RSS contos eroticos

Conto Erotico Amigos intimos

Sou filha única, tenho 16 anos e moro com minha mãe porque meus pais são divorciados. não temos problemas de conversar sobre qualquer coisa em casa, ao contrário, sempre falamos abertamente o que fazemos e o que sentimos. vez ou outra vou na casa do meu pai passar o final de semana. gosto muito de passar os finais de semana lá porque meu pai não fica pegando no meu pé e me deixa sair com meus amigos e claro sempre rola um ficante. ele namora e pra não ver e ouvir os que os dois fazem ele me libera. como não sou inocente, e muito curiosa já cheguei a entrar em casa bem quietinha e fiquei espiando eles transarem.... via ele chupando a xaninha dela, ela chupando o pau dele, ela sentando no pau ou ficando como uma cachorrinha....minha curiosidade e vontade de transar aumentavam cada vez mais e qdo tinha uma oportunidade com meus ficantes eu já procurava deixar eles de pau duro. certa vez, conheci um rapaz numa sorveteria do shopping e ficamos na praça dando um beijinhos e logo percebi que ele tava duro porque sentia ele roçando em mim. eu já tava com umas ideias na cabeça e então disse aos meus amigos que tava ficando tarde e tinha que ir embora. pedi ao meu namoradinho pra me levar embora e acho que ele já tinha percebido o que eu queria. no caminho de casa fomos conversando e quando chegamos vi que o carro do meu pai não tava na garagem, tomei coragem, entrei com meu namoradinho e ficamos nos fundo onde não seria dificil sair se meu pai chegasse. encostados numa mesa eu sentia o corpo dele coladinho no meu e enquanto a gente se beijava eu dava umas roçadinhas nele. nossas mãos não paravam....com uma das mãos ele já procuva passar as mãos nos meus peitos, beijava meu pescoço, minha orelha e com a outra já passava na minha bundinha me apertando de encontro ao seu pau. eu já tava ficando louca de tesão então me afastei um pouquinho dele e ajudei a desabotoar minha blusinha deixando meus peitinhos a vontade para ele chupar. os biquinhos já tavam tão durinhos que ele conseguia prender entre os dentes me fazendo gemer e de tanto tesão, então baixei a mão e peguei no pau dele com tanta força que arranquei tbem um gemido, não sei se dor ou se foi de tesão mas segurei e depois com mais carinho enquanto ele continuava a beijar meus peitinhos e passava a mão na bundinha. sem perder tempo abri sua calça peguei no seu pau e comecei a fazer movimentos de vai e vem...ai tomei mais coragem, me abaixei e comecei a chupar e fazer com que entrasse e saísse da minha boca sentido suas maos na minha cabeça ajudando com o movimento de entra e sai....mas eu já tava ficando sufocada então parei de chupar mas continuei fazendo ainda com as mãos até ver ele gozando......melando toda a mão. fui então lavar minha mão, eu e ele rindo muito do que a gente tinha feito, então encostada no tanque ele veio por trás me encoxando ainda de pau duro e já de novo com as mãos nos meus peitos, dei uma olhadinha safada pra cara dele e empinei mais a bundinha ajudando na encoxada, nisso meu telefone toca, ele não deixa eu atender mas falo pra ele que pode ser meu pai e preciso atender. foi fatal, era meu pai perguntado onde eu estava porque ele já tinha chegado em casa e me esperava. fiquei um pouquinho nervosa, pedi pro meu namoradinho se arrumar ai eu entraria e depois dava um jeito de abrir o portão pra ele sair. não deu outra, entrei beijei meu pai dei um tempinho e disse que iria até a padaria pra comprar chocolate. chamei meu namoradinho e sem fazer nenhum barulho abri o portão pra ele. fomos até a padaria conversando e no caminho ele disse que na próxima vez ele ia socar o pau bem gostoso na minha bucetinha, mas disse a ele que ainda era virgem e que só íamos ficar nessas brincadeiras, não gostou muito mais não discutimos, ai me despedi dando um beijo nele e claro, né, mais uma pegadinha no pau dele com uma carinha bem safada.
