RSS contos eroticos

Conto Erotico A VIZINHA AO LADO E SUAS TARAS

Moro num condomínio grande e recente mudou para o ap ao lado uma mulher de meia idade, uns 30 a 40 anos, falsa magra, olhar tristonho e vestindo de modo sobrio. Encontrei a no corredor e nos cumprimentamos, sorri e ela abaixou o olhar e respondeu com pressa o bom dia. No mesmo dia, a tarde, esbarrei com ela no elevador, havia chorado, a maquiagem estava borrada, puxei assunto, nada respondeu e, então, fui atras dela quando saiu do elevador. Ela abriu a porta do ap e deixou aberta, um convite, entrei , a casa era modesta, poucos moveis, vi que fora para quarto, fechei a porta e fui até ela. Estava deitada de bruços, reparei estava sem calcinha, comecei a tentar consola la, ela me olhou e disse me bate, dá na minha cara, vai, com força, rasga minha roupa. Não tive dó, bati e rasguei lhe a roupa, nua, vi muitas marcas de cigarro pelo corpo, seus mamilos ainda sangravam, marcados pela ponta de alicate. Tirou minha roupa, e meu pau duro, ela engoliu até engasgar, tenho 16 cm de pau, bem grosso, ficou com meu pau na boca se sufocando. Tirou o pau da boca e disse me bate na cara e voltou a engoli meu pau. Bati com força, ela engasgava com meu pau, sufocava, chorava, mas parecia que tava tendo orgasmos, foi movimentando a boca, como se tocasse uma punheta com a garganta, e pouco depois gozei, ela quase vomitou ,mas continuou com o pau na boca, saindo porra pelo nariz e muitas lagrimas nos olhos. O pau amoleceu ai ela disse que queria que desse palmadas na bunda dela, fiz, com força e bem violenta, deixando as nadegas vermelhas, ela gemia, e se masturbava, e gozou, de novo. Depois olhou para mim e disse que queria que comesse seu cu, que seu cu estava precisando ser maltratado. Meu pau ficou duro, ela tinha uma bundinha deliciosa, redonda, média, o cu estava todo estragado, devia ter enfiado muitas coisas no rabo. Meu pau entrou facil, elastico o cu dela, ela mesma mexia os quadris forçando, e pediu para arregaçar a buceta, segurando enquanto enfiava o pau no rabo dela, gemia, e pedi com mais força, pedia arrebenta minha buceta, vai me sangra, e de repente como numa convulsão gozou de se urinar, ai, gozei , tb, naquele cu arrombado. Caimos na cama, e ela num sorriso de satisfeita disse que voltara chorando porque passou o dia querendo gozar e não conseguiu apesar de toda dor que sentiu, de todas as torturas que sofreu, mas que comigo gozou gostoso, que teve um orgasmo que queria. Desse dia em diante tenho fudido essa louca, inclusive, enfiei um cacete na buceta enquanto comia seu cu, e estou querendo enfiar um bastão de beisebol no cu dela e comer lhe a xoxota, mas quando acontecer conto aqui.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.