RSS contos eroticos

Conto Erotico Eu minha esposa e o sobrinho dela

Chamo-me roberto e a minha esposa patrícia. em casa somos totalmente desinibidos e ficamos nus a frente dos nossos filhos e as minhas cunhadas também são do mesmo jeito com os seus filhos. quando as crianças ainda eram pequenas as minhas cunhadas ficavam sem roupa com os sobrinhos e mesmo eles tendo crescido não perderam o costume. mesmo o meu filho estando com 14 anos e o meu sobrinho com 17 anos as minhas cunhadas ( mãe do pedro – sobrinho da minha esposa ) e a outra irmã saiam do banho sem roupa sem nenhum pudor, e apenas a minha esposa não ficava sem roupa na frente do seu sobrinho pois sabia que eu ficava invocado. ela falava:
- não tem nada de mais, ele é o meu sobrinho, é como se fosse o meu filho. mas para não te chatear eu não fico.
a minha cunhada ( mãe do pedro ) me falava:
- deixa de ser bobo, eu fico nua na frente do bruno ( meu filho ) e a paula ( a outra cunhada ) também fica nua na frente do bruno e do pedro numa boa. o carlos ( meu cunhado ) já viu eu passar na sala sem roupa com os dois jogando vídeo game e nem ligou. ele também acha que não tem nada de mais.
apesar de a minha esposa e as minhas cunhadas terem sido criadas sem pudor, pois até hoje elas não ligam de trocar de roupa na presença do meu sogro, eu não gostava de ser na frente do seu sobrinho, pois ele já não era uma criança estava ficando um homem.
certo dia estava sentado na porta do banheiro vendo a minha esposa nua secar o cabelo após o banho, perguntei a ela:
- se por acaso o pedro precisa-se de ajuda para tomar banho, você o ajudaria?
- mas é claro.
- mas você ficaria nua e entraria no box com ele?
- é claro que sim. não teria nenhum problema. como já te falei, ele é o meu sobrinho e não vejo nada de mais.
- mas ele já está bem grandinho.
- e qual é o problema? se for preciso eu lavo até o pirú dele.
era feriado e os meus filhos estavam viajando com os avôs e eu minha esposa resolvemos levar algumas coisas para o nosso apto do litoral, mas antes passamos na casa da minha cunhada para visitar o seu filho que havia machucado uma das mãos e estava toda enfaixada. a minha cunhada falou que estavam de saída para passar o feriado no sitio, mas o pedro não queria ir alegando que no sitio não teria nada para fazer com a mão toda enfaixada. minha esposa falou:
- e como você vai fazer para comer todos estes dias? então você vai com a gente para o litoral.
depois de tanto insistir, ele resolveu ir conosco. como o banco de trás do carro estava cheio de coisas ele e minha esposa se apertaram no banco da frente, mas quando estávamos no meio do caminho a minha esposa falou que já estava cansada pois estava muito apertado. ela falou para ele:
- eu vou levantar e você chega mais para cá, que eu sento no seu colo.
não sei o que me deu, mas não liguei o fato dela sentar no colo dele, pois ele era o seu sobrinho. devido aos movimentos dela se levantar percebi que alguns botões da sua camisa abriram, mas ela não percebeu ( ou fez que não ) e dava para ver os seu seios, pois ela estava com um sutiã bem cavado e o garoto não tirava os olhos.
já no apto depois de descarregar todas as coisas e também comermos alguma coisa fomos assistir televisão, e quando ele foi até o banheiro e falei para ela:
- ele ficou com o pinto duro com você no colo dele?
- deixa de ser bobo. o pedro morre de vergonha.
- tem tanta vergonha que não tirou os olhos do seu seio com a sua camisa aberta.
- eu também percebi que a camisa abriu, mas achei que ele ficaria mais envergonhado se eu fosse fechar. fiz de conta que não percebi.
bem mais tarde resolvemos ir dormir, mas ela intimando.
- não pensem que os senhores vão dormir sem tomar banho.
eu fui primeiro e quando estava secando o corpo ela chamou o pedro.
- pedro, é a sua vez. vem aqui que eu te ajudo, pois está com a mão enfaixada.
- não precisa tia, eu me viro sozinho.
- nada disso, você não pode molhar a faixa, pois não tem outra para por no lugar.
eu falei:
- não vai me dizer que você vai ficar peladinha no box com ele?
- e o que tem de errado? eu já não te falei que não nada de mais.
ela foi falando isso e já estava tirando a roupa. quando ele chegou no banheiro eu estava pelado secando o cabelo e ela só de calcinha e sutiã.
- vem aqui que eu te ajudo a tirar a roupa. não vai me dizer que está com vergonha, pois eu sei que a sua mãe e a sua tia paula ficam sem roupa na sua frente, e sei também que você fica sem roupa com elas
- mas com a srª eu nunca fiquei e o tio está aqui.
- sempre tem uma primeira vez, e ele além de ser homem é o seu tio.
- mas é o seu marido, não vai ficar chato ele ver a mulher dele dando banho em outro homem.
- apesar de você já ser um homem, é o meu sobrinho. e se trata de uma necessidade.
falando isso ela tirou toda a roupa dele e tirou a sua calcinha e o sutiã. parece coisa de louco, mas foi uma delicia ficar ali pelado vendo a minha esposa peladinha entrando no box com o seu sobrinho pelado para lhe dar banho.
