RSS contos eroticos

Conto Erotico Voltado a escola a noite, mal acompanhada

Quando eu tinha xx anos, a escola pública que eu estudava teve uma mudança na grade das salas no inicio do ano letivo. Quem era da sexta série do primeiro grau e todo o segundo grau era obrigado a estudar de noite, já que aumentou o numero de alunos e não dava para colocar todos de manhã e de tarde. No começo do ano letivo, todos os dias saia as 10:30 da noite, voltava para casa com a minha mãe e amigas da sala, conversando muito. Porém após algumas semanas a minha mãe começou a trabalhar e saia tarde, não podendo me buscar todos os dias. Na maioria das vezes, voltava com as amigas da sala, indo em grupos durante a noite, até chegar no meu bairro. Mas em outras vinha sozinha, já que elas ficavam namorando no portão da escola, esperando dar o horário para virem todos juntos. Foi em um dia destes, que tive aulas vagas e fui dispensada bem mais cedo que decidi voltar sozinha para casa, andando sozinha a noite. Caminhando pelas ruas via apenas bares abertos e uma ou outra padaria. Em um destes bares saiu um rapaz com um agasalho de moleton preto e capuz, me acompanhando a distância. Olhava para trás discretamente e tentava apressar o passo, mas ele se aproximava também, mais rapidamente. Na outra esquina ele já estava bem perto, atrás de mim. Pensei e sair correndo e já me preparava, quando ele coloca o braço esquerdo em volta da minha cintura, me segurando contra ele. Imediatamente olho para ele, quando sorrindo ele tira o braço direito do bolso folgado do moleton, mostrando uma arma e guardando logo em seguida. Abaixo a cabeça, assustada enquanto ele me faz caminhar por algumas ruas durante a noite, sempre olhando em volta... Até que ele encontra uma viela, que levava para uma rua mais a baixo. Para ele era perfeito. Era escuro, sem iluminação e não tinha nenhuma porta de casa ou janela no caminho. Ele me guiou até a metade da viela escura e me encostou na parede. Ele sussurou "vira e se debruça na parede". Engolindo o medo, obedeço em silêncio, quando ele rapidamente desabotoa a minha calça e a abaixa. Engulo seco, sentindo ele acariciando a minha bunda com a mão, para depois me dar um tapinha, rindo. Ele se ajeita atrás de mim, colocando seu pau em meu rabo, movendo devagar, me fazendo cerrar os dentes, sentindo ele me possuindo por trás, metendo devagar. Por alguns momentos ele continua, mexendo devagar e me forçando a rebolar, apertando as mãos em minha cintura. Quando ele se satifaz, gozando dentro de mim, ele ri. pegando a minha calcinha e guardando no bolso de seu moleton. Em seguida ele manda eu colocar a calça de volta e terminar de descer a viela, seguindo para esquerda até o final da rua. Se olhasse para trás, ele atirava. Obedeci ele, e de lá voltei para casa, para tomar um banho e deitar na cama, tentando esquecer o ocorrido...

Gostou? Então Compartilhe!

Showformat = 1; Showcategory = 1; Showafiliads = true; Showafiliadsid = 424;