RSS contos eroticos

Conto Erotico Presente de Aniversário

Só agora depois de alguns anos resolvi contar o acontecido, recebi um presente inesperado da noiva de um amigo meu. Não podia imaginar o que estava por acontecer, na época eu estava no meu segundo ano no exercito, estava com vinte anos, tinha 1,83 e 75 kg, estava em forma, pois fazia exercícios todos os dias e tinha uma alimentação balanceada. Tudo começou quando Vania (loira, cintura larga, bunda linda, baixinha, seios pequenos, mulher chamar atenção com qualquer roupa)a noiva de meu amigo foi me visitar na saída do quartel, com uma amiga a Carla já conhecia a Carla de vista. Não podia imaginar o que estaria para acontecer, era o dia do meu aniversario e sempre gostei de aventuras, quando perguntei o que as duas faziam Vania me disse vim trazer seu presente de aniversario, perguntei onde esta meu presente, sorridente ela me mostrou a Carla, na hora meu coração disparou, Carla era uma mora alta, pernas bonitas, seios pequenos, um bunda bonita e redonda, cabelos curto, e cheia de rebolado. Fiquei sem saber o que fazer mais fiquei olhando para Carla, por alguns segundo esperando a confirmação de Carla que sorriu para mim e disse, não gostou do presente, essa foi a deixa, puxei ela para junto de mim, e beijei deliciosamente, alisando seu corpo ali, bem enfrente a Vania que nos olhava e parecia gostar de observar minhas mãos deslizando sobre o corpo de Carla. Nossa aquilo tudo deu meu muito tesão, pois tinha uma semana de acampamento e estava voltando para o apartamento. Então convidei as duas para irmos ao meu apartamento, comprei umas garrafas de vinho. E fomos ao meu apartamento, chegando fui beijando Carla ainda na escada, alisando suas pernas lentamente, ate encontrar sua calcinha já molhada dos beijos e caricias que fazíamos na escada. Quando Vania me gritou vamos entrar, não quero ser presa por cumplice de comportamento imoral de vocês dois, vamos entrar. Eu nem pensava que Vania estava interessada em participar da coisa ainda, achava que ela estava acompanhando Carla por causa para não voltar sozinha, os pais dela poderia falar para caramba. Assim que entrei no quarto tirei a blusa de Carla e comecei beijar o bico dos seios lentamente, fazendo círculos na auréola, a essa altura sua blusa e saia já estava no chão quando Vania nos trouxe vinho e disse calma, vocês não vão beber um pouco de vinho. Peguei a taça e derramei vinho sobre o seio de Carla, e lambi vagarosamente ate a ultima gota, ela rebolava e esfregava a buceta no meu pau, pedindo para tirar da calça, não dei trabalho, tirei a farda, fiquei apenas de cueca, segurei as mãos de Carla e estiquei para o alto e encostei na parede. E desce beijando entre os seios, passei pela barriga, ate chegar na calcinha molhada de tesão, estava deliciosamente cheirosa, cheirei bastante, adoro o cheiro da buceta molhada, ainda ajoelhado de frente para ela, segurando sua bunda, passei a língua na coxas, sempre lambendo devagar, ate encontrar virilha, passei lamber em volta buceta, e cada vez mais perto, hum... Carla so fazia gemer, e pedir para ser chupada, logo, põem essa língua. Então tirei a calcinha e olhei que delicia morena, era toda minha neste dia, levei ela ate o sofá e fiquei de costas para Vania que nos observava tomando vinho. Pedia a Vania que trouxesse três taças bem cheias, tomei uma e deu outra a Carla, a terceira derramei da barriga ate os seios. E comecei a lamber desde os seios a barriga, quando cheguei na xoxota, estava delicia a mistura de vinho com a buceta toda molhada de tesão, comecei lambendo os lábios, depois fui lentamente enfiando a língua ate encontrar o grelo durinho, toquei de leve, e depois mais forte, Carla gemia sem a mínima vergonha, Vania sorria e nos observava do outro sofá tomando vinho. As minhas lambidas ficaram mais forte, passei a lamber desde o ânus indo ate o grelo, sugando e dando leves mordidas com os lábios no grelo, quando percebi que seu gozo era inevitável, pedi que gozasse gostoso em minha boca, quero sentir seu gosto. Ela segurou minha cabeça e empurrou conta a buceta dela. Esticou as pernas, e começou a tremer, gemendo ai, ai, ai, delicia, safado, pirracento, gostoso, quero você meu gostos, sou toda sua meu safadão, haaaaaaaaaaaaa.. pude sentir o gosto do gozo em minha boca, ainda fiquei lambendo bem devagar e carinhosamente sua buceta ate que ela me disse, você não pode fazer isso comigo tem