RSS contos eroticos

Conto Erotico O inimigo do meu marido. O inicio

O inimigo do meu marido. O inicio Meu nome é Fernanda tenho 30 anos, sou loira tenho 1,60cm casada á Sete anos com Paulo que tem 42 anos moreno claro 1,70cm. Temos um filha de 4 anos. Meu marido é gerente de um setor de uma grande empresa e moramos em um condomínio. Eu não trabalho cuida casa, das compra e das contas da casa e de nossa filha, assim me sobra tempo pra academia, pra está na net entre outras coisas. Meu marido umas duas vezes na semana depois que chega de trabalhar gosta de ir ao barzinho do clube conversa um pouco com os amigos. Uma dessa noite ele chegou xingando um homem de tudo, depois que ele se acalmou e perguntei: o que é isso amor o que aconteceu e que é esse Jorge que nunca te vi falar nele. É um babaca que está sempre se achando, acha que tem razão de tudo, minha vontade era de quebra a cara dele. Que isso amor você não é de briga! Mais esse idiota me tira do sério. Tenho uma amiga advogada que mora três anos no condomínio onde eu mora e nos conhecemos na academia do condomínio e desde então nos tornamos amiga. Laura é morena clara tem por volta de 1,65cm uma mulher muito linda de corpo e rosto, mais como ela mesma diz trabalho demais e por isso não encontrei meu amor de verdade. Mais como ela mesmo me disse esta a quase um mês saindo com um novo morador que assim que ficar mais serio que fazer um jantar em seu apartamento pra apresentar pra alguns amigo. Passando mais uma semana meu marido continuava indo no bar e chegava sempre xingado esse tal de Jorge, por outro lado minha amiga falava mil maravilhas de seu ficando, muitas vezes ela se abria até demais falando do que esse homem fazia com ela na cama que nunca teve um homem insaciável como esse. Ela nunca usava o nome dele nem eu nunca perguntei. Quando chegou ao sábado um casal de amigo resolveu fazer um almoço no bar do clube e a Laura me disse que seu novo ficante ia e que ia me apresentar, mais não como namorado e sim como amigo. O sábado chegou e deu um dia lindo um pouco quente mais como era um almoço no clube coloquei um short Jens e uma blusinha, me achei bem, meu marido colocou uma camisa e uma bermuda e assim fomos. Ao chegar lá tive uma supressa ou uma coincidência um pouco desagradável. Olha lá Nanda o idiota do Jorge! Para amor isso é uma festa não vai fazer confusão aqui! Olha lá ele esta conversando com sua amiga! Quando olhei pra onde Laura estava a vi conversando com um moreno claro mais ou menos 1,80cm de altura ela estava de costa pra mim e ainda não tinha me visto, já ele e podia ver bem estava de bermuda e com uma regada tinha ombros largo e usava um cavanhaque que deixava ele com ar de mau ou coisa parecida. Depois de cumprimentamos aniversariante pegamos uma mesa e em seguida meu marido disse: amor vou ali e já volto, meu marido só saiu e a Laura me viu e veio em minha direção com o Jorge, já fui ficando toda sem jeito será que ela já sabia que meu marido e seu ficando se odiavam. Oi Nanda esse é o Jorge que te falei, Jorge essa é minha amiga Fernanda! Cumprimentamo-nos com Dois beijinhos, prazer Fernanda amiga da Laura é minha amiga também. Você é ainda mais linda que a descrição que Laura fez de você! Gentileza sua. Eu toda sem graça com aquela situação e com medo do meu marido chegar, me deu uma vontade de fazer xixi que convidei a Laura pra ir ao banheiro. Jorge voltou pra sua mesa e eu e a Laura fomos ao banheiro, no banheiro expliquei tudo pra Laura. O Jorge me falou de tal de Marcos, falou não xingou um monte mais nem imaginei que era o Marcos seu marido. Não entendo seu marido é um homem tão legal e pelo que já conheci o Jorge também é