RSS contos eroticos

Conto Erotico Três casais e muito sexo.

Olá! Meu nome é Vânia e depois de ler alguns contos revolvi contar um pouco da minha vida para os amigos internautas. De família muito humilde casei-me com Orlando de 26 anos; com apenas 19. Orlando era do tipo de pessoa expansiva, brincalhona e muito divertida... Eu ao contrário, muito acanhada e muito difícil de me relacionar normalmente com outras pessoas. Mas, apaixonada pelo meu marido comecei a freqüentar festas; shows; campo de futebol; praia e em tudo quanto era lugares que ele me convidava pra acompanhá-lo. Comecei a ter mais contatos com dois casais muito amigos de Orlando: Felix e Rosa e Rafael e Maria. Nos bailes que íamos juntos, era tal de um dançar apertadinho com a mulher do outro e quanto Orlando foi dançar com Rosa fui obrigada aceitar dançar com Rafael que teve sua mulher indo com o Felix. No meio do salão cheio, vi que Rosa ria nos braços de Orlando que sem nenhuma cerimônia apertava-a forte... Acho que Rafael percebeu minha cara de poucos amigos e também me apertando mais um pouco: - Está preocupada com o Orlando dançando com a Rosa? Senti o arrocho, e sem saber o que falar somente olhei pro rosto de Rafael que sorriu chegando perto do meu ouvido: - Esquece os dois e vamos curtir a música assim bem juntinhos! Rafael fez-me encostar meu rosto no dele e quando senti sua mão descendo pelas minhas costas e discretamente dar uma passada pela minha bunda fiquei paralisada no mesmo instante. Deixei Rafael no meio do salão e muito nervosa fui ao toalete... Estava passando uma água no rosto quando entrou Maria e pra minha surpresa disse que tinha notado o que se passou entre mim e Rafael completando: - Você vai ter que se acostumar com a gente Vânia... O acordo da gente é nunca sentir ciúmes do outro. Ela estava falando do que viu entre eu e seu marido e tentava me convencer que aquilo era uma coisa normal... Respirei fundo e encarando-a: - Gostaria de entender Maria; mas ando achando muito estranho certas coisas que passam entre vocês. - Não há nada estranho Vânia... É que somos um casal bastante liberal em relação a nossos amigos! Fiquei vários dias chateada e quase recusei o convite de Orlando de irmos passar alguns dias na praia com os dois casais. Acabei aceitando e de barco fomos pra Ilha Grande (Angra dos Reis – RJ); parar numa praia muito afastada onde tinha um hotel rústico com algumas choupanas. No primeiro dia correu tudo normal e no dia seguinte acordei já mais animada e resolvida me enturmar mais com os outros dois casais. Na parte da tarde, descansamos bastante e a tardinha fomos pro barzinho conversar e tomar algumas bebidas. Começando a escurecer, ainda em trajes de banho, fomos andar pela beira da praia e não demorou pra Rosa tirar a parte de cima do biquíni e entregar na mão de Felix... Maria rindo muito, também tirou o seu e me deixando de boca aberta tirou também a parte de baixo. Os homens começaram a bater palmas e rirem enquanto eu ficava sem ação achando um absurdo meu marido ali vendo aquelas duas safadas se exigindo... Rosa virou pra mim: - Pô Vânia... Não vai me dizer que você é tão puritana que está com vergonha? Achei que não devia ser eu a atrapalhar aquela nossa viagem: - Não! Por mim está tudo bem! - Porque você também não tira sua roupa? - Não!!!! Prefiro não tirar... Começaram a rir de mim e não sei qual das duas que falou: - Que tal a gente ajudar a Vânia a ficar pelada??!!! Parei vendo os cinco rindo; inclusive o filho-da-puta do meu marido, e todos virando na minha direção resolvi correr... Bastou alguns metros pra sentir alguém me puxando pelo ombro e caí na areia. Várias mãos começaram a me segurar e a passar pelo meu corpo que comecei a gritar e espernear. Quando se afastaram, vi parte do meu biquíni na mão de Rosa e a outra (a parte de baixo) na mão do Orlando: - Você ajudou eles me deixarem pelada seu filho-da-puta??? Ele balançando a calcinha do biquíni e rindo: - Oh meu amor... Relaxa... Você agora faz parte do time. Não entendi aquela coisa de eu fazer parte do time, e talvez mais por estar puta com meu marido, aceitei a mão estendida de Felix que levantou-me e foi me puxando pra ficar com a água do mar batendo um pouco abaixo do meu joelho, e todos os outros nos acompanharam. Com meu coração batendo descompassado fiquei olhando pros quatro que começaram a pegar água com as mãos e a jogar no meu corpo todo sujo de areia... Eram