é claro que eu demorei par secar o cabelo e neste tempo fiquei observando a minha esposa dando banho nele, e quando ela abaixou para lavar os seus pés ficou com o rosto bem próximo do seu pinto. como o box é pequeno os esbarrões foram inevitáveis, principalmente quando ela se virou esbarrando a sua bunda no pinto dele. e como ela mesma já tinha dito que faria acabou lavando o pinto dele.
quando terminaram o banho e já todos secos, ela falou para ele.
- deita na cama que eu vou passar um creme nas suas costas para deixar a pela macia.
feito isso ele deitou na cama ainda nu e ela também nua sentou na sua bunda. após passar nas costas falou para ele se virar que iria passar no peito. não acreditei no que estava vendo. a minha esposa nua sentada no pinto do seu sobrinho passando creme nele. vendo ela com os seios na sua frente ele falou:
- tia, se eu te pedir uma coisa, você e o tio não ficam bravos comigo. se não puder tudo bem. só não quero que fiquem chateados comigo.
- pode pedir, querido.
- posso pegar nos seus seios, eles são tão bonitos e eu nunca peguei em algum seio. uma vez eu pensei em pedir para a minha mãe, mas fiquei com medo.
ela ficou um pouco assustada e olhou para eu sem saber o que falar. até hoje não sei por que, mas fiz sinal que sim.
- ok, mas não conta para a sua mãe, pois ela pode não gostar.
foi maravilhoso ver aquela cena. a minha esposa nua sentada em cima do seu sobrinho também nu. percebi que ela estava gostando estando sentada nele tendo os seios apalpados e eu do lado olhando tudo ( esqueci de dizer, eu também estava nu ).
depois de algum tempo ela me olhou e falou que era a vez dele passar o creme nela. com certeza a coisa iria mais além do creme. quando ela ficou de bruços e ele sentou sobre ela e o pinto ficou na sua bunda o danado não demorou em ficar duro.
- desculpe-me tia e tio, mas não deu para segurar. com todo respeito a tia tem uma bundinha muito gostosa.
- não esquenta, isso é natural. falando isso para provocar ainda mais, ela ergueu um pouco a bunda para precionar o seu pinto.
depois de alguns minutos ela resolve virar de frente para ele.
- agora passa na parte da frente.
vendo ele massagear os seios dela e ela pegando no seu pau para esfregar na sua xana acabei ficando de pau duro.
- agora é a minha vez. falei
- pô tio, agora que estava ficando bom.
- engraçadinho, mas a mulher é minha.
ela está sentada no meu pau e vendo ele do lado ainda com o pau duro, olhou para mim e falou:
- tadinho, ainda está duro. amor não podemos deixá-lo assim
após o meu sinal de positivo, completou:
- se você prometer não contar para ninguém a gente termina o que começou.
- prometo.
- então chega mais perto da tia.
quando ele se aproximou ela segurou o seu pau e começou a chupá-lo com vontade. não estava acreditando que ela teve coragem de fazer aquilo.
- amor, você não fez sinal para continuar, completando
- querido da titia, vem cá que eu vou te ensinar fazer um 69.
não demorou muito e os dois estavam num 69 delicioso. fui por cima dela e comecei a colocar na sua xana. no começo ele não queria, falando que o meu pau estava perto dele, mas com jeitinho ela falou que gostava desse jeito e que não tinha nada de mais, pois estávamos ali para se divertir. em seguida tirei da sua xana e comecei a colocar no seu cuzinho, coisa que ela nunca havia deixado. mas como o seu tesão de ter dois homens se deliciando do seu corpo ela não reclamou. foi uma delicia estar comendo o cuzinho da minha esposa enquanto ela fazia um 69 com o seu sobrinho.
- agora você vai sentir como é quente a buceta da sua titia.
deitou-o na cama e sentou por cima encaixando a xana no seu pau, e foi descendo bem devagar. quando começou os movimentos de vai e vem fiquei em pé do seu lado dando o meu pau para chupar. ela teve vários orgasmos.
passamos a noite toda metendo e até o que ela sempre falou que não faria de jeito nenhum acabou fazendo que foi dupla penetração. uma hora ela sentava no meu pau e ele enfiava no seu cú e depois trocavamos de posição.
quando voltamos para casa a minha cunhada perguntou.
- como o pedro fez para tomar banho.
a minha esposa respondeu:
- eu o ajudei a tomar banho.
- mas você ficou sem roupa para ajudá-lo?
- mas é claro que sim.
- e o roberto, não reclamou de ver você peladinha junto com o pedro?
- ele acabou percebendo que não tem nada de mais. pra você ter uma idéia, enquanto eu estava no box com o pedro, ele estava pelado secando o cabelo e ficou vendo a sua esposinha peladinha com outro homem.
depois dessa aventura tivemos outras e para compensar consegui convencer a minha esposa a incluir a minha cunhada ( mãe do pedro ) nas farras.como falei no começo, a minha esposa e as minhas cunhadas não ligam em ficar sem roupa com o meu sogro, e com isso primeiro aconteceu uma farra entre a minha esposa, o meu sogro e eu. depois incluímos a minha cunhada, já pensando na outra cunhadinha.