RSS contos eroticos

Conto Erotico Primeira Vez

Vou começar falando de mim, meu nome é Thamara sou morena, cabelos longos e não sou muito magra, mas com tudo no lugar, que sei que por onde eu passo sempre atraio olhares. Vou contar uma estória que aconteceu há um tempinho, eu deveria ter uns 15 anos, foi minha primeira transa com meu suposto primeiro namorado o Leandro. Lá estávamos nós, em um certo dia fomos até a casa dele depois da escola como de costume, eu estudava de manhã em um colégio próximo onde ele trabalhava, como ele trabalhava na academia vocês devem imaginar o corpo que ele tem, dava de 0x10 em qualquer marmanjo da minha turma. Chegamos na casa dele, notávamos que não tinha ninguém alem de nós e alguns pedreiros que estavam trabalhando na parte de trás da casa. Aconteceu tudo naturalmente até então, estávamos vendo tv no quarto e começamos a nos beijar e os amaços foram aumentando eu já toda molhada e ele já bem excitado não resistimos e ele foi tirando logo minha blusa, chupando meus seios com gosto e desabotoando minha calça. Eu como ainda era virgem pedi pra ir com calma, pois não sabia como era. Ele mal ouviu o que eu disse e começou a me masturbar, começou de vagar e foi acelerando o ritmo cada vez mais, enfiava dedos eu adorava e pedia mais, senti um liquido sair de mim, foi quando percebi que tinha gozado. E eu como não sou nada boba já estava com a minha mão sobre o pênis dele já o masturbando. Ele não aguentou e tirou de vez a minha calça e colocou seu pênis dentro de mim, senti muita dor, mas não queria parar e foi começando com ritmo lento pra eu ir acostumando e depois foi aumentando as bombadas, eu já estava indo a loucura quando ele gozou dentro de mim. Fomos nos ajeitar para irmos embora, ele mal entrou no banheiro e já saiu de lá, veio na minha direção e começou a me beijar de novo. Só sei que não era só ele que queria mais. Nós caímos na cama de novo e fomos direto pro papai e mamãe. Nossa, o que era aquilo? Não sabia como explicar, uma sensação tão boa que tínhamos esquecido até dos pedreiros que estavam lá. Quando saímos da casa, eles já tinham ido embora. Ufa! Ainda bem, eu ia morrer de vergonha, pois eles são homem e me vissem lá dando pro meu namorado, vai que eles queiram entrar na brincadeira, até que seria divertido! (Risos) Mas só sei que eu fiquei dolorida até o resto do dia, se vocês gostaram esperem até ver o próximo conto, vai ser com Renato... (esse promete!)



Gostou? Então Compartilhe!