RSS contos eroticos

Conto Erotico ABUSANDO COM A NOVINHA DA VAN ESCOLAR

(Vou logo avisando, que ao contrário das histórias que o pessoa conta aqui isto realmente aconteceu comigo tempos atraz e não me pergunta detalhes como cidade, ano, nomes e tal que fico cabreiro de falar, aproveitem que história verdadeira como esta são poucas.) Aconteceu no interior de Mato Grosso do Sul, na época estava trabalhando de motorista de uma empresa de ônibus escolar privada. Até então era tudo normal, passava nos bairros recolhia os estudantes deixando eles na porta das escolas no final da tarde buscava e os levava para casa. E assim foi durante todo aquele ano, confesso que não era bom o emprego, acordava bem cedo buscava os adolescentes que eram bagunceiros e irritantes, sempre fui mau-humorado tinha 38 anos cara fechada voz grave 1,80 altura barrigudinho da cerveja, peludo com cavanhaque todo marrentão e toda aquela alegria dos jovens me deixavam irritado, fora o fato de eu trabalhar manha e tarde dentro daquele ônibus, levava os jovens e depois estacionava em algum lugar para dormir enquanto não chegava o horário de ir buscá-los. Então em um dia chegou uma mãe dizendo que queria os serviços e tal para buscar a filha dela que morava em um bairro bem pobre na cidade, eu disse pra ela que pagando o serviço ia ser feito não importasse o lugar. Então continuei a pegar esses adolescentes de sempre e mais essa nova garota que devia ter já seus 18, mais parecia ter alguns problemas algumas limitações que de inicio eu não sabia, ela era quietinha baixinha franzininha corpinho de criança, mais segundo a mãe dela já tinha 18 anos, mais ela tinha uma doença ou síndrome, não sei ao certo era algo genético que fazia o seu corpo não desenvolver, tinha aparência de criança e alguns problemas mentais de comunicação de fala e etc. Mais isto não era problema a menina caminhava ia sozinha para a escola, até aí beleza. A vida ia seguindo seu rumo torto pegando e largando os jovens inclusive esta menina cujo nome era Lizi (não vou colocar o nome verdadeiro dela). Aconteceu um dia que eu estava indo buscar a meninada e a mãe da lizi me ligou dizendo que tinha acontecido uns problemas e que estava na delegacia, havia sido preza por ligação com drogas não sei ao certo e me pediu chorando se eu poderia ficar com a Lizi até ela resolver esse problema, não ia demorar. Eu disse que tinha compromisso e que não poderia mais ae ela disse que não tinha com quem deixar a menina já que o marido dela também foi prezo. Bom dae eu disse que ficava no aguardo da ligação dela pra levar a menina ela concordou e disse que não demoraria muito. Então busquei todos os adolescentes, inclusive a Lizi e fui entregá-los a Lizi estava no ônibus junto, pensei em levar ela comigo assim quando eu terminasse de entregar todos a mãe dela já teria me ligado. Só que isto não aconteceu, já era tarde estava anoitecendo e eu na van parado em um posto de combustível que tem na BR esses postos paradouro de caminhões, e a menina sentada no ultimo banco olhando para fora os caminhões ali parado. A minha van era novinha com ar condicionado e os vidros bem pretos e espelhados então quem estava do lado de fora era impossível enchergar quem estava dentro, então fui no posto e comprei uns biscoitos e refrigerante para a menina já estava noite umas 19hs e a menina ainda na van sentada sem comer nada. Voltei e fui sentar no banco de traz do lado dela, então entreguei os biscoitos e o refrigerante e ela disse que não tinha dinheiro o que eu iria querer em troca, achei estranho ela me falar aquilo, então eu disse que não ia querer nada era um presente para ela. Ela então pegou e começou a comer com muita rapidez, deveria estar com muita fome mesmo, te neste instante estava tudo tranqüilo e juro a vocês, leitores ocultos, que eu não havia pensado NADA com aquela menina tímida. Então logo após comer ela me disse que queria ir ao banheiro então eu a levei no posto ela disse que eu tinha q entrar com ela que ela não sabia se limpar . . . eu disse: o queeee??? O.o ela baixou a cabeça e disse q quem limpa ela era a mãe e o pai dela, então eu fui com ela ao banheiro que não era aqueles públicos com um monte de mictório e tal era um que tinha que pegar a chave na loja de conveniência, pois então entramos eu fechei a porta podia entrar um caminhoneiro, sei lá. Então a menina ficou parada me olhando e eu disse: tah o que eu faço? Ela disse pra eu tirar a roupa dela que ela estava apertada, tche comecei a ficar nervoso com aquilo, então fui baixei a saia dela e baixei a calcinha, neste instante me passou umas putaria na cabeça mais eu tentava desvirtuar aqueles pensamentos ela era bem branquinha com uma bundinha redondinha xoxotinha sem nenhum pelo com os lábios pra fora. Puta merda quando eu vi aquilo meu pau começou a pulsar na cueca cara, e como o vaso estava todo mijado e sujo a guria disse que era pra mim segurar ela no colo para ela mijar que o vaso estava sujo, e realmente estava todo sujo. Então eu sentei ela nos meus braços ela de frente para mim e me abaixei um pouco em direção ao vaso, então ela começou a mijar no vaso e eu vendo aquela cena e sentindo o cheiro gostoso da bucetinha dela misturado com mijo, que coisa mais linda era a bucetinha mais linda que eu já tinha visto, rosadinha lisinha parecia macia e um cheirinho delicioso de mulher, aquilo me deixou de pau duro pulsando por baixo da calça de moletom, então ela mijou e no