RSS contos eroticos

Conto Erotico Perdendo a virgindade

Olá, hoje vou contar como perdi minha virgindade. Sou morena, 1,70, 65 kg, marca de biquíni, seios pequenos, boceta apertadinha com poucos pelos e bunda grande q enlouquece qualquer homem. Desde os 14 tinha alguns namorados, mas só rolava alguns beijos, não passava disso. Quando completei 15 anos, eu ficava com mais fogo ainda, tocava muita siririca lendo alguns contos pela internet, já não aguentava mais de vontade de sentir prazer através do sexo, estava disposta a perder a virgindade, mas falta achar um homem que pudesse me entregar. Até que minha amiga me convidou para ir junto com a família dela, passar uma semana no sítio que eles tinham, afinal estávamos de férias. Meus pais concordaram, pois eu e ela somos muito amigas, sempre dormíamos uma na casa da outra e vice-versa. Arrumei minha mala e viajamos sábado pela manhã, eu, minha amiga, os pais dela e a irmã mais nova. Chegamos no sítio a noite. Assim que chegamos fomos recebidos pelo caseiro e a família dele, mas o que me chamou atenção foi o irmão do caseiro. Ele era moreno, alto, forte, corpo definido, por causa dos trabalhos que fazia no sítio, peito e barriga com pelos (pude ver depois (risos)), cara de safado e sorriso encantador, ele tinha 30 anos, era muito simpático. O sítio era grande, fui para o quarto de hóspedes e não para de pensar no irmão do caseiro, acabei me masturbando pensando nele e decidi naquele momento que ia dar para ele. No dia seguinte eu e minha amiga tomamos café e fomos para a piscina coloquei meu biquíni, que era bem pequeno, enquanto nós estamos curtindo a piscina, o irmão do caseiro estava cuidando das plantas sem camisa, como ele era atraente e também percebi que não tirava os olhos do meu corpo. Minha amiga entrou e eu fiquei na piscina mais um pouco e comecei a conversar com aquele homem, que me comia com os olhos. Ele me perguntou se tinha namorado disse que não, ele deu uma risada disse que não acreditava, pois apesar de nova era muito bonita e atraente, fiquei com vergonha na hora e perguntei a mesma coisa para ele, afinal no sítio só havia a família dele. Aí ele me respondeu que era solteiro, mas quando sentia vontade de trepar ia numa cidade próxima para encontrar algumas mulheres. Aquilo me deixou bem excitada e ele percebeu, desconversei e fui para o quarto chegando lá, me masturbei de novo. À tarde minha amiga me chamou para ir à cidade, pois teria uma festa junina, ela disse que a família do caseiro ia quase toda menos, o irmão dele, pois alguém tinha que ficar para tomar conta do sítio. Então falei que estava com dor de cabeça e preferia ficar para descansar um pouco. A família dela se preocupou, mas disse que era cansaço que depois de uma boa noite de sono estaria bem. Então eles foram um pouco mais tranquilos. Assim, que foram tomei um banho, coloquei um vestido bem curto sem sutiã e uma calcinha bonita, me perfumei e fui em direção a casa do caseiro. Bati na porta e aquele homem abriu a porta só vestindo um short. Ele me olhou dos pés a cabeça, deu um sorriso sacana e me convidou para entrar, gelei na hora, mas o tesão falava mais alto. Entrei, sentei no sofá e ele sentou de frente para mim e perguntou o que queria, disse que queria conversar um pouco, afinal todos estavam na cidade, então ele se levantou e chegou perto de mim e perguntou se realmente só queria conversar, nisso me deu um beijo e eu retribuí. Ele passava a mão pelo meu corpo, minha boceta estava melada, então ele me pegou no colo e me levou para o seu quarto, me deitou na cama e começou a me beijar, pedi para ir devagar porque era virgem. Ele ficou surpreso, mas disse que eu ia adorar, e me pediu para relaxar. Voltou a me beijar, tirou o meu vestido, me deixando só de calcinha. Chupava meus seios e lambia e beija meu corpo. Eu gemia de prazer. Ele tirou minha calcinha, e ficou admirando minha bocetinha, caiu de boca nela, chupava muito gostoso, não resisti e acabei gozando n boca dele, aquela sensação foi muito boa. Então ele tirou o short e pude ver pela primeira vez um homem completamente nu na minha frente e com o pau duro. Ele foi em direção a minha boca e pediu para eu chupar. Nunca tinha feito aquilo no inicio fiquei meio sem jeito, mas ele foi me dizendo como fazer e fui pegando o jeito. Então ele pediu parar eu parar senão ia gozar na minha boca. Ele foi abriu as minhas pernas, deu mais uma chupada na minha boceta, que me deixou mais molhada e começou a colocar aquele pau na minha boceta. O pau dele devia ter uns 19 cm e era bem grosso. Quando ele começou a meter, parecia que eu estava sendo rasgada. Quando ele sentiu o pau encostar-se ao meu cabaço, ele beijou-me e meteu tudo de uma vez só. Eu arranhava suas costas e comecei a chorar de dor. Então ele deixou o pau por um tempo dentro da minha boceta e começou a meter devagar e a dor começou a virar prazer. Ele aumentava a velocidade das estocadas e eu pedia para ir mais rápido. Ele metia forte e rápido. Depois tirou da minha boceta, deitou na cama e pediu para eu sentar. Cavalguei bem gostoso naquele pau, acabei gozando. Depois ele me colocou de quatro e fodeu bem gostoso minha boceta, como gemia de tesão sendo fodia por ele, até que ele não aguentou e gozou dentro da minha boceta me inundando de porra, que se misturou com um pouco do meu sangue. Fiquei muito satisfeita e ardida. Assim que terminamos me limpei e quando ia colocar a calcinha ele pediu-me ela de presente e eu dei para ele. Coloquei o meu vestido, nos despedimos com um beijo bem gostoso e fui para o sitio, pois precisava tomar um banho, antes que todos voltassem da festa... Durante aquela semana transamos umas cinco vezes...



Gostou? Então Compartilhe!