efeito da vodka, e sem me consultar falou pra o Diego convidar os rapazes pra participar da nossa festinha quando saíssemos do forró. O Diego foi lá, e levou a proposta aos rapazes e enquanto isso o Giba me contava o que tinha pedido pra o Diego fazer. Na hora eu topei, nem pensei duas vezes, talvez pela vodka que eu já havia bebido, ou talvez apenas por desejar um monte de piroca disponível só pra mim. Em pouco tempo, o Diego voltou com a resposta. Três deles haviam topado, já um outro disse que não trairia a namorada dele. Lá pelas quatro da manhã resolvemos ir. Eles vieram em um carro atrás seguindo a gente. No carro, durante o percurso, o Diego ia dirigindo e eu e o Giba no banco de trás, já de Pau duro e eu dando umas chupadinhas, mas não constantes, só pra esquentar um pouco. Na portaria, o Giba disse pra o porteiro deixar o carro que vinha atrás entrar, e seguimos todos pro ap dele. Chegando lá, o Giba botou logo o pau pra fora e eu caí de boca... hummmm que gostoso o pau dele, sensacional. Quando parei de chupar o Giba, os demais já estavam pelados, assistindo a cena, exceto o que tinha namorada e não queria participar. Então o Giba olhou pra eles e disse: tá liberado o parque de diversões, nisso tratei de tirar toda minha roupa antes que eles rasgassem, rsrs, quando olhei, esse que tinha namorada já estava era pelado também e pronto pra me fuder. Eles se aproximaram, para que eu chupasse e eu fiquei de joelhos chupando um e masturbando dois, e o Diego, como já era de casa, foi logo pra trás, me inclinou um pouco, e meteu com tudo, eu me contorci toda, mas com a boca ocupada não deu nem pra gemer direito, horas eu chupava um, horas juntavam de dois e metiam o pau na minha boca, e nisso o Diego se aproveitando da minha bucetinha me pegando por trás. Os caras não tinham pena de mim, tavam metendo até na garganta, daí parei um pouquinho de chupar pra tomar fôlego, e vi o Giba com uma câmera filmando tudo, piscou o olho pra mim e disse: _ continua, vc tá se saindo muito bem. Continuei a chupar os caras, nisso o Diego parou de bombar minha bucetinha e veio na minha frente, pra eu chupar ele também, o pau dele tava lindo.. meladinho.. de dar água na boca.. não pensei duas vezes e comecei a chupar o Diego.. Nooosssssaaa como aquele pau tava delicioso, um gostinho especial de pau melado, indescritível.. fiquei louca pra sentir o gozo dele na minha boca naquele instante logo, mas demorou ainda. Um dos rapazes tomou o lugar do Diego atrás de mim e começou a comer minha bucetinha tambem, ficamos ali uns 3 ou 4 minutos, e então meu namorado sentou numa cadeira e me chamou para que eu sentasse no colo dele, entao eu fui até lá de costas pra ele, fui sentando, e ele posicionando aquele pau delicioso na entrada do meu rabinho. Fui sentando devagarinho, pois meu cuzinho é muito apertado, mas em pouco tempo, entrou todo, e eu me abri pra que viesse outro e metesse em minha bucetinha. Um dos caras veio de encontro, e conseguiu encaixar, uuuuaaaauuuuuu duas picas enfiadas e ainda quatro durinhas ao meu dispor. Me senti uma rameira, uma puta, e tenho que confessar: que sensação deliciosa se sentir assim. Enquanto eles me fodiam, eu fiquei chupando os demais alternadamente. O Diego que já era íntimo, disse: “gente, ela só gosta que goze na boca dela” (certamente lembrou que reclamei com ele na primeira vez). Os caras não eram de falar muito, mas nessa hora, o que estava me fudendo disse: “não seja por isso”, e tirou o pau da minha buceta e trouxe pra eu chupar. Nisso outro começou a me fuder a bucetinha, e o Giba com o pau dele direto enfiado no meu rabinho. O que eu estava chupando, começou a ter contrações e percebi que ele ia gozar, chupei com vontade, e ele começou a encher minha boca de porra quente, me arrepiei toda, mas continuei mamando até a fonte dele secar. Nisso passei pra o outro, lembrando que ainda faltavam cinco gozarem, e minha bucetinha já estava ardendo um