RSS contos eroticos

Conto Erotico Aos 16

Já faziam algumas semanas que Carlos já não se aguentava de tesão, e sua namorada não ajudavamuito para que ele se contesse,sempre fazia questão de excita-lo mordiscando sua orelha ou pondo seu rosto bem entre seus seios. Suas mãos já estavam calosas e seu pênis em carne viva, mas parecia que as punhetas noturnas já não satisfaziam mais, e o volume em sua calça já era perceptivel o dia todo. Quando ficou sozinho com ela aproveitou a oportunidade para pedir que ela fosse pra cama com ele, mas ela recusou. ENtõ decidiu quenãoia mais aguenta, decidiu forçar "delicadamente" . A levou para um espaço vazio aonde antes havia uma loja. lá, desabotoou seu soutien mesmo sem seu consetimento,tocou o bico de seuseio direito e ele logo endureceu, ele levantou sua blusa e beijou seu seios, subiu um pouco, pois sabia como deixa-la excitada. beijou seu pescoço por completo e assim ela amoleceu. aproveitou a situação e retornou a descer. novamente beijou o bico de seu seio, que por sinal já estava endurecido, ela tentou afasta-lo mas já estva muito excitada pra isso. ele beijou sua barriga,o que a deixava muito mais excitada. desceu e abriu seu short. tirou sua calcinha e lá estava o seu objeto de maior desejo,a agina dela era sua, agora era só deixa-la completamente entorpecida e suas noites depunheta poderiam ter um fim. Passou seu dedo pela vagina dela e a ouviu gemer. pronto,agora ela deixaria que ele fizesse tudo o que ele quizesse.ela abriu o botão de sua calça delicadamente e abaixou sua cueca samba-canção e viu seu pênsi muito duro. Estava tão ereto que chegava a doer, ele prescisava descarredgaragoza dentro de si. é claro que ele sabia que não devia pentrar direto então antes a pôs em pé, se ajoelhou e fez um boquete nela. Sua vagna roçava em sua lingua enquanto ele atravessava seus lábios sem sentir sabor nenhum por causado entorpecimento do momento. Nessa hora ele se preparou e a pôs de quatro. Perdeu os sentidos de raciocinio e simplesmente penetrou. nesse momento gozou e sentiu a mistura de sua goza,a de sua namorada e o sangue que corria pelo rompimento do hímen.ele, não satisfeito penetrou mais profundo e mais profundo a vendo gemer, fosse de prazer ou de dor, ele não sabia, também era sua primeira vez, era inexperiente. Parecia estar melorando de tesão mas o pênis continuava duro, então ele tentoualgo que não devia, um anal. Ele penetrou no anûs dela e desse vez seu gemido foi de dor, mesmo assim , ela reuniu suas forças e fez um oral nele, desse jeito seu tesão se dissipou e seu pênis emoleceu. Rapidamente e com medo eles se vestiram e síram, ela se sentindo explorada e elesatisfeito.



Gostou? Então Compartilhe!