RSS contos eroticos

Conto Erotico Secretaria Gostosinha

Me formei no segundo grau, e resolvi fazer Direito, mas para concluir a faculdade, é preciso que se tenha um estágio. Os dois primeiros períodos, passei louca atrás de um estagio, e consegui. Ia ser secretaria particular, do mais importante advogado de uma das maiores empresas da minha cidade, e por incrível que pareça, este advogado, tinha nada mais, nada menos que 30 anos, e eu estava humildemente com meus 21 anos. No primeiro dia, vesti uma meia calça preta, uma saia preta, justa mas “comportada” mas com a minha bunda, nada é comportado, uma blusa branca de botão, meus seios são enormes, então ficavam meio que “pulando” no decote, cheguei, me mandaram pro RH, e de lá já me mandaram pra sala do meu futuro chefe. Ele era lindo! Moreno, alto, forte, olhos azuis, cabelos pretos, musculoso até mandar parar. - Você que é a Srta Laýsa? - Isso mesmo, sou eu sim senhor. - Eu sou seu patrão, Dr. Gustavo de Mello Figueiredo Siqueira. Mas pode me chamar apenas de Dr. Gustavo. Suas funções são essas. – ele me mostrou e não disse mais nada. – Sua mesa é aquela. – Peguei a papelada que ele me deu e comecei a trabalhar, estudava de manhã, e pegava serviço das 14:00hrs as 20:00hrs. Nossa relação extremamente profissional, mas com as reuniões, os almoços, jantares, fomos ficando amigos, literalmente amigos. Com o passar do tempo fui notando uns olhares estranhos dele pra mim, entre as reuniões, e enquanto eu andava pelo escritório. - E então Dr. Gustavo, como vai a sua esposa Mirelle? - Já falei pra você me chamar de Gustavo, e a Mirelle vai bem, bem chata! – nós rimos. – Aproveitando a descontração, será que você podia ficar hoje até mais tarde? Até umas onze, meia noite. - Isso tudo? - É que preciso organizar, os processos já terminados, dos em andamento, e dos que ainda nem foram pro fórum. - Tudo bem. Amanhã, não tem aula mesmo. É o enterro do Reitor. - Ok então. – Todos foram embora e ficamos só nós dois, naquele enorme prédio, começamos então, a separar os processos no chão. Tirei meu sapato ele afrouxou a gravata, e separamos, separamos, até que quando eram 22hrs, terminamos, estavam todos em arquivos, prontos pra serem colocados na enorme estante que ele tinha. – Você sobe, coloca, e eu seguro a escada. - Que escada? Aquela toda estranha do quartinho? Ah ta bom, aquele troço vai quebrar comigo! - Vai nada. – ele foi no quartinho, pegou a escada e colocou, eu subi devagar, ela fazia uns barulhos esquisitos, fui colocando um por um, na ultima remessa, quando ia descer, a escada quebrou com tudo, e eu cai, sentada no seu colo de perna aberta, com 2 botões da blusa abertos. Meus seios estavam literalmente pulando pra fora do sutiã, e pra fora da blusa. – Nossa! – ele disse alto. - O que foi? Sua mulher tem a mesma coisa! – tentei me levantar, ele me segurou, me deitou no chão, e me beijou. Um beijo quente, e eu já podia sentir seu pau ganhando vida, e que vida! - Minha mulher pode até ter, mas com certeza, a grama do vizinho é mais verde! - Para, você é casado, e eu sou sua secretaria, e se a Mirelle chegar aqui, não vai ficar bem pra mim! - Não interessa, eu sempre te quis, fiquei louco de tesão por você desde a primeira vez que eu te vi, quando você chegou toda tímida pra trabalhar. Eu quero você! Ele abriu minha blusa, abriu meu sutiã, e me beijava, e chupava meus seios, isso me deixava louca! Enquanto chupava meus seios e mordia meus biquinhos, ele tirou a minha saia, minha meia, e passava a mão na minha buceta por cima da calcinha fio dental, ele arrancou minha calcinha, e caiu de boca, chupava meu grelinho, brincava com a sua língua dentro da minha buceta, eu gemia alto, ele tirou a roupa rapidamente e enfiou seu pau de uma vez na minha buceta, e fazia movimentos de vai e vem com força e rapidez, o que me fazia gritar, gozei duas vezes só nessa posição, ele deitou, me sentou em seu pau e pegava na minha bunda, fazendo minha buceta bater em seu pau, e meu cuzinho brincar com suas bolas. Ele me colocou de quatro, e fudeu meu cuzinho, estocava com força, ardia, eu gritava feito uma cadela, ele me colocou sentada na mesa, e fodia minha buceta, com força, me xingava, me batia, e me beijava, foi maravilhoso! No fim, ele gozou dentro da minha buceta, e saímos de lá 1 da manhã. Acabei minha faculdade, e hoje sou sócia dele... Acreditam que até hoje, é perfeito como aquele dia? Beijos, depois conto mais!
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.