RSS contos eroticos

Conto Erotico O inimigo do meu marido – O inicio 2

O inimigo do meu marido – O inicio2 Continuando minha historia que escrevi no conto o inimigo do meu marido. O inicio. O final de semana passei com meu marido não vi a Laura e muito menos o Jorge. Na terça na academia encontrei a Laura na academia e não sabia se contava ou não sobre o que o Jorge vinha tentando me seduzir, achei melhor ficar quieta por que não saberia com explicar tudo. Só de olha já sentir que a Laura continuava triste. Oi Laura como foi seu fim de semana? Foi péssimo! Que houve amiga? O Jorge terminou comigo! Por quê? Perguntei a ele se estávamos ficando ou namorado e ele na maior cara de pau falou que estávamos apenas curtindo. Perguntei a ele se eu era apenas uma curtição pra ele, e ele me disse que sim, e que eu deferia pensar o mesmo e aproveitar e curti-o. Enquanto perguntei se ia ser sempre assim ele respondeu que sim e depois disso não nos falamos ainda. Durante aquela semana eu evitei ir ao clube com medo de encontrar ele, porém na Quarta acabei indo e estranhei que na verdade eu só olhava pra ver se ele chegava e fui pro meu apartamento decepcionada por ele não ter aparecido. Na quinta fez um dia lindo e a tarde fui ao clube e como sempre durante a semana estava vazio. Quase uma hora depois eu estava deitada de barriga pra cima lendo uma revista e pegando sol eu vi chegando, meu coração acelerou meu corpo subiu uma corrente elétrica e minha bucetinha se contraiu toda. Rapidamente me sentei na cadeira de sol e ele foi se aproximando e parou na minha frente. Estava me esperando loirinha? Deixa de ser metido venho sempre aqui! Veio queimar esse corpinho loirinha? A marquinha deve esta linda? E que deixa minha putinha mais tezuda ainda. Respeita – me seu grosso! Grosso é meu pau que tu já viste e segurou quer pegar nele de novo? E apertou o pau sobre a bermuda, seu pau já estava visivelmente duro. Não. Eu não quero. Eu dizia que não mais meu corpo queimava minha bucetinha se contraia e já não tinha muita força pra resistir. Ele de cócoras ao lado da minha cadeira e me olha da cabeça aos pés, aquilo me deixava excitada e ao mesmo tempo com medo, não queria sair como fiz da outra vez como uma cachorrinha cheia de medo, queria mostra pra ele que eu vinha ali sempre e não seria ele que ia me fazer sair dali. O que tu faz aqui essa hora não trabalha não? Sou engenheiro, loirinha e cuido de uma obra aqui perto. Mais imaginei que tinha uma putinha aqui pegando sol esperando por mim aqui. Eu não sou nenhuma puta e não estava esperando por você seu grosso. Loirinha não fica brava que me deixas de pau duro e não tenho muito tempo tenho que voltar na obra ainda hoje. E começos a alisar minha perna seu toques fez meu corpo tremer. Tira essa mão de mim Jorge. Você é louco? Porque não volta pro seu trabalho e deixa-me em paz pegando meu sol, meu marido não gosta de ti e nem eu, não quero que alguém diga que estive conversando contigo. Não estou nem ai para que os outros pensem muito menos para corno do seu marido. Falava isso alisando minha perna, eu tirava sua mão mais ele voltava a alisar e eu cada vez mais excitada com a situação mais não queria demostrar. Meu marido nunca foi corno, não fala assim dele! Minha puta não engana a mim nem a você, conheço muito bem uma puta casada quando esta louca pra se entregar, ou achas que naquele dia eu não percebi a excitação desse corpo gostoso. E falando isso sem eu esperar tocou com certa força os dedos na minha bucetinha por cima do biquíni, me fazendo soltar um gemido de tezão, dor e susto. Para seu cachorro e vou grita se você não me deixa em paz. Grita loirinha! Grita que adoro amansar uma mulher braba! Você é louco quer acabar com meu casamento, se alguém vir o que