RSS contos eroticos

Conto Erotico tranzei com uma égua

Tudo começou, quando meu pai e eu fomos deixar uma carga de tijolos numa cidade chamada Bananal no interior, bem longe da cidade em que eu morava..O caminhão quebrou e meu pai me dei dinheiro para voltar para casa de ônibus,ficando ele e os piões, ajudantes. O valor era 60 reais eu não queria gastar o dinheiro,pois a cidade tambem não ficava tão longe, ao ponto de não chegar de um outro geito.Pois bem peguei um bolo de corda que estava de traz do banco do caminhão, bem longe havia avistado um cavalo.Pensei posso ir muntado na quele cavalo até lá e ficar com esse dinheiro.Eu estava usando um shorte e uma camisa regata.Fiz um laço com a corda e cerquei o animal, quando se virou vi que era uma égua ela tentou fugir mais joguei o laço, embora não ter conseguido laça-la a corda caiu sobre seu pescoço e ela ficou paradinha assustada com os olhos arregalados e estava como se estivesse presa, aproveitei e fiz um cabresto, passei duas voltas na funcieira e duas por dentro da boca. Ela era baixa e tinha marca de carroça. Então bastante confiante comecei a galopar em rumo a minha cidade senti uma macieza tão forte no seu galope que parecia está caprichando muito!!! Senti que a égua estava fazendo aquilo pra mim!! Então me senti dono da situação,era muito fácil dominar aquela pobre égua, baixa, branca e cabeluda,o meu peso era 98 kilos não era um peso fácil pra ela, com o som da minha voz saía correndo feito louca mais com muito cuidado no pisar pra não me machucar, como um sinal de que tinha que executar aquele trabalho. Dei uma paradinha descasquei um cipó bastante grande, dai em diante vi que seus esforços aumentaram mais,pois ela estava com muito medo de ser surrada...Em seguida sente meu saco e meu pênis batendo no osso de suas costas,fiquei ecitado fiquei mais de um hora trotando com o pau encostado nas suas costas,era como que ela tivesse batendo uma punheta pra mim, e estava sentindo um prazer tão forte que dei uma paradinha e tirei meu pau pra fora do shorte e vi que estava babando sem parar,o sol estava muito quente.. deixei meu pau pra fora do shorte e encostado o saco e o pau nas costas da égua percebi que ela se submetia mais e mais a mim. Calvoguei bastante até chegar numa lagoa, dei de beber para ela, e bebi tambem, puxei a égua mais um pouco e comecei a dá banho nela, me aproveitei da situação lavando sua bucetinha esfregando com força e metendo o dedo, estava com muito tesão e tranquilo pois o lugar onde estávamos era mata pura o bairro mais próximo era quase duas horas.O tesão que eu estava era tão forte que comecei a chupar a buceta dela!! Em seguida levei ela mais pro fundo e meti rola nela... Ela ficava calma e eu gritava e revirava os olhos de tanto prazer. A buceta dela estava muito quente!!! Levei ela pra fora da água metendo o dedo nela e chupando sua buceta cheguei a enfiar meu braço quase todo dentro da disgraçada,ela ficava calma e de cabeça baixa o tempo todo, como se fosse treinada pra quela situação...tirei meu shorte para torser e dei aquela mijada gostosa na cabeça da égua, e escorreu pra dentro de seu nariz e sua boca, nossa que prazer eu senti em fazer aquilo.Não tinha como seguir viagem pois estava muito exitado de mais meu cassete latejava sem parar.Os abusos que fiz pra mim era pouco, e cheguei ao estremo amarrei bem seu fucinho e suas pernas, peguei o pedaço de talo groço verde que tinha acabado de tirar de uma árvore e bati nela para provocar uma queda, foi mais fácio que imaginei ela deitou nem precisou bater duas vezes, na primeira ela já se cagou toda. Amarrei as quatro pernas dela bem forte, tentou se soltar por alguns minutos mais eu não deixei,e ficou cansada e quietinha, em seguida fui devagarzinho por traz tirei o shote coloquei o pau pra fora chacualhei enchi a boca de cuspi e lambusei todo pau até o saco e metiprimeiro a cabeçona do pau bem devagar pra ela não se assustar depois empurrei tudo na coitada, caida no chão. Eu fiquei deitado com uma das pernas em cima de sua barrigacom uma das mão segurei o rabo da disgraçada fiquei quarenta minutos daquele geito,metendo gemendo muito, muito mesmo, me senti um cavalo fazendo aquilo,quanto ela de vez em quanto tentava esticar o pescoço, por causa das cordas não conseguia dereito e dava uma olhada regalando os olhos e bufando como se tivesse pedindo ajuda .Depois dei aquela esporrada dentro dela, o meu pau saiu pegando fogo e vermelho de dentro dela, o resto da porra limpei na cara e na boca dela, que por sua vez aceitou quietinha.Desamarrei ela e muntei depressa e segui viagem chegando em casa amarrei ela no pé de manga e fui dormi um pouco estava exausto demais. Cavalos na quela época eram que nem cachorro hoje todo mundo pode ter um sem saber de sua origem. Este foi um relato que aconteceu comigo em 1990.Estava com 19 anos de idade morava sozinho. Foi uma experiencia que eu já mais vou esquecer...



Gostou? Então Compartilhe!