finalzinho como ela estava pesada eu puxei ela um pouco então ela me mijou um pouco as pernas da minha calça. Coloquei ela de pé e peguei papel higiênico e dei para ela, ela disse que não sabia se limpar era o pai dela que limpava ela e tomava banho com ela, dae eu disse : o teu pai toma banho contigo?ela disse sim, mais ele fica pelado contigo ou ele so te banha, ela disse que quando a mãe dela não estava em casa o ai dela tomava banho com ela pelado. Achei aquilo muito estranho mais não continuei com o assunto a menina parecia um robô não tinha expressão no rosto, reação nenhuma, tudo era normal para ela, eu já estava todo sem graça daquela situação e ainda tentando disfarçar o cassete pulsando. Então peguei o papel higiênico e disse para ela abrir as pernas que eu ia secar, ela abriu as pernas e eu passei então pedi para ela ficar de costas que eu ia limpar ela mais um pouco que ainda estava mijada, ela ficou de costas e se abaixou empinando aquela bundinha, então eu vi aquela cena muito linda ela de costas abaixada com a bunda levantada com aquela bucetinha rosada olhado pra mim . . . passei papel higiênico de novo e ficou um pedacinho de papel no grelinho dela, dae eu disse espera um pouquinho que o tio vai tirar o papel q ficou ali na bordinha, que não era pra ela se assustar, e o meu caralho todo babado, então passei o dedo bem de leve, bem devagarinho na berola do grelinho dela, pra cima e pra baixo, sem enfiar o dedo nem nada, passei o dedo pra cima e pra baixo umas três vezes então tirei meu dedo e o papel, cheirei meu dedo q estava com cheiro a buceta e coloquei na minha boca e dei uma lambida nele, então disse que ia vestir ela para voltarmos para a van, vesti ela e disse para ela me esperar que eu também ia mijar, então ela foi e encostou na porta e eu fui no vaso e tirei meu pauzão pra fora, isto de costas pra ela, e fiquei com ele pra fora esperando amolecer um pouco pra eu conseguir mijar que estava apertadaço. Fiquei ali de pé dae olhei para traz ela estava com a cabeça meio de lado para ver eu mijando, percebendo isto eu dei uma viradinha no corpo d forma q ela visse eu segurando meu cassetão de 20 cm com prepúcio cheio de pentelho, dae tirei meus testículos pra fora e tirei a mão do pau, e ele durão pra cima e pulsando, ela ficou fixada olhando dae eu perguntei se ela já havia visto uma coisa desta ela disse que só o do padrasto dela mais era pequeno e dói bem pouquinho a xexequinha dela. Eu, o.O COMO ASSIM DOIA UM POUQUINHO, dae ela disse que depois do banho o padrastro levava ela para o quarto para brincar de filme, segundo ela, ele colocava um filme que deveria ser pornô para eles imitarem as cenas do filme. Cara fiquei tenso com aquilo, ao mesmo tempo que me deve um puta tezao eu fiquei meio xarope com o q acontecia com ela, então depois disso meu pau já estava um pouquinho mais baixo então com muita força consegui mijar, então voltamos para a van. Entramos na van ela foi para o fundo e eu para o banco do motorista, coloquei uma musiquinha e fiquei por ali esperando a ligação da mãe dela, eu continuava pensando no que ela havia revelado no banheiro e naquela visão daquela bucetinha lisinha, o cheiro ainda estava no meu dedo e eu ficava cheirando. Já eram 21hs e nada da mãe dela ligar, tentei ligar para o celular dela e sempre caixa de mensagem, quando deu 23hs dae eu comecei a ficar preocupado, o que eu iria fazer com aquela jovem e ela já deitada roncando no banco de traz. Então resolvi ir para minha e levá-la comigo, e foi o que eu fiz. Cheguei em casa ela caindo de sono eu deitei ela no sofá e fui arrumar o quarto no que eu voltei a menina estava no chão caída, me assutei mais ela estava dormindo mesmo, a mãe dela já havia me dito certa vez que ela tinha uns problemas pra dormir e tal. Arrumei ela no sofá de novo, que já era minúsculo e fui comer algo quando voltei ela estava no chão de novo toda errada. Então resolvi levar ela para meu quarto e colocar ela na minha cama, então deitei ela arrumei as cobertas e fui pro banheiro tomar banho q era ali no meu quarto mesmo. Como eu tava com um puta tezao eu resolvi bater uma punheta bem gostosa pra não ter perigo depois deu ficar querendo mexer na menina, sabe como é homem quando ta com tezao, não se controla. Então bati uma punheta bem devagar imaginando aquela bucetinha molhadinha e eu metendo a língua chupando aquele caldinho dela aqueles peitinhos que estavam com os bicos sempre durinhos, mesmo eu não tendo visto eu sabia como eles eram, me imaginei metendo naquela bucetinha socando bomba forte ate esporrar dentro daquela macia, então gozei no banheiro esporrei muito os jatos iam no Box do banheiro. Então me sequei e fui deitar, estava cansado e aquilo já eram 1 da manha mais ou menos, sorte a minha q no outro dia era sábado e eu não tinha que trabalhar. Então dormi como um cavalo, so que pela manha eu acordei bem cedo ainda noitinha com um pesadelo me levantei fui tomar água, quando voltei Lizi estava totalmente pelada, sem nada e tinha mijado a minha cama. Tche já esta tarde, outro eu termino de escrever o q aconteceu, posso adiantar q aquela manha foi movimentada e o final de semana foi novo já que a mãe dela so me ligou no domingo a noitinha, a menina ficou La todo o final de semana, dae já viu né, ninguém é de ferro, mais isso eu conto outro dia, se vcs quiseres saber é claro do contrario não vou ficar aqui perdendo meu tempo. Abraço forte.



Gostou? Então Compartilhe!