não sei por que não se deram bem. O que quero te pedir Laura é que a gente fique distante pra não estragar a festa do Paulo e Marta. Que chato Nanda queria tanto conversa contigo na festa, melhor a gente conversa na academia na terça. Voltei pra mesa meu marido já estava lá. Onde estava meu amor? Fui ao banheiro! O que Laura faz com aquele idiota do Jorge? Ela me falou no banheiro que eles estão ficando e se conhecendo. Sua amiga merece coisa melhor. Ela vinha me falando super bem de um homem que ela vem ficando, não imaginava que seria o mesmo que você vem xingando. Mais já disse a ela que ficasse bem longe de nós que não quero problema na festa. A festa estava muito boa já tinha até esquecido da Laura e Jorge, depois de já termos almoçado meu marido foi conversa um pouco com seus amigos e eu com outras amigas, certo memento fui ao balcão pegar uma agua, estava distraída esperado o garoto me trazer, foi quando alguém tocou na minha cintura e me olhar da cabeça ao pés e voltou olhando lentamente como se eu estivesse totalmente nua. Seu marido é um babaca mais tem muito bom gosto pra mulher tu és uma delicia loirinha. Enxerga-te cara e me respeita não te dei confiança pra está me falando assim! Bem que meu marido falou que tu és um idioto mesmo, porque não estas com a Laura ela é uma mulher tão especial, espero que com ela tu não sejas assim idiota. Minha agua parecia que não vinha mais e o Jorge continua me olhando toda aquilo me deixava tímida sem ação e louca pra sair dali mais não queria deixar parecer meu medo. Relaxa loirinha a Laura está sendo muito bem tratada, coisa que tu não deve está sendo mais se quiser sentir um homem de verdade na cama eu posso da uma ajudinha! Falando isso me olhou de cima em baixo e deu uma gargalhada. Seu palhaço! Só conseguir dizer isso e pegar minha agua e sai dali sem olhar pra trás. O resto da festa pra mim não prestou, voltei pra minha mesa tomando minha agua puta da vida com a ousadia daquele homem e com raiva de mim por só te conseguido o chamar de palhaço e sair correndo de lá. Um pouco depois meu marido chegou e eu não tive coragem de falar nada, ficamos um pouco eu e ele na mesa conversando, quando olhei e vi o Jorge passando e parou pra conversa com um pessoal e de lá ficava me olhando, onde ele estava meu marido não o via e toda vez que eu olhava para lugar onde ele estava ele estava me olhando, me olhava firme com um sorrisinho de canto de boca que começou me deixar perturbada, eu não sabia o que fazer dizer pro meu marido eu não quis dizer com medo de meu marido querer tirar satisfação, e quanto mais eu evitava olhar mais vontade dava de olhar pra ver se ele tinha saído, mais não lá estava ele me olhando. Amor. Vamos pra casa? Esta cedo Fernanda! Porque não vai conversa um pouco com as mulheres? Só não vai pra mesa da Laura e daquele idiota. Vou lá falar com o Paulo e em 20 minutos volto pra gente ir. Se eu não tiver aqui estarei lá com as meninas. Meu marido só saiu e ouço aquela voz no meu ouvido: Quer companhia loirinha? Meu coração quase saiu pela boca ao ver que era o Jorge bem atrás da minha cadeira. O que você faz aqui? Relaxa loirinha só perguntei se queres companhia! Vai fazer companhia pra Laura e sai daqui que se meu marido te vir aqui não vai gosta. E tudo que não quero é estragar a festa. Também não quero estragar a festa mais não mandei o babaca deixar um tezão de mulher aqui sozinha! Deixa de ser grosso e respeita-me não te dei liberdade pra falar comigo assim e como tu já viu sou muito bem casada, vai fazer companhia pra Laura não sei o que ela viu em ti pra falar bem de ti. Então já conheces um pouco de mim? E você mesma disse que eu era gentil! Não