RSS contos eroticos

Conto Erotico Casada popozuda currada por dois garotos - parte 2

Conforme descrevi no relato anterior meu nome é claudia (nome fictício), tenho em torno de 30 anos, casada, 1,70 de altura, 65 kg, pele branca, peitos médios, cabelos compridos e olhos castanhos. não sou nenhuma modelo mas chamo a atenção por um importante detalhe: minha bunda, tenho 105 de quadril estilo carla perez, ou seja, uma autentica popozuda.
resumindo o relato anterior. meu marido e eu alugamos uma casa na praia do litoral norte de sp por 2 semanas e em função do seu trabalho ele teve que antecipar sua volta, e acordamos que eu iria ficar na casa até o final do aluguel retornando sozinha para sp. já sozinha, retornando da praia para a casa alugada, pedi para dois garotos (de 12 e 13 anos) que tomavam conta dos carros, uma ajuda com o guarda-sol e a cadeira de praia. voltamos para a casa e depois de muito provocá-los (sou tarada por garotinhos) fizemos muita sacanagem dentro e fora da piscina. falei que se não contassem para ninguém nós poderíamos brincar novamente.
aqui se inicia a continuação do meu relato.
passei a noite relembrando toda a loucura que cometi com os garotinhos e vinha um misto de sentimentos de tesão e medo. o medo era pelo fato deles contarem para todo mundo que transaram comigo. mas percebi a sinceridade nos olhos deles quando me prometeram que não contariam para ninguém, isso me deixava mais aliviada (mesmo porque eles iriam querer me foder novamente, é claro!!!).
no dia seguinte acordei por volta das 9 horas e após um rápido café da manhã, me arrumei e saindo de casa com direção à praia, para minha surpresa, estavam lá os dois danadinhos me esperando sentados na calçada em frente à casa. deram um sorriso maroto e disseram: "bom dia tia, tudo bem? quer uma ajuda com as suas coisas?". dei um risada, e fomos os três caminhando para a praia. como estávamos mais íntimos, o maior começou a me elogiar: "nossa tia vc tá muito bonita hoje. tá gostosona", agradeci o elogio e na seguência o menor disparou "tia, depois da praia a gente pode ir na sua casa pra trepá?". rapidamente parei os dois e disse em tom de segredo "vamos fazer o seguinte, não vamos mais falar que nós trepamos ou coisa parecida, vamos falar que nós brincamos, ok?", concordaram com a cabeça, mas esperando que eu desse uma resposta à pergunta do menorzinho falei "tá bom, depois que eu voltar para a casa vcs vão comigo e a gente pode brincar um pouco". os dois eram só sorrisos e é claro olhares de malícia.
os garotos me ajudaram a levar todas as coisas para praia e depois ficaram me esperando sentados na calçada. deitada na praia só ficava imaginando as sacanagens que faríamos novamente em casa e já estava toda excitada. como não aguentava de excitação, depois de uma hora, arrumei todas as coisas e me pus a voltar para a casa. na saída da praia, é claro, estavam os dois me esperando ansiosos e já foram pegando das minhas mãos o guarda-sol e a cadeira.
voltamos todos meio excitados e ansiosos para casa mas para desfarçar comecei a conversar sobre outros assuntos com eles.
chegando na casa, deixamos as coisas na garagem e entramos pela sala, quando o maior (que era o mais safado) já foi apalpando minha bunda. falei que antes de mais nada teríamos que tomar uma ducha para tirar a areia do corpo. fomos então para o banheiro que ficava no corredor próximo as escadas que dava acesso à parte de cima do sobrado. tirei todo o biquini e comecei a me lavar e tirar a areia do meu corpo. de fora os dois nus já estavam com os caralhinhos duros como pedra somente apreciando o meu corpo. falei para se aproximarem para tomar uma ducha comigo. o maior já foi direto com as duas mãos no meu rabão, enquanto que o menor foi mamar nos meus peitos, onde sua boca dava na altura certa deles. após passar um tempinho só alisando meu rabo, o maior se abaixou e de joelhos enfiou a cara na minha bunda e começou a lamber meu cú. como eu adorava aquilo fiz questão de empinar minha bunda para ele chupá-la com volúpia. aquela linguinha molhada no meu rabo me deixava maluca e o danado então falou "nossa tia, como é gostoso chupar seu cuzão", e com as mãos ele abria cada vez mais minha bunda para poder enfiar sua linguinha bem no fundo, como eles aprendem rápido! pedi para o menor abaixar e chupar a minha buceta também. peguei o sabonete esfreguei bem nas mãos e passei no meu rabo deixando ele bem ensaboado, então falei para o garoto maior enfiar o dedo bem devagar. ele foi enfiando o dedo indicador bem devagarzinho até sumir dentro do meu rabo, e depois ficou fazendo movimento de vai e vem. aquele dedinho foi me deixando doida a tal ponto de pedir para ele foder meu cú de vez. fiquei de quatro e pronta para receber aquele cacetinho gostoso e assim como fez com o dedinho meteu seu cacete bem devagar. aiiiiii, como eles aprendem rápido! o menor vendo a cena ficou empolgado e eufórico gritou "agora é eu, deixa eu foder o cú da tia, deixa?" depois de um tempo pedi para revezar com o menorzinho que de tão empolgado enfiou sem querer na minha buceta e depois de ver que errou o buraco tirou e enfiou no meu cú também. o menor depois de uns 5 minutos gozou dentro do meu rabo e gemeu feito um cavalinho. rimos os três do gemido espontâneo do garoto. na sequência o outro voltou a foder meu rabo e influenciado pelo menor gozou também dentro. é delicioso sentir o esporro de um cacete dentro do cú.
depois de um tempo fomos para a piscina e ficamos por lá durante algum tempo. almoçamos, assistimos um pouco de tv, fodemos novamente na piscina até chegar ao fim da tarde quando se despediram.
nos dias que se sucederam não saia mais para a praia, só esperava os garotos chegarem e como uma deliciosa rotina fodíamos quase o dia todo. tentava lhes ensinar tudo que sabia sobre sexo e eles como ótimos alunos aprendiam rápido.
próximo ao fim da semana e o retorno para sp, como sempre, esperei os garotos, que desta vez se atrasaram me deixando curiosa pois eles sempre vinham empolgados num determinado horário. qual não foi minha surpresa que depois de um determinado tempo vejo os garotos seguidos de outros 2 maiores.
este dia nunca mais vou esquecer, mas isso fica para o próximo capítulo.