vou falar pro meu marido. Minha putinha já disse que não ligo para os outros nem para corno. Mais eu me importo e comecei meio que a choramingar! Importa-se mais esta cheia de tezão nem puta? Tira a mão Jorge alguém pode chegar. Estas gostando mais estas com medo nem puta? Eu. Eu não quero! Eu não posso! Por favor, não faz isso. A sua loirinha safada eu estou com pressa se não íamos era pro meu apartamento. Porque você é assim? Parece que não escuta nada do que eu digo. Escuto sim putinha é que você não fala o que na verdade quer e sim o que acha o certo a fazer, mais seu corpo esta louco pra ser judiado, olha como essas pernas estão arrepiadas. Faz o seguinte já que não queres se vista comigo vai lá ao vestiário feminino e me espera lá que quero falar algo rapidinho contigo já que tenho que voltar no trabalho. Fala aqui Jorge sem ficar tocando em mim. Vai logo loirinha não pedi eu mandei! Desde quando você manda em mim? Desde o dia que te vi e senti que ias ser minha puta. Eu não sou puta! Antes de eu acabar de responder ele meteu a mão outra vez na minha bucetinha que um dos dedos tocou por dentro do biquini, que me vez da um salto e ficar em pé. Seu cachorro falei pra não fazer mais isso, eu vou pra casa e comecei a pegar minhas coisas. Você não diz o que tenho que fazer e sim fazer o que mando, e já disse pra me espera no vestiário se for pro seu apartamento vou lá que é mais gostoso. Você não seria louco a esse ponto! Então faz o que mando que já estou sem tempo. Peguei meu short pra vesti e ele falou: vai assim de biquíni mesmo quero ficar olhado essa bundinha. Sai dali e ele ficou, eu andava e minha cabeça dizia pra ir pra casa, meu corpo dizia vai pro vestiário, eu caminha e sentia minha bucetinha molhada se contraindo e quando dei por mim estava dentro do vestiário, coloquei minhas coisas no chão e fiquei encostada da parede em pé, eu estava tremendo uma mistura de medo e excitação. Os dois a três minutos que esperei pareciam horas. Então ele entrou e trancou a porta. Eu sabia que ias me esperar minha putinha! Eu já te conheço e sei que estas com mais tezão do que eu. Porque você esta fazendo isso comigo? Eu quero ir pra casa? Não queres não! Sei que queres esta exatamente aqui. E veio ate mim, pegou na minha cintura e trouxe contra seu corpo, já senti seu pau totalmente duro dentro de sua bermuda e começou passa a boca no meu pescoço encontro sua mão alisava minha bunda. Eu só conseguia dizer: para Jorge, por favor! Mais não conseguia embolsar nenhuma reação. Jorge percebeu o quanto estava no comando e me virou de costa pra parede, e começou a esfregar seu pau no meio da minha bunda e massagear meus seios sobre o biquíni. Acho que ele tinha mais prazer em me torturar me excitando cada vez mais do que simplesmente tirar minha roupa e me possuir. Então Jorge começou a morder a pontinha da minha orelha e passa a boca no meu pescoço me deixado toda arrepiada e entregue, não tinha mais como resistir e sim deixa-lo fazer o que quisesse. Esta gostado né loirinha? Só fiz que sim com a cabeça. Jorge tirou seu pau pra fora e enconchou no meio da minha bunda por cima do biquíni ao mesmo tempo que arrancou a parte de cima do meu biquini. O toque de seu pau duro no meio da minha bunda me fez de um orgasmo instantâneo e minha bucetinha dava contrações uma atrás da outra nunca tinha sitindo isso tão fonte, minhas pernas amoleceram. Uma de suas mãos massageava meus seios a outra tocava minha bucetinha sobre o biquini e seu pau ele esfregava no meio de minha bunda era muita tortura. Mexe essa bundinha minha putinha| estas gostando safada| ai Jorge porque você faz isso comigo| ainda não fiz nada minha puta! Não falei que ias ser minha puta e o babaca de seu marido um corno. Ao escuta ele falar isso