pensando que estivesse tudo corrido bem, subi então pra tomar um banho e chegando no meu quarto percebi que a janela estava meio aberta e vi que a visão da janela dava certinho pra lavanderia. pensei, nossa, será que meu pai tinha chegado enquanto a gente tava naquela pegação toda ? tremi e nem sabia no que pensar. fui então tomar banho pensando. vesti meu pijama e fui ver tv com meu pai. quando sentei ele me disse, precisamos conversar ! fiquei roxa. o que foi, é sobre o horário que cheguei hoje ? não, é sobre o que vc e seu amiguinho estavam fazendo lá na lavanderia ! nossa, quase desmaiei......fiquei sem resposta, e pensei, claro que ele deve ter visto, mas o que ? ai, meio que sem graça eu falei pra ele que isso não ia acontecer mais e que a gente só tava se beijando. ele me olhou e disse : eu vi vc masturbando o moleque e vi quando ele se te encoxou enquanto vc lavava a mão, inclusive a mão dele foi direto nos seus seios ! nossa ele viu quase tudo, pensei, sem falar nada. então comecei a ouvir a maior bronca da minha vida. depois me perguntou se já tomava anticoncepcional se eu me cuidava pedindo pra usar camisinha, fiquei ainda mais surpresa ouvindo tudo isso sem ter como interromper ele falando, mas ai eu disse a ele que ainda não tinha acontecido nada daquilo que ele tava pensando, apenas foi aquilo que ele viu. mas o que eu vi foi o suficiente para ficar preocupado com vc, menina ! você parecia ter muita experiência no que tava fazendo e como fazia ! eu vi você abaixada na frente dele, sabia ? com quem vc aprendeu ? sem pensar eu disse, com vocês dois ! sempre que vinha pra cá eu ficava espiando vcs transarem. eu via como a sua namorada fazia com vc e como vc fazia com ela. ai a vez de ficar sem falar foi dele. ficamos sem falar por alguns minutos e em seguida ele me mandou pro quarto. já no meu quarto passado uma meia hora ele entra senta na minha cama, passa mão no meu rosto dizendo, nossa minha filha vc cresceu mesmo e já é uma mulher linda. mas isso não é motivo pra ficar me espiando. grudei no pescoço dele e dei um longo beijo no seu rosto. conversamos mais um pouco ele disse que era pra mim se cuidar e não sair por ai transando sem conhecer melhor as pessoas. me deu um beijo e quando se levantou eu perguntei se poderia dormir com ele. me olhou, me pegou no colo e me levou pro quarto dele. deitados conversamos mais um pouco ai me veio a vontade de perguntar pra ele se ficou olhando o que eu fazia. me olhou e disse que na verdade quando chegou foi direto pro meu quarto e ouviu gemidos daí abriu devagar a janela porque não tinha a certeza do que era, então quando me viu agachado em frente do rapaz ficou sem ação porque nunca pensou em ver uma cena como aquela, mas ao mesmo tempo o que via tinha deixado ele de certa forma curioso e excitado. nisso ele disse boa noite e me deu um beijo no rosto. naquele silencio todo fiquei pensando no que ele tinha me falado e senti de novo aquela mesma coisa que já tinha sentido vendo meu pai transar e tbem com o que tinha acontecido la na lavanderia. então senti meu pai ficar de lado e as lembranças não saiam da minha cabeça me fazendo ficar com meus peitinhos durinhos. vi que a respiração do meu pai tinha ficado mais leve, então estiquei o braço em direção ao pau dele mas não consegui. com jeitinho me aproximei mais e dessa vez consegui chegar e bem devagarinho fui procurando sentir o pau dele na minha mão que quando consegui tocar percebi que já tava bem duro, então com os dedos