que me deixar te chupar também, então ela tirou minha cueca e pois meu pau melado de tesão para fora, com meus 19 cm de pau ela não aguentou, pôs na boca, engoliu um pouco e depois beijos envolta, cheirou, e desceu lambendo ate as bolas.. delicia, eu adorei isso, sentei no sofá para curti o tremendo boquete, ela esfregava no rosto, enfiava na boca, chupando e passando a língua na cabeça, aquilo estava gostoso demais, Quando olhei para Vania, notei que estava lambendo os lábios e olhando para meu pau, Carla chupava com maestria, não demorei para gozar, pois estava seco, ela se engasgou um pouco mais conseguiu engolir, e depois disse nossa, quanto leite, vou cuidar bem disso aqui, ainda tem mais, quero que ser comida. Então pus ela de bruços no braço do sofá numa posição linda, aquela bunda enorme, enfie o pau bem devagar, curtindo cada pedacinho da xoxota dela, ate ela dizer que eu estava rasgando ela, mais estava bom demais, mais que não parasse, então comecei com leve bombadas, sempre indo ate o fundo, sentia a cabeça bem na no fundo, mesmo, após alguns minutos virei ela de barriga para cima, queria olhar nos olhos dela, comecei a meter com força cada vez mais rápido, ela gemia cada vez mais, então pude ver seus olhos fixos no meu, se fecharem lentamente, anunciando que iria gozar de novo, essa foi a deixa, aumente o ritmo, com bem força, sentia a buceta pegando fogo, ela era bem quente mesmo, ela começou a tremer e gemer ai, ai, ai, ai, ai aaaaaaaaaaaaaaaai e se deixando cair no sofá, sorrindo para mim, mas avisei que queria gozar dentro dela, ela me disse que aguardasse sou um pouco. Isso foi a deixa, sentei ao lado de Vania, pedi um pouco de vinho, ela me deu a taça então, eu disse que queria o que estava em sua boca, Vania você não pode, eu sou noiva, eu disse que ninguém vai saber, estamos so nos três aqui. Antes que ela mudasse de ideia, beijei a rapidamente, ela deixou e depois parou, me empurrando. Não insistir, mais fiquei sem roupa com pau duro e doido para gozar ali do lado dela, então comecei uma leve punheta olhado para ela. Alisando cabeça do pau e descendo lentamente apertando o pau, mais dessa vez sempre olhando para ela sem dizer nada. Carla nos olhava e ria, quando Vania disse deixe eu tocar para você assim goza e desiste de me comer, ok, concordei por que sabia que não gozar tão cedo. Ela segurou meu pau de punhetou devagar, bem gostoso, notei que ela começou a gostar do movimento, ela disse que esta demorando, eu disse que precisava toca-la para gozar mas fácil, ela concordou torcendo o bico, então comecei a alisar seu rosto, descendo para o pescoço ate tocar os seios, quando ela deu uma respirada mais forte, abri sua blusa e enfiei a mãos nos seios, devagar, sempre com bem carinho, pedi para chupa-los, e ela deixou, a essa altura já não tinha mais volta, lambi os seios e mordia com o lábios o bico dos seios, a comecei a alisar os joelho dela, lentamente subi ate encontrar a calcinha, advinha, estava toda molhada, sorri para ela e enfiei o dedo dentro da buceta molhada e lambe sorrindo olhando para ela, quero chupar ela agora, sem dar tempo a ela para desistir, enfie e língua no grelo e chupei, e lambe gostoso, ela deitou no sofá e se entregou dizendo você e impossível de controlar, basta uma brecha e pronto. Perguntei se estava arrependida, quer que eu pare? Ela disse nem pense nisso, safado, agora vai ate o fim, chupei devagar, e pirracei bastante ate ela pedir, se não me deixar gozar vai ter que comer. Então coloquei ela posição de frango assado e encostei a cabeça no grelo e comecei a punhetar o pau no grelo dela, para minha surpresa, ele ficou enlouquecida com isso, rebolava e gemia sem parar, me chigando de filho puta, me come logo, quero gozar, então, enfiei o pau na buceta dela bem devagar, meu tesão já estava alto, e fui deixando o gozo vir, então quando estava todo dentro, comecei a bombar como um selvagem, ela gritava haaaaaaaaa... gostoso, ficamos assim por alguns minutos quando ela anunciou que ia gozar eu disse deixa vir também ou gozar, logo depois que ela gozou, enterrei o pau todo e deixei o gozo vir. Depois ficamos conversando e ainda transamos mais uma vez. Foi o meu melhor aniversário. Bom a Vania não transou mais comigo depois daquele dia, mais Carla sim, ainda ficamos durante um bom tempo. Quem quiser trocar historias quentes. Luis_quente@hotmail.com

Atenciosamente
Cláudio Luis




Gostou? Então Compartilhe!