conheço e não quero conhecer só disse que você era um cara legal coisa que meu marido não acha e nem eu. Agora me da licença que vou sair. Tem certeza que não quer ficar e me conhecer mais? Não obrigado! Gosto de mulher braba só pra domar todinha! E tu vai adoras. Vai a merda seu idiota. E me levante pra sair. Não chega mais perto de mim, vou falar pra Laura que tu não vale nada! Pode contar e hoje vou judiar da bunda dela pensado em ti, depois pergunta pra ela como foi o sábado dela. Sai dali tremendo de raiva e ao mesmo tempo com uma excitação no corpo não era tezão ou desejo, era algo que não sei explicar, a voz dele o jeito dele tudo me irritava ao mesmo tempo em que deixava meu corpo de um jeito estranho. Minutos depois eu já estava em meu apartamento com meu marido. Na terça encontrei Laura na academia e o assunto foi a festa e o porquê meu marido e Jorge não se entenderem. Oi Nanda que chato a gente mal ter se falado na festa! É verdade e a festa estava tão boa. O Jorge falou que não se deu mesmo com o Marcos que não tem nada contra mais acha ele um cara se opinião própria, ai falei que melhor a gente falar de outros assuntos. É o Marcos falou que o Jorge é um arrogante e um idiota e também mudamos de assunto. E pra mudar de assunto e curiosidade mesmo e a perguntei: E seu sábado foi bom? Nossa Nanda nem te conto o Jorge parecia um animal insaciável no domingo dormi ate as Duas da tarde com o corpo todo dolorido! Dolorido de que ele te machucou? Não. Não boba. Só nunca tinha feito tanto sexto num dia só e de como foi feito rsrssss Os dias que se seguiram estava tudo muito normal menos o foto de que na academia a Laura estava meia triste não falava do Jorge e quando eu pergunta e estava tudo bem ela dizia que estava tudo bem. Uns 15 a 20 dias depois da festa de aniversario, Laura estava cada vez mais calada e nada me falava. Então numa Quinta feira a tarde eu fui ao clube, durante a semana estava sempre vazio e eu aproveitava pra pegar um sol, nesse dia eu estava sozinha pegando sol deitada de bruço quase dormindo no maior silencio quando fui despertada por uma voz que fez meu corpo estremecer. Nossa loirinha já tinha te achado um tezão com aquele shortinho Jens mais com esse biquinizinho e de matar! Que susto seu grosso o que tu faz aqui? Esse lugar é pra todos vim da uma relaxada! Eu sei que é pra todos é que nunca tem ninguém a tarde aqui. E me sentei na cadeira de pegar sol e peguei uma revista e coloquei no colo com tentando tampar meu corpo. E que graça tem vim pra cá pegar sol nesse biquinizinho sem ter ninguém pra ver? Não vim me mostrar e sim pegar um sol. Loirinha tu és uma mulher pra se mostrada és toda gostosa e que delicia de bunda! Deixa de ser grosso e respeita – me. Grosso eu tenho outra coisa quer experimentar e senti essa bucetinha se abrir toda? Seu nojento a Laura falou que não és de nada e vou embora que minha tarde foi estragada. Não foi o que ela falava no sábado rebolando no meu pau com uma puta quase chorando. Meu corpo tremia todo com uma excitação estranha eu não sabia o que era algo forte como se meu corpo tivesse querendo se entregar e eu só faltava sair correndo dali. Levantei-me coloquei um shortinho que tinha vindo vestido peguei minhas coisas e fui sando. Hei loirinha olha aqui! Pensei em seguir sem olhar mais meu corpo parou e me virei. Olha como você me deixou delicia e apertou o pau por cima de sua bermuda e não pode deixar de ver o volume de seu pau. Não conseguir dizer nada e sai dali com muita raiva e ao mesmo tempo com o corpo mole senti minha bucetinha se contraindo toda e não conseguia entender. Enquanto minha vontade era xingar aquele homem de tudo ao mesmo tempo me