começei a tocar o pau dele ainda sobre o calção e percebia que a cada toque dos meus dedos o pau dele dava uns pulinhos e não perdi tempo, baixando mais minha mão consegui aperta-lo, dessa vez sem a força que tinha pegado o do meu namoradinho. fiquei apertando até que senti ele se mexer, nisso tirei a mão mas ouvi ele dizendo, não, não continua fazendo meu benzinho. ainda meio sem graça mas com muito tesão baixei minha mão e voltei a segurar o pau dele de novo mas agora por dentro do calção e já apertando e fazendo movimentos de vai e vem. nisso já senti os braços dele me envolvendo enquanto me falava coisas tipo que loucura estamos fazendo mais não para, continua, aperta meu pau.....nisso sua mão já passeava pela minha bundinha, apertava, procurava forçar a entrada do dedo na minha bucetinha, me beijava toda e ia desabotoando minha blusinha do pijama liberando meus peitinhos que já eram chupados, mordidos...nossa eu tava louca de tesão sentindo meu pai me beijando, me tocando daquele jeito. então parou um pouquinho, olhou pra mim e me deu um beijo na boca......minhas mãos apertava ele contra o meu corpo minha boca procurava a dele e a dele a minha enquanto suas mãos me apertavam. logo fui sentindo minha calça se abaixando me deixando nuazinha, então se afastou e desceu seu calção. deitou de novo em cima de mim e ao meu ouvido falava, chupa, chupa meu pau como fez la na lavanderia, chupa meu benzinho. ai se deitou com o pau pra cima, peguei dei uma olhadinha pra ele e comecei a chupar....chupava agora com mais vontade enquanto ouvia ele gemer e dizia, chupa filhinha, chupa gostoso ....mas não deixou eu fazer ele gozar assim então se levantou pedindo pra eu ficar de quatro que iria me chupar, ai pela primeira fez sentia sua mão tocando minha bucetinha que já estava ensopada e a lingua dentro da minha bucetinha que me fazia rebolar na cara dele pedindo chupa papai, chupa gostoso a sua filhinha, chupa.....em seguida olhei pra ele e falei, papai vem, me fode, põe esse pauzão na minha bucetinha, quero sentir vc gozando dentro de mim... me deu um beijo me deitou pedindo pra eu levantar as pernas e se encaixou de forma que já sentia o pau dele já roçando minha bucetinha, então estiquei a mão e ajudei ele a achar a portinha dela que não foi nada dificil.....forçou um pouco, eu gemi, forçou mais um pouquinho, eu gemia, mas pedia pra ele entrar e já ajudava levantando meu quadril pra ajudar a entrar.....pegou um travesseiro e colocou debaixo...então eu forçava pra cima enquanto ele forçava pra baixo, até que sentimos o rompimento, dei um gritinho de dor mas misturada ao tesão e ele com muita calma forçou mais um pouquinho até que começamos com os movimentos...agora ele entrava e saia de dentro de mim mais rápido, debaixo dele eu rebolava e sentia cada vez mais minha bucetinha molhada , senti que ia gozar porque meu corpo todo começou a esquentar muito e também a tremer, dei um grito quase que sufocado pedindo fode paizinho, fode paizinho fode, goza dentro, pode gozar, goza.... meu pai continuava entrando e saindo cada vez mais forte até começar gozar.......quando terminou olhou pra mim, me beijou na boca e sussurrando no meu ouvido disse meu nome e eu te amo meu benzinho ! descansamos um pouquinho e tomamos um banho. era tudo meio engraçado nos dois ali tomando banho juntos, a gente ter transado mais nos abraçamos muito e conversamos sobre o que havia acontecido. fomos dormir mais, antes mais uma vez nos beijamos e dissemos boa noite.
