RSS contos eroticos

Conto Erotico Primeiro anal com cão de guarda.

Olá, sou a Lu e vou contar a primeira vez que dei o cu para um cachorro. Já tinha 25 anos e estava casada com um senhor idoso morando no fim do mundo em Porto Velho- Rondônia. Meu marido sabia que era corno. Na verdade ele casou comigo porque queria uma esposa puta, gostosa e novinha. E eu queria alguém para me sustentar e que me deixasse livre para transar com quem eu quisesse. Claro que ele nunca imaginou as coisas que eu seria capaz de fazer. Estava com cerca de 5 amantes eventuais, mas eles ainda não me satisfaziam completamente. adorava ver fotos e vídeos de sexo com animais. Meu marido havia me deixado em uma casa sozinha com minha filha pequena e dois cães de guarda. Em uma noite de segunda-feira, minha filhota dormindo, e eu com um fogo na buceta com ninguém para me comer... Então eu fiz o que sempre faço nessas horas quando tenho acesso à internet: liguei o computador e entrei em uma sala de bate-papo de imagens eróticas. Foi quando eu vi uma foto que me deixou excitadíssima: um cão fila (eu acho) com um pau enorme que me deu vontade de enfiar na buceta. Na hora coloquei a mão na vagina imaginando aquele pau enorme arrombando o meu ânus. Então eu pensei: não tenho um fila mas tenho 2 pastores alemães. Não sei se tenho coragem, mas estava muito excitada! Então tomei uma bebida alcoólica e saí só de camisola de abotoar, toda aberta e sem nada por baixo. Fui em direção a ele. Ele veio me recebe e eu falei, mesmo sabendo que não iria compreender: então gostosinho da mamãe, hoje eu tenho uma coisa bem gostosa para você comer. E alisava o pênis dele em uma mão enquanto com a outra tocava a minha vagina. Então me entreguei abrindo as pernas e deixei ele me lamber todinha. Fiquei de quatro mas ele não alcançava para me penetrar. Então achei uma posição melhor: agachadinha, de bruços, abraçada nas minhas pernas, com os meus pés quase tocando na minha bunda e com a mão na minha xereca, me esfregando, com a bundinha bem empinada chamando por ele. Foi quando ele chegou como o animela que era (claro!) mas então eu havia percebido tarde demais que devia ter botado um lubrificante pois mesmo estando muito acostumada em tomar no cu ele penetrou-me com muita violência e gemi alto de dor! Começou a fuder muito rapidamente e eu só coçando minha buceta. Rezava para minha filha não acordar, pois então não saberia o que fazer! Então ele parou de me fuder e senti uma coisa crescento dentro do meu cuzinho. Estava muito molhada e não parava de me masturbar. Um pausão de cachorro atolado no meu cu! Estava toda arrombada! Então começou a diminuir de tamanho. Começou a diminuir de tamanho até sair da minha bunda e depois começou a me lamber. Foi muito gostoso, mas quase não conseguia mais me levantar... E nem parava de escorrer a porra dele do meu cu. Fui logo tomar um banho ainda cheia detesão pelo que tive coragem de fazer. Mas infelizmente foi a única vez que ele comeu o meu cuzinho. Continuei corneando o meu maridinho com outros homens até que um dia fiz algo que ele não perdoou, isso contarei em outro conto... E por causa disso acabei voltando a minha terra natal com as minhas filhas lindas (quando ele descobriu já havia tido a segunda). Hoje trabalho como diarista e os pais das meninas não ajudam em nada. Se alguém quiser contribuir qualquer valor é só depositar na conta poupança do Banco do Brasil número 986-5 da agência 5745-2 e a variação é 51, tá? Beijo na piroca de vocês.
Não permitimos pedofilia neste site! Ajude-nos a identificar.