eu comecei um chorinho baixinho ao mesmo tempo que continuava toda entregue. Jorge pegou minha mão ainda de costa pra ele e me fez segurar seu pau. É isso que tu queres né putinha aperta e sente o que vai alarga essa buceta. Jorge me virou pra ele e me fez ficar de joelho na sua frente eu estava já tão entregue que já fui de boca apertada em direção a seu pau, quando eu ia levar a boca nele, ele segurou meus cabelos e não me deixando chupa-lo. Quer chupa safada| eu fiz que sim com a cabeça e ele começo bater com o pau no meu rosto. Então pede puta! Pede pra mim deixar eu a puta me chupar! Lagrimas desceram no meu rosto e só conseguir falar baixinho: deixa-me chupar? Me sentir humilhada naquele momento. É uma puta mesmo! E socou o pau na minha boca que chupei como se fosse o sorvete mais gostoso do mundo, e quando ele gemeu eu olhei seu rosto e vi a cara de prazer, conquista e poder. Isso puta chupa e me olha com esse carinha de puta com meu pau na boca seu maridinho ia ficar orgulhosa de como tu da prazer a um homem e deu uma gargalhada. Ele controlava minhas chupada segurando meus cabelos, tinha hora que tirava seu pau da minha boca e batia no meu rosto e nos seios e em seguida me fazia chupar de volta e fica apertado meus seios, eu fui ficando excitada e quando levei a mão pra tocar a minha buceta que estava se contraindo ele me deu uns tapinha no rosto. Não mandei tu se tocar puta e sim me chupar! Quer que te como essa buceta puta casada? Eu apenas balancei a cabeça afirmando que sim. Jorge soltou uma gargalhada e me deu com o pau no rosto. Então pede puta? Mais uma vez eu comecei a chorar. Isso puta chora mais não para de chupar que me dar mais prazer ainda ver uma puta casada chorando com meu pau na boca. Jorge começou a fuder minha boca me fazendo engasgar varias vezes, seu pau parecia um ferro de tão duro que estava. Pede puta pra mim de fuder! Come-me Jorge! Era muita humilhação, mais eu não tinha mais controle. Quer que eu coma quem? Eu! Olha pra mim puta e pede pra mim fuder a puta casada? Porque isso Jorge? Porque tu faz isso? Não faz pergunta loirinha e sim obedeça. E quando eu voltei a chupar sem pedi o que ele queria, pensado que ele já ia me comer mesmo, ele tirou o pau da minha boca bateu no meu rosto e ficou se masturbando com o pau na frente do meu rosto. Falei pra me obedecer puta! Agora vou te deixar aqui cheia de vontade ai tu pode se tocar ate gozar. E começou a gozar na minha boca no rosto e nos seios. Toma puta! Sente minha porra, sente o gosto vás ficar viciada em tomar porra nunca mais vás esquecer o cheio e o gosto do homem que vai te transforma numa putas de verdade. Eu ali ajoelhada toda lambuzada de porra, só com a parte debaixo do biquini e totalmente humilhada. Jorge pegou a parte de cima de meu biquini e limpou seu pau. Pega ai com o cheiro e o gosto do seu dono, para ti se lembra em casa, em seguida pegou me celular e deu um toque pro celular dele. Agora já tenho seu celular minha puta. Jorge não me liga meu marido também usa! Relaxa Loirinha sei quando o corno esta no serviço e vou ligar no reservado e se não for a voz da minha cachorra eu desligo. Agora fecha a porta e depois pode se tocar até gozar puta. E saiu me deixando lá como algo que ele usa e joga fora. Eu liguei um chuveiro me limpei e me toquei ate ter mais um orgasmo violento que me deixou toda molinha, peguei minhas coisas e corri pro meu apartamento e lá sim tomei um banho. A noite procurei o Marcos pra fazer amor e tentar esquecer tudo, mais só o que vinha nas minhas imagem era o Jorge me possuindo e assim gozei gostoso com meu marido e pensado no cachorro do Jorge. Continua fram.fernandes40@yahoo.com.br é um e-mail só pra contato nada mais.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.