várias mãos com água esfregando meu corpo que minha raiva foi passando e uma sensação deliciosa tomou conta do meu corpo. Fechei os olhos e não queria saber que mão de quem passava nos meus peitos, na minha bunda e até na minha xoxota que começou a ficar toda assanhada. Quando me deram um abraço por trás, fiquei até com medo de abrir os olhos... Mas era Orlando que visivelmente de pau duro sob a sunga encostava na minha bunda: - Está vendo amor... Todos gostamos de você e queremos ver você feliz. Gostei de me exibir que já ria junto com todos e só voltei a ficar preocupada quando vi Rafael tirando a sunga... Olhei e vi também Felix ficando nu na minha frente com seu grande pau duro: Felix com seus 35 anos, tinha mais de 1,90 mts e seu pau devia passar dos 20 cms... Orlando que estava atrás de mim, veio pra minha frente também peladão; falando: - Vamos gente... Vamos andando até aquelas pedras. Resolvi largar qualquer pudor que ainda podia ter e muito excitada vendo principalmente aqueles homens pelados com seus pintos duros, só pensava em chegar logo lá nas pedras pra ver se Orlando apagava aquele fogo que me consumia. Entramos num descampado atrás das Pedras e enquanto Orlando me agarrava nitidamente com a intenção de me fuder, os dois casais faziam o mesmo; porem trocados: Felix com Maria e Rafael com Rosa. Fiquei ajoelhada sobre uma pequena pedra e Orlando enfiando seu pau na minha buceta e bombando enquanto eu olhava para um lado e para o outro vendo Rafael comendo a mulher do Felix, e Felix judiando da buceta da mulher de Rafael com seu enorme cacete. Todos gemendo ao mesmo tempo eu tive um orgasmo tão intenso e cheio de tesão assistindo Felix enchendo a buceta de Maria de porra e em seguida Rafael fazendo o mesmo com Rosa. Voltamos todos felizes e não fiz nenhum comentário com Orlando sobre o que eu tinha visto da troca de casais. Tomamos banho e fomos pro bar do hotel onde já os dois casais estavam. Conversa vai e conversa vem; eu que só tomava refrigerante, me deram uma bebida deliciosa com gosto de morango pra tomar. Cinco cálice depois eu já ria toda desinibida quando o papo de voltarmos novamente pra beira da praia e Maria: - Eu não vou querer me sujar novamente de areia não... Prefiro a caminha macia do quarto! Rosa: - E você Vânia? Prefere que seja lá no seu quarto? Eu olhava pra um e pra outro achando que eles ficavam balançando seus corpos na minha frente (efeito da bebida): - É claro que eu prefiro a cama! Orlando na frente dos demais me abraçando e me dando um beijo: - Quer convidar alguém pra te levar pra cama? Eu na alegria que estava e somente um pouquinho tonta; entendi perfeitamente o que meu marido estava me falando e só sei que falei também no seu ouvido: - Você deixa se eu escolher o Felix? Ao invés dele me responder; também falou no meu ouvido: - Boa escolha amor... Felix também está doidinho pra ficar a sós com você; vai lá pro quarto e fica peladinha; tá bom? Ficamos mais alguns minutos onde ainda tomei mais dois cálices daquela gostosa bebida antes de ir meio cruzando as pernas pro quarto. Resolvi tomar um rápido banho pra ver se aquela agitação nas minhas vistas passava e estava debaixo do chuveiro quando Felix apareceu na porta. Mesmo meio bêbada, fiquei um pouco nervosa e procurando ser o máximo natural: - E os outros Felix? Ficaram lá no bar? Ele se aproximando do box e pegando a toalha pra enxugar meu corpo: - Não!!! Todos foram pros quartos. - O Orlando foi com quem? - Ué! Com a Maria pro Rafael poder ficar com a minha mulher. A água tinha-me feito bem que já não sentia mais nada rodar na minha frente e comecei a ficar com vergonha daquele homem passando a toalha no meu corpo. Felix me pegou no colo me levando até a cama onde me colocou suavemente e foi tirando sua roupa... Aquele homão com seu pirocão duro deitou do meu lado e veio chupando meus peitos. Tensa, eu que sempre fui mulher de um homem só, em pensamento tentava justificar o que estava pra acontecer comigo; era que meu marido também estava na cama com outra mulher. Felix mamou bastante meus peitos e acariciou muito meu corpo, principalmente minha buceta que ele deixou muito molhada pra vir se ajeitando entre minhas pernas. Sentindo que chegava a hora, ajeitei melhor meu corpo e quando senti Felix colocando com sua mão a pica encostada na minha buceta; não agüentei: - Mete Felix... Mete esse enorme pau na minha buceta! Sem que eu esperasse, ele