RSS contos eroticos

Conto Erotico Empregada Quietinha

Olá, meu nome é (Roberto) tenho 28 anos, nível universitário, namoro há 7 anos mas desde de novo sempre fui muito vicíado em sexo, mas muito mesmo. Moro sozinho, sou novo no prédio em que resido, sou muito atarefado e quase não paro em casa. Certa vez entrando no carro uma mulher que aparentava uns 35 anos estava por perto e me perguntou se eu morava alí e se sabia se conhecia alguém pra fazer faxina em algum apartamento. Era uma morena jambo, tipo índia, sorriso perfeito, olhei para seus pés, eram pequeninos, uma mãozinha bem cuidada, percebi que era toda delicada. Disse à ela que morava sozinho e que se ela quizesse vir em casa arrumar poderíamos combinar o preço. Marcamos para o outro dia (seria feriado). Não sei se por coincidência, acordei com meu pau estourando de tesão, estava com uma cueca boxer que marcava aquela verga marcando parte das minhas coxas. A campainha toca. Quando abri a porta, era ela, percebi que ela estava com uma calça jeans apertadíssima marcando aquele aquele capô de fusca na frente, pedi pra ela entrar. Disse que poderia começar pelo quarto. Fui ao banheiro, quando voltei ela estava debruçada limpando um baú e aquele rabão empinado pra cima e aquela calça jeans enterrada com calcinha e tudo dentro do seu rabo. Voltei para o banheiro, abaixei a calça fui até o quarto e disse: Desculpe aqui em casa moro só costumo andar só de cueca. Nesse momento ela percebi ela fitando meu pau, seus olhos brilharam, percebi seus seios se turbinando, ela sorriu e disse: não tem problemas. Voltou a limpar o baú se debruçando, fazendo questão de empinar aquele rabo.Percebendo que ela queria dar uma metida gostosa, passei perto dela derrubei um livro no chão e roçei minha vara na perna dela para pegá-lo. Percebendo que havia sentido meu membro e nada tinha obstado, apertei mais um pouco. Ela parou de limpar o baú, se levantou, olhou no fundo dos meus e disse: Eu quero te chupar todinho!!!!!!!!! Meu pau subindo tão rápido naquele momento que era até perceptível. Lasquei-lhe um beijo naqueles lábios carnudos, passando a mão naqueles cabelos lisos, desabotoando aquela calça apertada. A calcinha estava tão cravada naquele bucetão que quando meti a mão naquele pacote metade estava dentro metade fora daquela rachada enorme e inchada. Ela me jogou na cama e me chupou todinho, não deicava eu levantar, e quando eu estava quase gozando na boca dela, ela sentou em cima de mim e cavalcava lhou no fundo dos meus olhos, enquanto eu percebia aqueles bicos de seios grandes e pontudos apontados para cima. Ela pediu pra não gozar, pois queria meu leite todinho na sua boca. Foi a gota d'água. Saiu de cima e abocanhou dizendo: Goza na minha boca, porque eu sei que a sua namoradinha não faz isso.... Gozei intensamente no momento em que mamava meu leite e se masturbava.....gozamos juntos. Ela se arrumou e disse, adeus. Eu perguntei, ué, nã vai arrumar a casa, ela disse: Não sou empregada, moro no prédio de baixo, sou casada. Quando quiser de novo me um sinal que eu volto. Ela me deu um beijo de língua que gozei novamente e se despediu. Devo admitir, as coroas são maravilhosas na cama.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.