corpo ficava de um jeito quando ele falava aquelas coisas pra mim que não sei bem explicar. Enquanto eu esperava o elevador o tempo parecia não passa e eu louca de vontade de chegar ao meu apartamento. Quando entrei no elevador o Jorge entrou junto. Que presa é essa loirinha? Deixe-me em paz e eu tenho nome! Relaxa Fernandinha gostou do que viu lá no clube? Meu nome é Fernanda e deixa de ser grosso! Quer ver se ele e grosso? Eu estava encostada na parede do elevador e ele na minha frente com o braço apoiado da parede acima do meu ombro. Eu me sentia mais pequena que o normal. Não! Não quero ver nada. E o elevador parou e eu sair de dentro e pra minha supressa Jorge saiu junto. Calma loirinha que pressa é essa? Não sei que andar tu mora mais tenho certeza que nesse não é! Desse porque nosso papo esta tão gostoso! O que você quer comigo? Deixe-me em paz. Nisso ele pegou no meu braço me fez parar e me encosto-me à parede. Quer saber mesmo o que quero contigo? Fala rápido que quero entrar! E encostou a boca no meu ouvido e falou: quero-te fuder todinha, vou fazer de você minha puta particular e sei que vás adorar. Quando eu ia começar a xingar ele mais uma vez sentir seu braço envolver minha cintura trazendo meu corpo contra o dele e me beijando a boca, eu tentei tirar minha boca mais ao sentir seu pau duro meu corpo amoleceu todo minhas pernas dobraram e se ele não me segura e tinha escorregado contra a parede e caído no chão. Me solta seu grosso sou casada quer acabar com minha vida? Já disse loirinha grosso é meu pau e pegou minha mão e apertou contra seu pau. Eu comecei a choramingar e pedir pra ele me soltar, Ele me soltou bem lentamente passando a mão na minha bunda. Não chora que me excita mais ainda, vou deixar você ir minha putinha mais mostra essa marquinha. Não! Deixa-me ir, por favor. Ao mesmo tempo em que eu falava eu chorava mais minhas pernas não tinha força pra sair. Então ele desceu a lateral do meu short e do biquíni e viu parte da marca do biquíni. E com uma mão segurou meu rosto pra mim olhar pra ele e com a outra apertou meu corpo contra ele de novo, em seguida colocou seu pau pra fora e levou minha mão nele, meu corpo estava tão entregue que automaticamente eu segurei seu pau, ele latejava na minha mão era quente e duro sentir minha mão pequena e minha bucetinha latejava tanto que doía eu não tinha mais força sobre meu corpo, ele com aquele ar superior me falou: Agora vai loirinha que hoje já tivesse o que merecia mais desde já sabes que vou fazer de ti minha puta e daquele babaca um corno. Agora já sei onde mora pode ir, que preciso voltar ao trabalho se não já iate fuder todinha. E me soltou eu concentrei o resto de minhas forças e sem nada dizer corri pro meu apartamento entrei e chaveei. Joguei-me no sofá e comecei a chorar, ao mesmo tempo em que eu chorava lembrava, das coisas que ele me falava e meu corpo foi se excitando, em minutos eu estava completamente nua imaginando o Jorge me possuindo e tive um orgasmo tão intenso que minha bucetinha estava todo vermelha e dolorida e ai veio o arrependimento e o choro. Passei os dias seguintes tentando esquecer tudo, mais sempre que alguém tocava a campainha meu corpo tremia com medo e excitação porque podia ser o Jorge. O mesmo acontecia quando eu pegava o elevador meu corpo tremia só de pensar que ele podia entra. Vou parar por aqui em breve escreverei o resto, por ser algo real eu quis escrever todos os detalhes por isso me desculpe se é mais um desabafo do que um conto de puro sexo. Beijos a todos não se preocupem em votar. fram.fernandes40@yahoo.com.br é um e-mail só pra contato nada mais.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.