procurou minha boca pra beijar ao mesmo tempo que foi enfiando gostoso seu cacete até o fundo... Me senti uma verdadeira puta dando pra outro homem que não era meu marido e passei a adorar aquele pauzão sendo socado repetidamente dentro da minha buceta. Gozei muito e como ele beijava minha boca não consegui evitar dele encher minha buceta de porra. Corri pro banheiro pra lavar a buceta e voltei rapidamente pra cama pra aproveitar aqueles momentos de safadeza com outro homem... Felix me beijou muito na boca e quase todo meu corpo que vinte minutos depois ele estava me fudendo novamente me fazendo gritar e gemer num novo e animalesco orgasmo inundando minha buceta de porra. Enquanto eu fui pro meu terceiro banho, Felix de despediu de mim e eu achando que finalmente eu ia poder dormir entrei nua debaixo do lençol. Bateram na porta e eu achando que era o Orlando; gritei: - A porta está aberta!!! Rafael enfiou a cara pra dentro do quarto: - Posso entrar? Dos três homens, acho que Rafael era o mais bonitão: 43 anos; moreno; forte e também o mais simpático: - Entra Rafael... Algum problema? - Oh não Vânia... E que eu estava com a Rosa e o Felix que estava com você chegou e me pediu pra deixá-lo dormir que estava muito cansado. Achei engraçado e ia perguntar quando: - Fui pro meu quarto e peguei os outros dois ainda em plena atividade! Rafael quis dizer que viu Orlando e Maria ainda trepando: - Quer tirar a roupa e deitar aqui comigo? Falei descobrindo meu corpo mostrando pra ele que estava nua... Rafael se despiu e não perdeu tempo; subiu sobre meu corpo mamando nos meus peitos (homem adora peito) e já bem safada levei a mão no seu pau que foi endurecendo na minha mão. Achando que ia levar minha terceira trepada na buceta; Rafael: - Sou vidrado em sua bunda Vânia!!! Achei que ele foi muito audacioso e ia lhe dar uma resposta; quando: - Qual o problema Vânia? Acabei de ver o Orlando comendo a Maria por trás. Imaginei a safadeza do Orlando com a Maria e num sentimento de vingança: - Tudo bem Rafael... Mas vai com cuidado que faz muito tempo que o Orlando não me come por trás. Já sabendo da posição predileta dos homens pra comer um cuzinho fui ficando de quatro enquanto Rafael ia preparando sua piroca... Adorei quando Rafael foi me enfiando o pau e Orlando chegou abrindo um pouco na porta: - Pode entrar amor... Rafael já está terminando e ele vai depois pro quarto dele! O safado de meu marido ainda teve a audácia de sentar bem perto, numa posição que dava pra ele ver nitidamente o pau do Rafael socando no meu cú. Segurei a mão de Orlando e adorando aquela situação: - Aaaaiiii... Aaaiii... Pode ir mais forte Rafael... Isssooooo... Huuuuuuummm que delíiiiiiicia... Pra tornar a putaria mais saborosa: - Vem cá meu amor... Beija minha boca; beija! Meu querido maridinho ficou ajoelhado na minha frente segurando minha cabeça e beijando-me de língua enquanto sentia a porra de Rafael sendo despejada lá no fundo do meu ardido cuzinho. Fiquei tão safada, que lá pelo quarto dia que estávamos fazendo trocas de casais dei uma sugestão para as outras duas que ainda não tinham pensado... De cada uma fazer sexo com os três homens ao mesmo tempo. Todos toparam e foi feito um sorteio pelo palitinho maior... Fiquei em segundo (pro dia seguinte). Maria foi a primeira e quase duas horas depois saiu do quarto toda descabelada e amarrotada pra me dar uma boa notícia: - É pra você ir lá que eles estão te esperando! Eufórica, fui e ao ver os três peladões sobre a cama me atirando entre eles e um segundo apenas me deixaram nuazinha. Eram mãos e bocas por todo meu corpo que Felix com seu pauzão duro deitou de costas sobre a cama e me pediu pra sentar na sua pica. Como uma cadela no cio, subi e colocando minha buceta fui descendo e engolindo todo cacetão e ainda aceitando o pinto que Orlando me oferecia pra chupar. Mamava a pica do meu marido e pulava na pica de Felix quando Rafael começou a se ajeitar atrás de mim, me fazendo parar de pular no pau do Felix e arriar meu corpo um pouco pra frente... Quando senti o pau do Rafael entrando no meu cú; parei por um instante de chupar a pica do Orlando pra gemer gostoso na minha primeira penetração dupla. Ter um pau na buceta, outro no rabo e um terceiro na boca; pra mim foi como tivesse descoberto o paraíso. Depois dessa nova experiência; resolvemos fazer sexo grupal onde ninguém era de ninguém e um pau duro era de quem pegasse primeiro.