RSS contos eroticos

Conto Erotico Minha Fantasia com minha mulher bebada.

Minha Fantasia com minha mulher bebada. Eu tenho uma esposa muito bonita, com umas curvas de chamar muito a atenção, ela sabe se vestir para provocar os homens, tem uma bunda que é o sonho de consumo de qualquer marmanjão, acredito eu que ela é meio exibicionista. Ultimamente tenho reparado que ela estava bebendo muito nas festa e ela é muito fraco para bebidas, teve uma situação que me deixou bastante excitado, estava na festa de um conhecidos nosso e no finalzinho da festa, estávamos bastante alto, eu me sentei no sofá grande e Eloisa sentou ao meu lado, ela tirou os sapatos e pôs os pés na mesinha de centro, escorregou o corpo mas não reparou que a saia subiu deixo a calcinha muito a mostra, e adormeceu no meu ombro, eu fingi que não tinha visto e encostei a cabeça para trás e fiquei espiando pela fresta dos olhos, queria ver a reação do dono da festa que esta na sala tb, fiquei excitado vendo ele olhando as pernas bem torneadas dela, vendo a calcinha de, mas chegou mais gente na sala e uma amiga dela a chamou. Eloisa se levantou e arrumou o vestido e nem percebeu o que aconteceu. Fiquei a semana inteira lembrando a cena, me excitava tanto que me masturbava direto, e comecei a planejar formas de exibir Eloisa, comprei umas calcinhas bem sexy. Quando apareceu uma outra festa, Eloisa começou a se arrumar e me perguntava com ela esta, eu criticava as roupas dela até ela escolher uma saia rodada e um top, e.provoquei criticando por ela não estar usando os presentes que dei, ela escolheu uma calcinha transparente que me deixou de pau duro hora. Chegando festa, começou o de costume, churrasco, som e bebida. Depois de algumas horas, Eloisa estava bem descontraída, e já estava mais distraída, deixando aparecer a calcinha ao se sentar, não percebendo os espertinho que passavam e "sem querer" batiam e se esfregaram em sua bunda, mais tarde o pessoal que as mulheres reclamavam que estava tarde ou não gostavam daquele clima de bebedeira foram embora, Eloisa falou que queria ir que estava muito cansada e como tinha bebido muito, estava com sono. Falei que ok que iriamos sentar no sofá na sala para descansarmos um pouco e como imaginei ela dormiu, eu a deitei-a no sofá, deixando-a de lado e levantei um pouco a saia e fui curtir um pouco mais a festa, depois de uns 20 ou 30 min eu voltei sala e percebi que alguém levantou totalmente a saia dela, estava totalmente em cima da cintura, fui ao banheiro e quando sai, vi um cara acariciando as coxas dela, mas na hora que percebeu que eu sai, disfarçou e entrou no banheiro, vi uma janela e abri uma pequena fresta, e fui para o lado de fora, vi que o cara saiu do banheiro, outro para os lados e voltou a bolinar a minha esposa ele levantou com cuidado e a perna da milha esposa e puxou a calcinha de lado para ver a xaninha da minha dela, esfregou o clitóris dela e colocou dois dedos dentro da xaninha, mas ao escutar um barulho, ele baixou a saia e saiu de fininho, era a mulher do dono da casa e ao vê-la lá se preocupou e foi me procurar, a alegria acabou, dei a volta e quando me encontrou, disse que Eloisa estava em um sono pesado e poderia alguém a molestar, peguei Eloisa e fui para casa. Aquilo me deixou doido por alguns dias, fiquei fantasiando a cena de minha esposa a mercê de aproveitadores e fiquei planejando o que fazer nas outras festa, mas na duas seguintes não teve nada que eu pude fazer, uma era um aniversário bem fraquinho e a outra foi uma festa horrível. Tinha se passado já 4 meses e não tinha nenhuma festa para acontecer, então tive a ideia de fazer minha festa, planejei um churrasco, disse que era para comemorar um projeto que deu certo na firma e Eloisa não retrucou em nada. No dia da festa comprei muita bebida, Preparei as carnes, preparei umas batidas bem forte e começamos a festa que estava bem animada, Eloisa ficou bem a vontade com um vestido florido e achei ela bem descontraída, não sei se era impressão minha, mas parece que ela estava meio provocativa, o vestido estava com os botões do decote meio aberto, dava para perceber que estava sem sutien, e quando inclinava, aparecia um pouco seus seios, quando sentava, ela mostrava bem suas coxas, conforme foi entardecendo, os homens estavam levando suas esposas embora e voltando depois, foi uma surpresa quando eles me falaram que como a festa estava muito boa, eles queriam fazer uma noite de carteada, me pegou de surpresa pq essas noites de carteada era normal ter, mas geralmente combinado antes, porisso as mulheres aceitavam e nesses dias, eu levava Eloisa para a casa da mãe, era uma noite só de bebedeira dos homens. Eloisa já estava bastante alta, ela veio até mim para dizer que estava cansanda, e eu falei para ela que o pessoal estava querendo jogar cartas e isso me pegou de surpresa, ela me perguntou