RSS contos eroticos

Conto Erotico Dra valeria a veterinária cadela - parte ii

Olá pessoal, para quem ainda não me conhece, chamo valéria, tenho 20 anos, sou morena, tenho olhos verdes, cabelos ondulados quase crespos e o mais importante tenho um corpo estupendo, 1.65 m, 52 kg, 85 cm de seios, 68 de cintura e 102 cm de bunda, é enorme mesmo. como vistes no conto anterior, estudo veterinária e consegui um estágio em um clinica do mesmo ramo, e foi ai que fui dominada por um cachorro tesudo pela primeira vez. bem passei a noite em claro pensando no caralho do cão e quanto prazer tinha sentido. nossa suava de excitação, aguardava ansiosa o próximo dia. finalmente, chegou o dia, estava ansiosa mesmo, como de costume me arrumei todinha, desta vez coloquei um calcinha de renda minuscula que atochava no meu rego e apertava minha xaninha com força, coloquei um calça bem apertadinha, a mesma que uso para ir a academia. sai para o dever. chegando na clinica, a dona da clinica estava quase saindo, desta vez ela me entregou um avental branco e as chaves da clinica, pois desta vez ficaria responsavel pelo fechamento da clinica. assim a dona foi embora. estava eu ansiosa e sozinha na clinica, sentia um calorão entre as pernas, minha xaninha estava começando a ficar inchada de tanta excitação, não via a hora de chegar os clientes para meu tratamento. passou-se uns 25 minutos então chegou um rapaz alto com um cachorro enorme, era da raça labrador, ele falou que o cão precisava de um check-up, perguntei a ele o nome do cão e se era manso, seu nome era luke e era bem manso, disse a ele para voltar em uma hora, assim ele saiu, rapidamente fechei a porta da frente da clinica, levei luke para sala dos fundos, notei que era bem manso, mas era enorme e forte, tomara que tenha um cacete duro, mandei-o subir na maca, ele obediente subiu, e ai parti para ação, comecei a alisar o cachorro, passar a mão em sua barriga, desse modo ele deitou e ficou de barriga pra cima para receber meus carinhos, pensando que era so brincadeira. fisguei seu cacetão, nossa, via sua ponta roxa saindo, deu-me agua na tca, então abocanhei o cacete, sugava sua ponta, sentia-o crescendo sobre minha lingua, latejava no ceu na boca, ate que não coube mais em minha boca, soltava um liquido de gosto azedinho mais deliciosa, estava do tamanho de um palmo e grosso tambem, o nó não avia saido, desta vez evitaria-o pois o nó era dolorido demais, so queria o cacete, minhas pernas estavam tremendo, minha xaninha delirava de tesão, levantei-me e tirei o avental, deixando meus seios de fora, passei o biquinho na cabeça do caralho do cão, melecou tudo, dai dei-o para lamber, nossa, que lingua deliciosa, girava meus seios com sua lingua aspera e rapida. tirei minha calça de academia, fiquei só de calcinha de renda, subi na maca, coloquei as pernas sobre o corpo do cachorro, e sentei encima do caralhão, e comecei a esfregar o pauzão na minha calcinha em direção a minha xaninha e tambem ao do meu rego. o cão estava gostando mesmo, continuava imovel e de lingua de fora, enfiava o pinto entre minhas pernas grossas e não parava de soltar liquido, minha calcinha ficou engosmada daquele liquido e tambem do liquido da minha xana, como estava inchada, fazia volume, eu sentia o pauzão quente e latejante, ainda não tinha coragem de tirar a calcinha pois seu pinto era bem grande, ai pensei com eu estava por cima teria o controle da situação, assim arranquei a calcinha deixei minha xaninha inchada e raspadinha totalmente a merce, com a ajuda de minha mão coloquei a cabeça em direção a xana e fui sentando devagarzinho, deixando tal mostruosidade entrar, minha xana ia re arreganhando toda