RSS contos eroticos

Conto Erotico O Professor, o Cão e a Aluna

Pedi a minha aluna, Lu que relatasse o ocorrido entre nós, eis o que ela relatou, iste conto é veridico. "Mora com minha mãe em uma cidadizinha do interior de Minas e não tinha namorado, embora fosse a garota mais bonita de cidade. Apesar da timidez, cheguei a vencer vários desfiles como Garota Bumbum, Garota Pantera e Miss Interior. Era inevitavél, então, que não despertasse a atenção do meu novo professor de matemática, o Marcos.      Ele era muito bonito e fascinado por filmagens. Logo Marcos tornou-se meu camera de plantão, me filmando nos desfiles e na sala de aula. Um dia o flaguei filmando por baixo da minha saia enquanto desfilava, mas ele disse depois que a camera estava desligada. Ah, já ia me esquecendo do irmão do professor, que era motivo de gozação para os estudantes por causa do qrande volume que trazia entre as pernas.      Como eu tinha dificuldade em matemática, mamãe resolveu contratar o professor para aulas particulares na casa dele á tarde. Claro que, no primeiro e segundo dias, Marcos tentou me seduzir sem sucesso. No terceiro dia, ele falou que me daria também aulas de cinema. Pegando a câmera, pediu que repetisse uma cena que ele vira num filme. Meio desconfiada fui seguindo as instruções do mestre, começando por tirar as roupas. Deitei de bruços na cama e ele amarrou as mãos e os pés, passando a chupar minha bunda e a meter o dedo na minha boceta, verificando que eu era virgem ainda. O dedo de Marcos era pequeno mas mesmo assim me machucava. Com a mistura de dor e prazer, comecei a gemer e deixei que ele continuasse. Depois ele passou um lubrificante e tentou penetrar minha xoxota. Estava tensa e, diante da dificuldade, Marcos passou a esfregar  pênis na minha bunda. Quando relaxei, o professor me segurou pela cintura e CRAU; meteu tudo com muita força. Cheguei a chorar de dor! Notando minha aflição, ele parou por algums instantes, retornando depois num ritmo gostoso. Agora, eu estava gostando da brincadeira e gozando. Passamos a tarde toda fazendo sexo anal e isso se repetiu por muitas semanas. Perguntei porque não tentava tirar minha virgindade e ele disse que ainda não era hora e que, em breve, teria uma surpresa.    Certo dia, cheguei na casa de Marcos e vi um cachorro pastor alemão trepando com uma cadela, enquanto ele filmava tudinho. Não deixei de notar o tamanho do pau do cachorro, que era muito qrande e soltava um liquido pegajoso. Fiquei excitada e, ao notar isso, o professor perguntou se teria coragem de transar com o cão, Respondi que não, mas cheguei a gozar vendo a violência com que o bicho metia na cadela. "Tem certeza que não?", insistiu Marcos. como ele não sentiu muita firmeza no mei olhar, pegou minha mão e chamou o cachorro para dentro de quarto. Enquanto Marcos segurava o cachorro, eu chupava aquele gigantesco membro. O animal chegava a tremer de prazer. Gozei duas vezes mamando aquele delicioso pau brilhante.    Depois me ajoelhei e deitei o corpo na cama ficando de bunda para o alto. Rápido, o professor tratou de lubrificar meu cu e posicionou o cão para a trepada. O melhor amigo do homem veio por cima e começou a me penetrar com muita violência, parecendo querer me rasgar. O pau entrava e saia com rapidez. Era diferente e aquilo me excitava. Gozei duas vezes! O cachorro gozou e ficamos algums segundos na mesma posição, enquanto Marcos continuava filmando tudo. Depois, largou a câmera e passou creme de leite na minha boceta virgem para que o cão começasse a chupa-la com aquela língua quente. Gozei novamente e gritei como louca. Fui para casa exausta e dormi profundamente.     Na semana seguite, no dia do meu aniversário, fui para aula particular cheia de vontade. Tinha chegado a hora da surpresa prometida pelo meu mestre. Entrei no quarto e ele já tinha posicionado a câmera na direção da cama. Com calma, colocou um pano nos meus olhos e passou um creme na minha bundinha. Achei estranho porque ele ultimamente não precisava mais deste recurso, bastando colocar um pouco de saliva antes da penetração...Estava com a bunda totalmente enpinada guando senti alguém segurar minha cintura e, de repente, uma dor enorme. Uma coisa muito qrande e grassa tentava entar no meu cuzinho. Cheguei a desmaiar e, quando recuperei os sentidos, aquilo já estava dentro de mim, totalmente parado. Logo começou um vaivém bem devagar que me fez gozar muito. Estava curiosa para ver o meu parceiro e tinha certeza que não era o professor. O pau que me fazia sentir prazer, agora, era pelo menos tres vezes maior.    Depois, aquele caralhão entrou na minha vagina com a mesma violência. Gozei novamente e, quando pensei que estava tudo acabado. Resolveram me penetrar duplamente. O professor pela frente e o sujeito por trás. Gozamos os tres e, na mesma hora, tirei a venda. Fiquei surpresa ao saber que o outro macho era o irmão do professor. Entendi, então, o porquê daquela coisa tão qrande entre as pernas dele. Ao ver o tamanho do troço, fiquei com agua na boca e comecei a chupa-lo. Claro que não cabia na minha boca e tive que ficar passando a lingua até ele encher minha garganta de esperma.    Hoje, quase não nos encontramos mais. Mato a saudade vendo as fitas gravadas por Marcos, meu primeiro mestre na arte de ter e dar prazer. Lu" Quem quiser ter este prazer tambem é só escrever para mim, Marcos. -dogviralata@bol.com.br.