RSS contos eroticos

Conto Erotico Tirei a virgindade da minha cunhada

Olá este é o segundo conto que eu posto meu nome é Junior, espero que gostem! A lembrança que venho a lhes contar aconteceu quando eu tinha 15 anos. Numa tarde de quinta feira sem nada para fazer, fui à casa de um amigo que conhecia desde pequeno para conversar. Quando cheguei toquei o interfone, logo após ele abriu o portão e me chamou para entrar, na sala encontrei outro amigo meu sentado no sofá com uma menina de cabelos loiros escuros muito bonitos que eu não conhecia, cumprimentei com um oi e fui logo indo para outro lado da casa para jogar vídeo game. Conversei um pouco com João (meu amigo dono da casa) e perguntei quem era a menina com quem Henrique estava ele me disse, que era uma amiga e que seu nome era Helena disse que os dois nem tinham ficado só estavam assistindo TV. Após um tempo jogando, outra menina que eu não conhecia tinha chegado, olhei para o lado e vi, era mais nova que a outra menina tinha cabelos loiros encaracolados e olhos verdes, cumprimentei com um oi e ela respondeu com outro, se sentou no outro sofá e ficou em silencio apenas vendo qual jogo eu estava jogando. João tinha sumido e eu estava sozinho com aquela menina que após um tempo eu vi que não tirava os olhos de mim, e perguntou: - Qual o seu nome? - Junior e o seu? -Rafaela. Você joga bem! - Quer jogar também? - Não, é legal ver você jogando Após um tempo percebi que estava ficando tarde e previ que minha mãe ficaria brava se eu voltasse tarde sem ela saber onde estava então levantei do sofá falei: - Bom, está tarde! Vou indo embora. Dei um beijo no rosto de Rafaela dizendo tchau, passei na sala e dei um tchau para Helena e Henrique, João me acompanhou até o portão e fui embora, chegando em casa minha mãe perguntou onde eu estava e eu disse que estava na casa de um amigo, sem mais fui dormir. Em outra tarde fui à casa de João e ele disse que ia à casa de Helena assistir um filme perguntou se queria q eu fosse junto disse que sim e fui. Chegando a casa eis a surpresa, Rafaela era irmã de Helena, na casa não tinha ninguém, pois seus pais tinham viajado, então fomos nós assistir o filme, sentei no sofá de três lugares e Rafaela veio junto, enquanto Helena colocava o DVD para assistirmos, a mãe de João ligou e falou para ele ir embora porque eles iam sair, João foi embora e me deixou sozinho com as duas que eu nem conhecia direito. Eu como era muito tímido fiquei metade do filme sem dizer uma palavra, mas o silencio não durou, querendo quebrar o clima tenso Helena perguntou: - Quantos anos você tem? - Quinze - Legal eu tenho treze vou fazer quatorze semana que vem, Rafaela tem 12! Vi que ela queria ser legal então eu entrei na conversa. Após uns dez minutos nós nem sabíamos o que se passava no filme, Rafaela então deitou em meu colo e começou a dormir, eu já conversava com Helena como se fossemos amigos a muito tempo, foi quando percebi a mão de Rafaela por baixo do travesseiro em que ela deitava procurando o zíper e o botão da minha calça, eu assustei e fiquei com medo de que a irmã dela visse, mas como estava anoitecendo eu relaxei e deixei ela mexer, ela conseguiu tirar o meu pau pra fora e começou a punhetar bem devagar, minha sorte é que a mofada era grande e bem macia assim escondia bem os movimentos. O filme acabou Helena levantou e disse que ia nadar na piscina coberta que eles tinham ao fundo da casa e falou: - Quer nadar um pouco? Eu estava louco de tesão e de pau duro, Rafaela não parava de fazer movimentos leves mesmo com sua irmã falando comigo falei: - Só vou acordar ela e já vou! Ela entrou no quarto para se trocar e trancou a porta, Rafaela virou a cabeça enquanto mexia no meu pau e disse: - Que pau grande em Junior! Tirei a mofada e vi ela segurando com gosto minha pica, quando ela viu ela se assustou mais ainda com o tamanho, ela segurava pela base e apertava o que fazia as veias saltarem a flor da pele, foi quando ela começou a punhetar com as duas mãos eu não conseguia mais me segurar e gozei no tapete da sala, ela levantou e perguntou: -Vamos nadar? Eu pego uma sunga do meu pai se você quiser. - Ok! Ela me olhou com uma cara de safada e foi para o quarto dos pais dela pegar uma sunga do pai dela, Helena saiu do quarto com um biquíni amarelo que apertava bem seus seios que os deixavam deliciosos, me olhou deu um sorriso e foi em direção a piscina, Rafaela chegou rindo com uma sunga minúscula e me disse q era a única q tinha, eu disse que nadaria de cueca mesmo, então ela foi para o quarto e sem fechar a porta, tirou sua camiseta e revelou suas tetinhas já que estava sem sutiã, fiquei louco e meu pau começou a endurecer de novo, ela tirou o short e a calcinha e revelou uma bucetinha que crescia pelinhos bem ralos, o que me deixou com mais tesão