contra aquele cacete, deixei entrar até sentir a ponta entrar no meu útero, olhei e ainda ficou um pouco para fora, ai foi só festa, comecei a cavalgar sobre ele, só sentia a grossura do caralho arreganhando minha xaninha, que a essas horas estava encharcada de tesão, minha enorme bunda batia em seus bagos fazendo-o se contorcer todo, estava gostando daquilo, parecia delicioso mesmo evitando deixar o cacete todo. com movimentos apertados de minha xaninha o nó saiu pra fora, fisguei-o, nossa como era enorme tinha o tamanho de uma laranja, mas desta vez evitaria sua penetração brutal, so queria coisa leve, seu cacetão estava ficando cada vez mais duro dentro da minha xana, parecia um estaca, nenhum homem tinha cacete duro igual aquele, fechei os olhos e continuei o serviço dos meus movimentos freneticos. foi então que aconteceu algo terrivel, como estava apoiada encima da maca, minhas duas pernas deslizaram escapando da maca, cai com tudo sobre o cacetão do luke, meu deus, entrou todo o resto do pau, mas quando entrou o nó, foi demais, urrei de dor, senti um sensação de arreganhamento total, o nó até parece que encaixou sei la onde dentro da minha buceta, por fora minha xana fechou agarrando a base do caralhão, tentei desvinciliar daquilo, não deu senti muita dor, estava grudada com o cão, seu cacete enterrou nas minhas entranhas chegou tocar forte no fim do meu útero. eu estava totalmente imovel, gemia de dor de de tesão um pouco. se isso não bastase o seu nó começou a inchar e abriu novamente a entrada da minha bucetinha, sei lá tava de um tamando descomunal, nossa como pode tal bucetinha aceitar tal monstruosidade, mas pensando bem é dali que saem os bebes, assim a vagina e o musculo mais elastico que existe. estava perdida, com as pernas arreganhadas e com um enorme cacetão atochado na xana. sentia-me uma cadelona, sendo completamente possuida por aquele cão, gemendo de prazer, ferindo meu útero, me fez experimentar um gozo alucinante, minha bunda apertava seus bagos peludos, toda escancarrada, tive pelo menos três orgarmos sucessivos, minha buça vibrava naquele cacetão, foi ai que senti aqueles fulminates jatos de porra encher minhas entranhas, gozei novamente, tambem senti seu nó dechinchar mas continuava do tamanho de um laranja e não saia de dentro, eu suava de ansiosidade para terminar com aquilo, durou uns 25 minutos dai saiu a bola de dentro e todo seus cacete descomunal e logo atras uma cachoeira de porra que sujou toda a barriga do cachorro, vi seu cacetão roxo estava enorme mesmo, sem pensar muito abocanhei novamente o membro dele, foi ai que recebi o ultimo jato de porra quente, engoli tudinho, desceu reto ate meu estomago, foi ai que tomei um susto, ouvi bater a porta, nossa e agora, já se tinha passado uma hora, com movimentos descontrolados limpei o cachorro com uma toalha, vesti somente minhas calças, pois minha calcinha estava encharcada e coloquei o avental, arrumei o cabelo e fui ver quem era, era o rapaz dono do cão, entregueio cão para ele, disse que já tinha feito o check-up, então ele pagou e foi embora, ufa foi por pouco, imagine se ele me pega engatada com o cachorro. bem chegou o fim do dia, já estava na hora de ir embora, não pude por a calcinha estava totalmente encharcada, fui sem, escondi na clinica, como minha xana estava inchada, fazia volume nas calças, peguei o onibus, todos os homens reparavam que eu estava sem calcinha, dava para ver até meu útero, cheguei em casa e corri para o banho. mas não estava satisfeita, meu rego tambem queria check-up, mas isso ficara para o próximo dia. quem gostou do conto mande mails deliciosos. tchau!

by dra valéria
dra_valeria@ibest.com.br
11/07/2003