RSS contos eroticos

Conto Erotico A CARONA

começo de dezembro, dia chuvoso, eu estava indo pra casa, quando me aproximo de uma escola vejo uma menina que mora no meu prédio, se abrigando da chuva numa parada de onibus, a sua roupa estava molhada, deixando ver seus peitinhos pequenos em formação, e suas coxas roliças, ela era loirinha , mas tinha as bochechas avermelhadas, lábios carnudos, olhos azuis, cabelos loiros médios molhados, que faziam ela atrair olhares que a deixavam nervosa. parei o carro na sinaleira, olhei bem pra ela vi que ela cruzou os olhos comigo e resolvi parar e oferecer uma carona. ela aceitou, entrou e colocou a mochila no colo, pedi pra colocar no banco detrás, ela disse que estava bem assim, começou a falar sobre o tempo ter mudado e a pegado de surpresa, assim fiquei olhando pra ela, vi os seios em formas de maçãs, através da camiseta branca escolar molhada, as coxinhas arrepiadas a tremer de frio, aprovetei-me para comentar que devia estar com frio e pus aminha mão nas coxinhas dela por cima de uma bermuda daquelas cotton acariciando dizendo que aquelas coxinhas frias estavam molhadas e macias e fui subindo a minha mão a meio das pernas dela e ela foi ficando ofegante e agitada segurando a mochila dela contra o corpo fortemente e assim entramos na garagem do meu predio estacionei num lugar deserto naquela hora e pedi pra ela largar a mochila ela largou e deixou minha mão entrar na bermuda e depois entrar na calcinha e finalmente tocar na bucetinha ainda virgem e enquanto isso minha boca forçava um beijo naquela boca carnuda fazendo ela delirar com o 1° beijo de lingua, depois de alguns bjus , a minha mão agora tirava sua bermuda e sua calcinha para chupar a bucetinha, e depois com mais tempo comeria ela mas por enquanto eu só queria chupar e assim tirei a camiseta lambi aqueles peitinhos em desenvolvimento e suculentos e ensinei ela a me chupar no começo ela achou nojento mas depois ela encostou a lingua e fui roçando o meu pau até que ela sentiu meu pau entrando e saido da boca dela e acabou gostando, uma hora depois estavamos no elevador pra subir eu a convidei pra ir ao meu ap , pra poder come-la, ela disse sim mas não poderia ficar muito tempo , tinha horario pois mãe já estava chegando, eu não perdi tempo assim que entramos no ap joquei a mochila dela no chão e ali mesmo tirei a camiseta, e a bermuda, calcinha dela , minhas roupas e fui pincelando o meu pau na bucetinha dela até que senti não ter resitencia e enfiei as poucos na porta da xaninha e fui metendo até ela deu grito de dor e prazer mais prazer que dor aumentei meu ritmo até socava até as bolas e depois gozei varias vezes deixando ela melada e satisfeita, antes dela ir pra casa comi cuzinho também mas isso fica pra próxima.