se eu ia leva-la para a casa da mãe, eu falei que iria dar um jeito de dispensar o pessoal e falei para ela ir deitar no quarto dos fundos, era um quarto reservado para empregadas, mas nunca contratamos, falei que era melhor pq o som não a incomodaria. Foi ai que comecei a maquinar minha aventura, enrolei-a mais um pouco com um pouco de custo fiz ela tomar duas batidas bem forte, foi o sossega leão para ela, ela mau parava em pé, quando chegou no quartinho, capotou na cama, ela deitou de lado, com a bunda virada para a porta, eu levantei o vestido dela, e me surpreendi quando eu vi que ela estava vestindo um calcinha fio dental bem transparente, a visão da bunda dela era maravilhosa, e deixei a porta aberta, um pouco mais para frente, tinha o banheiro para a empregada, quem passasse por lá viria a cama e a bunda dela, fui para o banheiro principal e tranquei, quando começou o carteado, o pessoal começou a falar que o banheiro estava trancado, eu falei que alguém deveria estar lá dentro e falei para usarem o banheiro dos fundos, quando o primeiro foi, acho que demorou um 20 min. Lá, acho que depois de uns cincos cara terem ido ao banheiro, resolvi ir, e a situação estava pedindo, quando eu vi o quarto, me assustei, ela esta lá com o vestido completamente aberto e sem a calcinha, me preocupei um pouco fui até lá e percebi que alguém deu umas belas chupadas em seus peitos, não tinha imaginado que poderia ser uma situação muito perigosa, tinha uns 25 homens em casa e nenhuma mulher para inibi-los, achei melhor dispensar o pessoal, fui lá falar que estava tarde e queria dormir, ele pediram uma rodada final e eu concordei, eles estavam jogando bem devagar e enchendo o meu copo, quando acabou a rodada eu estava bastante alto, me carregaram falavam que foi uma grande festa, eu não me aguentava em pé, ele me levaram até a sala, quando seitei, capotei. Acordei por volta de meio dia, com uma ressaca brava, demorei uns 15min para acorda, quando me lembrei do pessoal e de Eloisa, quando cheguei no quarto, vi uma imagem que jamais irei esquecer. Eloisa estava nua, toda coberta de porra, seu cabelo um emaranhado de porra seca, vi que abusaram de todo o seu corpo, foi que percebi meu celular em cima da mesinha, com um recado assista. Quando abri vi o celular, os caras gravaram um recado para mim. “- Oi Carlos, marcos viu quando vc levou a Eloisa para esse quarto e como vc preparou-a para nós, ele viu quando vc trancou o banheiro e escondeu a chave, como vimos como Eloisa estava necessitada de um bom trato, resolvemos ajuda-lo.” Ele focou eloisa que estava nua com um monte de homens em volta, um cara pegou-a e colocou sentada no meio de dois caras e cada um pegou uma perna e abriu bem, chegou um outro de colocou um dedo dentro da xaninha e começou um vai e vem, logo em seguida, colocou dois e depois três dedos nela. “- Cara, é uma bucetinha bem gostosinha, esta precisando de um bom trato.” Ele baixou as calças e meteu nela, sem perder tempo um outro subiu na cama e meteu dentro da boca dela. “-Vem cá neném, vc está precisando de bastante leitinho e tem bastante para vc direto da fonte.” E todos riram, o primeiro já gozou dentro de sua xaninha. Quando ele saiu, os caras levantaram ela e colocaram em cima de um outro cara, enquanto um outro já se preparava para penetrar em sua bundinha. Foi quando eu vi o Jorjão, um negro com um membro bem grande. “-Ai carlos, vamos amaciar para vc, acredito que depois disso, ela não será a mesma” Colocaram ela na cama e Jorjão começou a penetra-la bem devagar com um pouco de dificuldade, Eloisa que estava imóvel começou a gemer, depois Jorjão começou dar pequenos golpes e logo foi metendo bem fundo e mais rápido, eu vi Eloisa começar a gemer e estava aparente que ela estava gozando, eu nunca vi ela gozar daquele jeito, e quando Jorjão veio, nunca vi tanta porra sendo jorrado. Eu não aguentei e comecei a bater uma punheta, estava excitado com aquela cena, teve um corte e logo depois eles começaram a a filmar novamente, vi Eloisa de posicionada quatro na cama. “-Ai Carlos, acho que essa vc não ia querer perder tb, Jorjão fazendo o rabinho da piranha.” Nunca imaginei que aqui ia entrar em Eloisa, mas entrou. Depois que eu gozei, vi Eloisa e ela estava acordada. “-Gostou de ser o maior corno do bairro? Espero que tenha gostado de realizar sua fantasia, pq não vejo a hora do próximo churrasco” Ela se levantou me deu o maior beijo como não dava a muito tempo. “-Acostume com o gosto querido pq vc vai experimentar muito.” Eloisa ficou uns dois dias toda dolorida, conversamos bastante e decidimos que faríamos a cada um ou a dois meses uma festa assim, e Eloisa quis ficar mais sobrea para aproveitar mais. Nunca pensei que ia gostar de ser corno, mas tb não pensava que minha esposa iria ser a maior puta do bairro.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.