na manhã seguinte, acordei ouvindo meu pai no chuveiro então esperei ele sair deitada ainda na cama. quando saiu me deu um beijo na testa e repetiu a palavra eu te amo meu benzinho. você dormiu bem ? disse que sim e perguntei se tava tudo bem, veio em minha direção deitou na cama me abraçando dizendo que fazia muito tempo que não tinha uma noite como a de ontem. eu sorri, lhe dei um beijo no rosto e disse, vc é o melhor pai do mundo. ai para minha maior surpresa ele disse que não iria para o escritorio e que trabalharia em casa, mas eu teria que avisar minha mãe se quisesse ficar com ele durante o dia, eu adorei, peguei o telefone e avisei minha mãe. durante a parte da manhã nos comportamos como pai e filha, pois mesmo ele trabalhando achamos um tempinho para conversarmos e ainda brincarmos um com o outro. saímos pra almoçar num restaurante bem pertinho de casa e na volta ele queria me levar embora, mas não deixei, pedi e existi pra ficar com ele mais um pouquinho, não resistiu e deixou. chegando em casa, ele novamente ligou o lap top enquanto eu fui assistir tv. passado um tempinho meu pai chegou na sala somente de sunga e deitando no outro sofá. vou fazer a mesma coisa disse a ele. o que ? vou ficar só de calcinha e já fui tirando minha roupa. deitei e não demorou muito ele veio como um cachorrinho começando a me beijar os pés, as pernas, minha bucetinha por cima da calcinha, minha barriguinha, meus peitinhos bem devagarinho me arripiando todinha até encontrar minha boca que já tava esperando a boca dele, sentindo suas mãos passeando tbem por todo meu corpo......desceu novamente chegando até minha bucetinha tirando minha calcinha de lado e abrindo tocando meus meu clitóris...abri mais as pernas para facilitar que ele me chupasse já sentindo tambem um dedo sendo introduzido dentro da minha bucetinha que entrava e saia me levando ao céu...minhas mãos prendiam a cabeça dele no meio das minhas pernas, sentia lingua se movendo pra cima pra baixo entrando e saindo da minha bucetinha me deixando alucinada já sentindo todo aquele tremor no corpo, nas pernas dizendo chupa paizinho, chupa que sua filhinha vai gozar, chupa gostoso.......vou gozar, to gozando chupa, chupa......ai , ai......papai que gostoso, vem quero ver você gozando, vem deixa eu agora, então em pé eu sentada no sofá segurei o pau dele com as mãos e comecei a chupar indo até onde eu conseguia fazendo ele gemer e socar as vezes com mais força quase me fazendo engasgar, mas com jeitinho eu conseguia manter ele entrando e saindo da minha boca e as vezes só mordendo a cabeça até que me avisou que ia gozar, vou gozar não para, não para, vou gozar minha gostosinha, eu fiz mais rápido, sem parar, até sentir o primeiro jato na minha boca depois tirei, mais sem parar de tocar deixei que o resto caíssem no meus peitos até a última gotinha, pra depois enfiar de novo na boca sugando tudinho. me levantou, me abraçou bem gostoso e me beijou demoradamente. fomos tomar banho. lá parecíamos amantes, o tempo todo nos abraçando, um passando o sabonete no outro, beijos, carinhos.....fomos para o quarto me olhou e disse, filhinha, estou impressionado com a forma que as coisas estão acontecendo e ainda muito surpreso com a maneira que você está se comportando em relação a sexo ! olhei nos olhos dele e disse, papai sempre lí muito sobre fazer amor e me lembro de uma reportagem que dizia que a gente não pode ter barreiras em querer fazer o que quer em relação ao sexo, ou seja, tem que se entregar , ter prazer e dar prazer. acho que foi isso que me fez fazer tudo o que fiz com você e você comigo. adorei fazer você gozar em mim ontem e hoje, claro, ontem foi mais especial porque você foi o meu primeiro homem e claro, de uma forma ou outra sempre será. nesse momento vi que seu pau já tava duro de novo, peguei com umas das mãos querendo fazer ele ficar mais duro ainda porque meu tesão em querer ele dentro de mim aumentava, senti sua mão procurando minha bucetinha começando alisar e já um dedo sendo enfiado, mordi a orelha dele e disse, vem paizinho, me fode de novo, vem , vem só que agora eu quero que faça comigo assim, então me posicionei, empinando bem, ele veio por traz colocando na entrada já forçando, gemi um pouquinho, mas fui sentindo seu pau entrar bem gostoso, começando a entrar e sair, sentia um pouquinho ainda de dor mas, não me incomodava porque a sensação do pau dele dentro de mim era muito mais gostosa... nossa, comecei a mexer o corpo pra ajudar ele, sempre gemendo e sentindo as estocadas la no fundo......empurrando com força meu corpo contra o dele pra sentir mais e mais seu pau dentro de mim......até que entre gemidos meus e dele gozamos quase juntinhos.....
depois desses acontecimentos nos tornamos mais amigos ainda e sempre arrumamos um jeitinho pra namorarmos um pouquinho com muito tesão, inclusive, ainda não disse a ele que publiquei nossa transa aqui, mas vou contar e tenho a certeza que vai gostar. ai depois eu conto a vocês como foi. tchau.