ainda, meu pau já não cabia mais na calça, e bem rápido com um sorriso no rosto ela colocou um biquíni preto que era de sua irmã e por sinal ficou um pouco largo pois Helena tinha os peitos um pouco maiores, eu dei uma desculpa e fui ao banheiro socar uma punheta para o meu pau amolecer, quando sai Rafaela já tinha saído do quarto e estava me esperando para ir nadar me puxou pela mão e eu fui acompanhando ela. Era um lugar grande a piscina ficava bem no meio, saía vapor da água por ser aquecida, tirei a roupa ali mesmo amontoei a roupa e coloquei em uma mesa, Rafaela pulou de ponta, enquanto Helena ainda não tinha entrado, a vi saindo de um banheiro que se encontrava ao lado da piscina, ela sorriu e correndo pulou na piscina, as duas começaram a jogar água uma na outra e falaram que eu podia entrar, fui correndo e pulei de bomba. Enquanto nós nadávamos vi que Rafaela ficou fogosa, mostrava os peitinhos subindo o biquíni toda vez que sua irmã virava as costas, eu não conseguia mais esconder, meu pau endureceu de novo, e eu não via a hora de sair daquela piscina e socar a minha pica na boceta de Rafaela. Num momento Helena sem querer se arrastou em mim e sentiu minha pica dura, vi seus olhos se arregalarem, e com cara de susto ela se virou pra mim e ficou me olhando, eu não sabia onde esconder minha cara, então ela chegou mais perto e colocou a mão por dentro da minha cueca e sentiu meu caralho bem duro, chegou mais perto e falou baixinho: - Depois eu quero ver pau! Passaram-se uns 10 minutos, e Helena saiu da piscina e chamou Rafaela para ir junto com ela tomar um banho, e disse que eu podia ir junto. No banheiro as duas tiraram os biquínis e eu pude ver os peitos de Helena, bem empinados com os bicos bem rosados sua boceta já era mais peludinha, eu fui logo tirando a cueca e comecei a beijar Helena, Rafaela veio atrás de mim me abraçou e começou a me punhetar, Helena se virou ligou o chuveiro e foi se molhar, me virei e comecei a beijar Rafaela enquanto ela enchia sua mão com meu pau grosso, Helena me puxou pelo ombro e falou: - Olha irmãzinha como que se chupa um pau! E se ajoelhou e meteu a boca no meu pau, colocou a cabeça inteira na boca tentou enfiar um pouco mais sem sucesso começou a punhetar chupando com muita força, Rafaela começou a me beijar e eu comecei a mexer em sua bocetinha, Helena se levantou e se virou de costas e disse: - Agora vem me arrombar seu pauzudo! Em um movimento cheguei bem perto abri as pernas dela e enfiei com tudo, Helena soltou um berro que ecoou naquele banheiro, eu sentia o fundo de sua boceta enquanto ela gemia alto sem pudor, seu corpo ia contra a parede de azulejo e aquela visão me deixava louco, depois de umas estocadas seu corpo começou a vibrar então a abracei e aumentei a velocidade das estocadas senti o corpo dela estremecendo de tanto tesão então ela começou a forçar seu corpo contra meu pau e gritou: - Me rasga seu filho da puta! Foi ai então que pude perceber que ela gozou, meio sem rumo ela saiu da minha frente e disse que era vez da sua irmã sentir meu pau, Rafaela meio assustada veio e começou punhetar meu pau, eu meio sem paciência a peguei pelo ombro e virei ela de costa como sua irmã fez, foi quando Helena falou: - CALMA! Ela é virgem ainda! Então ela disse para eu sentar no chão que ela viria por cima para conseguir controlar, me deitei e ela veio por cima, conseguia ver a sua cara de medo, pois nunca tinha feito sexo, e sua primeira vez seria com um pau daquele tamanho? Ela encostou a boceta no meu caralho, e pude sentir o cabaçinho impedindo a passagem da cabeça, comecei a chupar seus peitinhos, Helena segurava meu pau para direcionar bem na entrada, foi quando sem paciência eu a abracei e forcei contra a minha pica, ouvi um grito de dor e pude ver lagrimas escorrendo, o sangue do cabaço escorreu pelo meu pau, e Helena apertava mais o meu pau como se estivesse gostando daquilo tudo, a forcei mais para baixo e senti toda aquela boceta virgem esfregando no meu pau, não agüentei e gozei dentro dela, com o gozo a boceta se lubrificou mais e ela começou a ir para baixo e para cima, meu pau não amolecia de jeito algum, ela começou a gemer alto aumentou a velocidade e eu gozei de novo. Logo após ela saiu e foi tomar banho Helena tava se acabando de tanto se masturbar, olhei pra ela e disse: - Gostou sua putinha? - Como não gostar disso seu desgraçado? Me lavei coloquei a roupa e fui embora, fiquei um dia sem ver as duas, quando voltei fui visitá-las Helena me pediu em namoro, falou que nunca tinha visto um pau tão grande e que não queria perder aquilo por nada, perguntei se não iria ter problema eu ter comido a Rafaela, e ela que disse que não mas falou para nunca mais tocar no assunto. Hoje em dia sou casado com Helena e sou pai de dois filhos.



Gostou? Então Compartilhe!