pouco. O segundo cara que tava me fudendo saiu rapidamente com o pau em direção a minha boca, mas o primeiro jato acertou meu pescoço, ai eu cai de boca pra nao disperdiçar mais, mamei feito uma bezerrinha e já senti outro cara enfiando em mim, continuamos, e com pouco tempo ele trouxe o pau pra eu chupar, era mais porra em minha boca, o quarto cara me penetrou, mas praticamente não me fudeu, pois rapidinho começou a gozar, devido eu já ter chupado bastante ele, então ele trouxe o pau até minha boca e engoli a gozada dele também. Nisso faltavam o Diego e o Giba gozerem, além de mim, que também ja estava louca pra gozar. Os rapazes se vestiram, deram um tímido tchau agradeceram e o Diego foi até a garagem do condomínio acompanhando eles, nisso ficamos eu e o Giba, ele pediu pra eu ficar de 4 e novamente meteu em meu cuzinho, tava delicioso o chamego, até que o Diego voltou ja tirando a roupa novamente. Ele deitou na cama, eu me deitei sobre ele, encaixando o pau dele na minha bucetinha e o Giba veio por trás de mim e encaixou o pau dele no meu rabinho. Ficamos naquela foda deliciosa em silêncio uns 10 minutos ou mais, aquele periodo em que só se ouvia gemidos. O Diego disse que queria gozar e eu fiquei de 4 pro Giba continuar comendo meu cuzinho e comecei a chupar o Diego que ficou em pé ao lado da cama. Aquilo tava gostoso demais, depois de muito tempo naquela posição o Diego começou a se contorcer todo e eu fui afastanto o pau dele da minha garganta e deixei a cabeça do pau dele praticamente na ponta da minha lingua. De repente senti aquele leite quente invadindo minha boca, foi lambusando minha lingua, escorrendo rumo a garganta, o Diego gemia, se contorcia, e eu comecei a chupar mais forte até sair o ultimo pingo de porra daquela rola. Nisso fiquei com a rola do Diego meio “sonolenta” na boca, mas continuei brincando com ela. O Giba chamou pra gente ir até o banheiro, fazer embaixo do chuveiro, mas o Diego não quis, então fomos nós dois, lá começamos a tomar banho a nos acariciarmos, peguei a esponja ensaboada e comecei a passar no pau dele, ele tremia, pois me parece que a tempos segurava a gozada. Resolvi provocar mais um pouquinho, e ele continuou se controlando. Nos secamos e voltamos a cama. O Diego já estava quase dormindo, aí o Giba deitou e eu deitei em cima dele, encaixando aquele pau maravilhoso em minha bucetinha, começamos a fuder gostoso, eu rebolando em cima daquele cacete maravilhoso, ele dando tapinhas na minha bunda, me chamando de cachorra, de safada, de gulosa, e eu adorando, comecei a mexer mais forte e comecei a gozar, e que gozada. Com o nosso barulho o Diego despertou, e o pau dele também. Ele veio por trás e sem muito chamego, enfiou no meu cuzinho, que já estava dolorido de tanto que o Giba havia metido nele. Ficamos nesse vai e vem pouquinho tempo e comecei a gozar novamente, nooossssaaaa que foda deliciosa, gozando com dois paus dentro de mim. Quando terminei a gozada, senti meu cuzinho todo melado, de mais uma gozada do Diego, dessa vez dentro dele. O Giba pediu pra que eu chupasse ele, e nisso depois de gozar o Diego “capotou” novamente. Comecei a chupar o Giba, e rapidinho ele começou a gozar, dizia pra eu chupar, me chamava de vadia, de piranha e eu toda arrepiada com aquele leite delicioso na minha boca, engoli e continuei chupando ele por bastante tempo, pois aquele pau assim como o gozo que sai dele é delicioso. Depois de toda essa farra, dormimos até quase duas da tarde do outro dia. Nos demos conta que devido a bebedeira, eu havia transado com desconhecidos sem camisinha, mas dias depois fui na minha ginecologista que pediu os exames de rotina e de prevenção e constatamos está tudo em ordem. Conversamos bastante sobre aquela noite, e sempre que falamos nela e em outras transas grupais que tivemos, o Giba fica excitado e a gente transa com uma vontade incrível. Bjs da Ellen
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.