RSS contos eroticos

Conto Erotico Minha primeira vez, com um cão, uma delicia - Parte 4

Decidi que, duas coisas, que se houvesse uma brecha, eu me aproximaria de Elizabete, e teria algo com ela, e primeiramente, com o cão dela, e para isso, precisaria passar a ter mais acesso a casa, e pra isso, fui me tornando cada vez mais amiga da renata. E realmente, a medida que nossa amizade aumentava, passei a ser chamada com mais frequencia pra ir a sua casa. Passei a ter mais intimidade com ela e com a mãe, e fiz mais visitas ao Pring também. Mas eu queria mesmo era ficar a sós com ele, pensava num jeito de fazer isso. Até que um dia, surgiu uma oportunidade incrivel. A qual, eu não poderia perder. A Renata comentou, que a mãe queria viajar no feriado, mas como era um feriado, perto do fim de semana, e dessa vez, a empregada que trabalha com elas, que havia folgado naquele primeiro sabado que fui na casa dessa minha amiga, havia pedido pra folgar também, aproveitaria e visitaria parentes, e a mãe dela, havia autorizado, elas então, não teriam ninguém pra ficar com o Pring, e pra onde a mãe dela queria ir, não dava pra leva-lo. Eu que fiquei extasiada com a oportunidade que surgia pra mim, prontamente me ofereci pra cuidar dele. E a Renata, que ficou feliz, disse: - Sério? Você tá falando sério? você poderia tomar conta dele pra nós? Mas e o seu feriado, não te atrapalharia? Você não vai viajar também? E eu, procurei responde-la sem demora: Não, querida, imagina, não me atrapalhará não, eu simpatizo com ele. Sempre quis ter um cachorro, já até comentei com você e sua mãe. E nesse final de semana, não vamos viajar não. Posso tomar conta dele, se vocês quiserem. A Renata ficou muito contente, e foi correndo conversar com a mãe. Pouco depois ela retornou acompanhada pela mãe. Elizabete me perguntou se realmente não me atrapalharia, e se eu poderia mesmo fazer isso. Eu disse que sim. Entao, combinamos que à tarde, na vesperá do feriado, eu iria lá, que ela me daria a chave da casa, as instruções antes delas viajarem, e eu ficaria lá, tomando conta do Pring, pra elas. Era a oportunidade que eu tanto queria. Mal dormi naquela noite, dali a dois dias, eu poderia ficar a sós com aquele cão, e realizar o meu desejo de transar com um cachorro. Só que as horas se arrastavam. custava pra chegar a vespera do feriado, e eu ja imaginava o pring, com aquele lingua dele, tocando minha intimidade, eu ficava em vias de gozar, só de imaginar, e iria fazer tudo com ele, tudo. esava louca pro dia tão aguardado chegar. Finalmente chegou a vesperá do feriado. Falei pra minha mãe, que uma amiga tinha me pedido, eu então, faria esse favor, e por isso, ficaria fora de casa, nesse feriado, minha queria a minha companhia, mas acabou entendo. Então, coloquei algumas roupas, na mochila, shampoo, escova de dentes. Arrumei as coisas e fui pra casa da minha amiga. A mãe dela passou todas as instruções, me deu as chaves, agradeceu mais uma vez. Disse que eu poderia comer o que quisesse, a geladeira tava cheia. Que podia ver tv, tinha tv por assinatura. que ficasse a vontade e agradeceu mais uma vez, pois era um grande favor que eu estava fazendo pra elas. E elas nem imaginavam o favor que estavam fazendo pra mim....srsrrsrs... Então, se despediram, entraram no carro, saíram da garagem, se despediram mais uma vez, acenando do carro, o portão eletrico se fechou, e eu entrei. Era hora de realizar meu desejo e ser a cadela de um cão.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.